Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Honda HR-V é bicampeão de valor de revenda
Honda HR-V teve a menor desvalorização do mercado: 8,8% após um ano de uso

Mercado | 23/11/2017 | 20h48

Honda HR-V é bicampeão de valor de revenda

Citroën foi a marca que menos desvalorizou nos últimos 12 meses

PEDRO KUTNEY, AB

Pelo segundo ano consecutivo, o Honda HR-V foi o carro que menos perdeu valor após um ano de uso, com depreciação de 8,8%, segundo levantamento anual elaborado com números da Molicar e consolidados pela Agência Autoinforme, que promoveu na quinta-feira, 22, a entrega do Selo Maior Valor de Revenda Autos 2017. De um total de 132 modelos de 24 marcas analisados este ano, todos com vendas acima de mil unidades no período, 12 marcas foram reconhecidas em 19 categorias de veículos leves. Duas, Volkswagen e Toyota, foram as que levaram o maior número de troféus, quatro cada, seguidas pela Honda com três. Todas as demais venceram em só uma categoria, demonstrando a grande diversidade do mercado brasileiro.

O estudo deste ano divulgou pela primeira vez a marca que menos desvalorizou. A melhor performance foi da Citroën, com ganho de 5,7 pontos porcentuais de 2016 para 2017 no valor de seus seminovos vendidos com um ano de idade. A desvalorização anual dos carros Citroën passou de 18,1% para 12,4%. Logo atrás da francesa os melhores desempenhos de valor de revenda foram da coreana Kia e da japonesa Nissan, nesta ordem.

O bicampeão HR-V é desde o ano passado o primeiro e até agora único SUV a receber o Selo Maior Valor de Revenda. No estudo realizado desde 2001 pela Autoinforme, antes de 2016 só quatro modelos hatch – o que venceu mais vezes, sete, foi o Chevrolet Celta – e uma picape pequena, a Fiat Strada, tinham registrado a menor desvalorização anual comparado com o preço do zero-quilômetro.


Koichiro Matsuo (esq.), da Texto Final, e Joel Leite (dir.),
da Autoinforme, entregaram a Paulo Takeuchi, diretor de
relações institucionais da Honda, o troféu de campeão do HR-V


DESVALORIZAÇÃO MAIOR E MENOR

A desvalorização do SUV pequeno da Honda nos últimos 12 meses, de 8,8%, foi praticamente o dobro dos 4,5% registrados no período anterior. Segundo Joel Leite, jornalista idealizador do levantamento e diretor fundador da Autoinforme, isso é explicado pela grande demanda pelo HR-V em 2015 e 2016, que manteve o carro com valorização muito acima da média. Com a chegada de concorrentes e assentamento das vendas, a desvalorização voltou a patamares normais, mas ainda bastante abaixo da maioria das marcas.

Não foi só o HR-V que piorou o desempenho entre os campeões deste ano. O estudo da Autoinforme aponta que seis modelos vencedores desta edição pioraram suas posições em relação a 2016, com índices de depreciação maiores. São os casos do Volkswagen Up!, Chevrolet Onix, Volkswagen Golf Variant, Toyota Hilux e o Volvo XC60, além do HR-V. Em compensação, outros cinco modelos que ganharam o Selo pela segunda vez consecutiva perderam menos valor na comparação feita um ano antes, como Volkswagen Golf, Honda Fit, Hyundai HB20S, Honda City e Toyota Corolla. Além destes 11, este ano subiram ao primeiro lugar na lista Mercedes-Benz A200, Volkswagen Saveiro, Ford Fusion e Jeep Compass.

“As variações negativas dos índices de depreciação são ínfimas, mas podemos traduzir como um sinal de alerta às fabricantes e às importadoras, porque a depreciação depende de vários fatores como tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado”, destaca Leite.

Uma novidade desta edição do Selo foi a inclusão da categoria híbridos/elétricos, vencida pelo Toyota Prius com depreciação de 10,3%. Como o segmento ainda é incipiente no Brasil, neste caso foram considerados também modelos que vendem menos de mil unidades por ano. “São veículos que representam uma tendência tecnológica que também vem ganhando espaço no País, por isso achamos importante incluir este ano”, justifica Leite.

O estudo de depreciação de veículos da Agência Autoinforme é realizado com base nas cotações da Molicar, que registra os preços efetivamente praticados no mercado e não os de tabela. Este ano a comparação levou em conta o preço praticado do carro zero-quilômetro em agosto de 2016 e o valor do mesmo modelo 12 meses depois. O estudo considera ainda fatores como disponibilidade do produto, bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros, para eliminar eventuais distorções de valores provocadas por essas ações. Foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis no período compreendido pelo estudo, para que a comparação não comprometesse o resultado.

Confira abaixo os vencedores do Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2017

• CARRO CAMPEÃO 2017: Honda HR-V (8,8%)

• MARCA CAMPEÃ 2017: Citroën (12,4%)

POR CATEGORIA
• Hatch Entrada: Volkswagen Up! (9,3%)
• Hatch Compacto: Chevrolet Onix (9,2%)
• Hatch Médio: Volkswagen Golf (12%)
• Hatch Premium: Mercedes-Benz A200 (14,3%)
• Híbrido/Elétrico: Toyota Prius (11,3%)
• Minivan/Monovolume: Honda Fit (9,7%)
• Perua: Volkswagen Golf Variant (15,9%)
• Picape Pequena: Volkswagen Saveiro (11,8%)
• Picape Compacta: Fiat Toro (9,3%)
• Picape Média: Toyota Hilux (14,2%)
• Sedã Entrada: Hyundai HB20S (10,2%)
• Sedã Compacto: Honda City (10,3%)
• Sedã Médio: Toyota Corolla (9,3%)
• Sedã Grande: Ford Fusion (14,5%)
• SUV Entrada: Honda HR-V (8,8%)
• SUV Compacto: Jeep Compass (9,1%)
• SUV Médio: Volvo XC60 (15,2%)
• SUV Grande: Toyota SW4 (12,7%)
• Crossover: Range Rover Evoque (16,7%)

Tags: Selo Maio Valor de Revenda Autos 2017, Honda HR-V, Citroën, Autoinforme, mercado, usados, desvalorização, seminovos, Molicar.


Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência