NOTÍCIAS
10/11/2017 | 13h11

Mercado

Kelley Blue Book lança plataforma de preços de carros no Brasil

Empresa chega com a promessa de tornar processo de compra mais transparente


GIOVANNA RIATO, AB

A Kelley Blue Book (KBB) demorou quase um século para investir em uma operação brasileira. Agora, no entanto, a companhia fundada em 1926 chega ao País disposta a compensar a espera com a oferta do mais completo guia de preços dos preços dos carros novos e usados, no ar desde outubro. A ambição é grande: “Queremos transformar a forma como os brasileiros compram carros, tornar processo mais transparente”, disse Carlos Domingues, diretor geral da empresa no País, ao apresentar a novidade à imprensa. Segundo ele, o recurso é destinado a revendedores, concessionárias ou consumidores.

Com sede nos Estados Unidos, por lá a plataforma recebe mais de 21 milhões de visitantes únicos por mês. Antes de comprar um automóvel, dois entre cada três clientes usam a KBB para se orientar e entender qual é a margem justa para a negociação do seu usado ou para fechar o negócio do novo veículo. A decisão de estabelecer operação local foi motivada tanto pelo potencial do mercado nacional de veículos quanto pelo alta adesão do consumidor em ferramentas digitais. O brasileiro é conectado.

Números levantados pela companhia mostram que o acesso à internet se expande rapidamente: em 2012 só 38% da população estava on-line, índice que saltou para 64% este ano, com mais de 100 milhões de brasileiros na rede. “Dos internautas brasileiros, 30% consomem conteúdo automotivo e 70% dos compradores de carros pesquisam on-line antes de ir a uma loja”, enumera Cláudia Cepukas, diretora de marketing da empresa no Brasil. Com dados tão expressivos, a executiva espera que a KBB alcance 30 milhões de usuários no País. “Este é o potencial que projetamos.”

PROCESSO MAIS TRANSPARENTE

A Kelley Blue Book é uma das empresas do Grupo Cox Automotive, que inclui uma série de marcas, como a Molicar. Levantamento feito pela companhia em 2016 indica que menos de 1% dos consumidores acham que o atual processo de compra de um automóvel é o ideal. “Preço é sempre a primeira informação que o cliente busca. É comum aquela sensação de que está sendo enganado, ainda que a concessionária ofereça um bom preço”, avalia. A marca pretende melhorar essa relação ao entregar as várias respostas que o cliente precisa em um só portal.

Na pesquisa para a compra de um usado, por exemplo, os valores das tabelas de preços tradicionais são calculados por uma média nacional e, portanto, podem ser distorcidos, sem números fieis em relação aos opcionais do veículo, estado de conservação ou região do país, por exemplo. A KBB promete levar em conta o valor negociado, não o anunciado, com mais precisão, portanto. “Com big data e ferramentas de análise, nosso modelo decifra a dinâmica do preço. Trazemos valores apurados e realistas”, diz Daniel Silveira, diretor de mercado da empresa.

A plataforma indica em que faixa de preço os veículos estão sendo negociado, deixando claro ao cliente se ele está ou não fazendo um bom negócio. A base de dados é abastecida por pesquisas, dados de leilões, fontes on-line, entre outros. A ideia é ter informações robustas para evitar distorções ou coordenação dos preços. O acesso é totalmente gratuito para clientes e concessionários. As receitas do negócio são geradas com publicidade.

Cláudia conta que o site somou 750 mil visitantes únicos apenas no primeiro mês. A base de dados já inclui 15 mil carros, considerando diferentes modelos, versões e opcionais.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro