Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
SUVs SsangYong chegam no 1º trimestre de 2018

Lançamentos | 23/11/2017 | 08h00

SUVs SsangYong chegam no 1º trimestre de 2018

Korando, Tivoli, XLV e picape Actyon terão preços entre R$ 85 mil e R$ 150 mil

SUELI REIS, AB | De Salto (SP)

Otimista com sua volta ao Brasil, a SsangYong, que anunciou o retorno ao mercado brasileiro em setembro (leia aqui) confirma o lançamento de seus primeiros quatro novos modelos no País para o primeiro trimestre de 2018: os SUVs Korando, Tivoli, XLV e a picape Actyon estarão na rede de distribuição em faixa de preço que começa em R$ 85 mil e vai até R$ 150 mil.

Segundo o diretor de operações da SsangYong no Brasil, Marcelo Fevereiro, os modelos estão em fase final de homologação, por isso os preços ainda não estão totalmente definidos. A expectativa é que eles cheguem no varejo de forma simultânea. “Faremos o lançamento oficial para a rede provavelmente em dezembro e estarão todos disponíveis já no primeiro trimestre”, reforça.

Cada modelo terá duas versões, uma de entrada e a outra topo de linha, com o mesmo powertrain. Ainda não estão definidos os pacotes de itens de série ou opcionais. “O que dá para adiantar é que exceto a picape Actyon, todos terão direção elétrica progressiva e as versões topo de linha terão aspectos adicionais de conforto e design”, afirma o executivo.

Além desses, a SsangYong também confirma a chegada de mais um veículo para o Brasil, o novo Rexton: apresentado durante o Salão de Seul, na Coreia do Sul, em março deste ano, o SUV tem sua estreia mundial marcada para 2018.

“A matriz já havia investido quase US$ 1 bilhão e neste anunciou mais US$ 900 milhões em desenvolvimento, engenharia e design”, conta Fevereiro.

Parte desse aporte deve sustentar os próximos passos da empresa no Brasil, onde, segundo o executivo, estão previstos o desenvolvimento local de tecnologia para motores flex. “Deve chegar em época próxima ao Salão do Automóvel, junto com o lançamento do Rexton”, revela. “Teremos atualizações dos modelos que vão desembarcar no mercado brasileiro, mas isso não quer dizer que vamos sair mudando o design técnico de um produto já no primeiro ano de mercado”, alerta, apontando que a empresa não pretende trazer imediatamente as novidades que estão em desenvolvimento. A montadora já trabalha com inovações nas áreas de transmissões automáticas para toda a linha, novas motorizações e projetos para o futuro, focados em conectividade, downsizing com alta eficiência e propulsão elétrica.

RECOMEÇO

No Brasil, além de conquistar novos clientes, a SsangYong terá a difícil tarefa de trazer antigos consumidores de volta, uma vez que a imagem da marca ficou manchada pelo abandono do negócio em 2015 da então importadora Districar, após ter vendido 16,5 mil veículos no País.

Para isto, a rede de distribuição segue em fase de nomeação, afirma Fevereiro, o que para ele é o maior desafio. “Até agora estamos com 16 oficinas de pós-venda credenciadas e até o fim do primeiro semestre do ano que vem serão 30 pontos de venda, incluindo showroom e oficinas, e 50 no fim do ano”, prevê. “O maior desafio é resgatar o cliente. Estamos começando pelo pós-venda, acreditando ser o jeito correto de começar um produto”.

Sobre o mix de vendas, Fevereiro aponta que a picape média Actyon deve representar a maior fatia do volume total de vendas que estima para 2018, de 3 mil unidades. “Ela tem grande potencial, até pela faixa de preço”, afirma. Equipada com motor 2.2 turbo de 178 cv, Euro 6, o veículo traz transmissão automática de seis velocidades com tração part-time, que permite trocar de 4x2 para 4x4 por meio de um toque no botão. O preço estimado está entre R$ 120 mil e R$ 135 mil.

Já o SUV compacto Tivoli deve ser o segundo mais vendido pelas projeções da SsangYong. Com motor 1.6, gasolina, entrega 128 cv e também virá com transmissão automática de seis velocidades e trocas sequenciais, com tração dianteira 4x2. Um dos sucessos da marca na Europa, o modelo ganhou 4 estrelas nos testes de colisão do Euro NCAP. Por aqui, seu preço é estimado entre R$ 85 mil e R$ 100 mil.

Derivado do Tivoli, o XLV é exatamente o mesmo carro, acrescentando apenas traseira alongada com porta-malas de 720 litros de capacidade. O SUV compacto vem com bancos traseiros bipartidos podendo ser dobrados 40/60 ou totalmente, além de área de armazenagem oculta sob o tapete. O motor é o mesmo do irmão menor Tivoli. Os preços devem variar de R$ 90 mil a R$ 105 mil.

Por sua vez, o Korando traz o mesmo motor da picape Actyon: turbo diesel 2.2 Euro 6 com 178 cv e a mesma transmissão automática de com trocas sequenciais. Seu acabamento interior chama a atenção: bancos de couro, ar-condicionado digital, partida por chave presencial start/stop, direção elétrica. Em segurança, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas e luzes diurna em LED. É o mais caro da família: estará posicionado entre R$ 135 mil e R$ 150 mil.

A partir da esquerda em sentido horário: picape Actyon, Tivoli, Korando e XLV



Tags: SsangYong, SUV, lançamento, Korando, Actyon, picape, Tivoli, XLV.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência