NOTÍCIAS
08/01/2018 | 20h30

Tecnologia

Nvidia fornecerá processador de AI a VW, Uber, Aurora, ZF e Baidu

Empresa anuncia quatro parcerias para desenvolver carros autônomos


REDAÇÃO AB

O conceito elétrico VW I.D.Buzz usa processador da Nvidia para funções de condução autônoma
Em um único dia, a fabricante de processadores de alta capacidade Nvidia anunciou cinco novas parcerias para fornecer processamento de inteligência artificial para carros autônomos, capazes de trafegar sem a interferência do motorista, para quatro desenvolvimentos diferentes da Volkswagen, Uber e Aurora, além de um projeto da ZF em conjunto com a Baidu, juntando assim ao seu já amplo portfólio de clientes do setor automotivo mais um fabricante de veículos, um provedor de serviços de mobilidade, dois fornecedores de sistemas automotivos de condução autônoma e o equivalente chinês do Google. O anúncio foi feito na segunda-feira, 8, pelo fundador e CEO da Nvidia, Jensen Huang, na conferência de imprensa inaugural da CES 2018, maior feira de tecnologia do mundo que acontece em Las Vegas, Estados Unidos, aberta ao público de 9 a 12 de janeiro.

A Volkswagen confirmou na abertura da CES 2018 que usará a plataforma Nvidia Drive IX, um kit de desenvolvimento de software para criar aplicativos habilitados para inteligência artificial, como reconhecimento facial para desbloquear e abrir automaticamente o veículo, percepção do entorno para alertar sobre riscos potenciais, reconhecimento de gestos para controles de usuários, compreensão de linguagem natural para comandos de voz e controle de olhos para alertas de distração do motorista. Exemplo concreto da parceria foi mostrado no I.D. Buzz, conceito apresentado há um ano no Salão de Detroit que representa o renascimento da icônica Kombi em versão elétrica, criado sobre a nova plataforma de elétricos do Grupo VW.

O pequeno utilitário é equipado com tecnologia de inteligência artificial (AI) em seu cockpit e funções de direção autônoma. Os sistemas podem ser aprimorados ao longo da vida útil do carro através de atualizações de software e podem ganhar novas capacidades à medida que desenvolvimentos adicionais são feitos. Graças ao deep learning (autoaprendizado profundo das máquinas) incorporado à plataforma, o carro do futuro aprenderá a avaliar com maior precisão as situações e a analisar o comportamento dos outros na estrada, permitindo tomar decisões corretas.

“A condução autônoma, a mobilidade de emissão zero e as redes digitais são praticamente impossíveis de serem realizadas sem os avanços na AI e no deep learning. Combinar a imaginação da Volkswagen com a da Nvidia, empresa líder na tecnologia de inteligência artificial, nos permite dar um grande passo rumo ao futuro”, destacou Herbert Diess, CEO da marca Volkswagen. “Em apenas alguns anos, espera-se que cada novo veículo tenha assistentes de AI para reconhecimento de voz, gestual e facial, bem como de realidade aumentada”, afirmou Huang, o chefe da Nvidia. "O trabalho da Volkswagen com a tecnologia Nvidia Drive IX fará disso uma realidade. Juntos, estamos construindo uma nova geração de carros mais seguros, mais divertidos de andar do que qualquer coisa já lançada antes e acessíveis a todos”, completou.

UBER USARÁ NVIDIA EM SEUS AUTÔNOMOS

A Nvidia também anunciou que seus processadores serão usados na frota de veículos autônomos em desenvolvimento da Uber, mais conhecida pelo aplicativo de motoristas. A Uber começou a trabalhar na tecnologia de carros autônomos no início de 2015 e lançou os primeiros testes em Pittsburgh, no segundo semestre de 2016seguido por um segundo projeto piloto em Phoenix, no início de 2017, com SUVs Volvo XC90 que usam processadores Nvidia de alto desempenho para executar redes neurais profundas, tanto em carros semiautônomos como em autônomos. Durante este período, os Ubers autônomos completaram mais de 50 mil viagens levando passageiros e registaram mais de 2 milhões de quilômetros rodando em modo autônomo.

“Desenvolver veículos autônomos seguros e confiáveis requer um sofisticado software de AI e uma GPU (unidade de processamento gráfico) de alto desempenho no veículo”, lembrou Eric Meyhofer, chefe do Uber Advanced Technologies Group. “Nesse sentido a Nvidia é um fornecedor-chave de tecnologia para a Uber trazer ao mercado carros e caminhões autônomos escaláveis”, completou.

NOVA PLATAFORMA COM A AURORA, ZF E BAIDU

Na conferência de imprensa inaugural da CES 2018 Jensen Huang revelou ainda que a equipe automotiva da Nvidia está trabalhando com a Aurora, empresa fundada no ano passado que faz parte do grupo de novos fornecedores da indústria automotiva, especializada no desenvolvimento de computadores para controlar sistemas de condução autônoma, que usarão um novo processador da Nvidia, chamado Drive Xavier, capaz de realizar 30 trilhões de operações de aprendizagem profunda por segundo. O objetivo é criar uma nova plataforma modular e escalável para uma nova geração de veículos autônomos. “Nossas duas equipes de engenharia compartilham um entendimento comum sobre o poder da AI e do enorme processamento necessário para habilitar automóveis autônomos avançados e soluções de mobilidade como serviço”, disse o fundador da Nvidia.

“Nossa missão é entregar os benefícios da direção autônoma rápida e segura em todo o mundo. Para isso, estamos desenvolvendo uma plataforma que escala em uma ampla gama de marcas e modelos de nossos parceiros automotivos”, explicou Chris Urmson, CEO da Aurora. “O Nvidia Drive Xavier é um elemento-chave do computador da Aurora, que oferece o desempenho necessário para alimentar nosso sistema de condução autônoma.”

O Nvidia Drive Xavier deve estar disponível já neste trimestre e também será usado pela alemã ZF e a chinesa Baidu no desenvolvimento de uma plataforma de inteligência artificial para veículos autônomos que deverão entrar em produção na China a partir de 2020. O novo processador da Nvidia será combinado com a central de gerenciamento ProAI da ZF e com o aplicativo Apollo Pilot da Baidu, um sistema de condução autônoma voltado para a produção em massa que “entende” o modo de dirigir dos chineses e o meio ambiente de tráfego do país.

“A Nvidia e a Baidu são pioneiras em avanços significativos em deep learning e AI ao longo dos últimos anos. Agora, juntamente com a ZF, criamos a primeira plataforma de computação de AI para veículos autônomos da China”, diz Huang.

A nova central ProAI da ZF baseada no Drive Xavier da Nvidia tem capacidade de processar entradas de várias câmeras, sensores Lidar e radar, para formar uma visão virtual de 360 graus em torno do veículo e localizá-lo em um mapa HD, encontrando assim um caminho seguro no meio do tráfego. “Nossa abordagem escalável e modular nos permite atualizar o nosso novo ProAI com base no Nvidia Drive Xavier e integrado ao Baidu Apollo Pilot. A segunda geração do ZF ProAI pode ser personalizada e ampliada com uma placa Xavier disponível para ser implementada”, explica Torsten Gollewski, vice-presidente sênior de engenharia avançada da ZF Friedrichshafen AG.

“A arquitetura de supercomputador de AI da Nvidia é ideal para nossos aplicativos de condução autônoma, pois pode processar enormes quantidades de dados de sensores em tempo real e localizar o veículo em nossos mapas digitais de alta definição”, explica Zhenyu Li, vice-presidente e gerente geral do Intelligent Driving Group da Baidu. “Trabalhamos com a Nvidia no desenvolvimento de chips para a condução autônoma que visa acelerar o ritmo de produção em massa de veículos autônomos.”

A solução Nvidia/ZF/Baidu não foi criada só para atender montadoras chinesas, poderá também ser fornecida a qualquer construtor que planeja fazer negócios na China. O sistema pode escalar desde capacidades de condução automáticas de nível 2 até taxis robôs totalmente autônomos de nível 5.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:


QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 16/01/2018
Quem liderou os principais segmentos em 2017

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement
Advertisement Advertisement
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
INOVAÇÃO | 19/01/2018
Há alguns obstáculos para fazer dar certo a relação entre elefantes e formiguinhas
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
DE CARRO POR AÍ | 22/01/2018
Salão de Detroit sedia apresentações globais direcionadas aos EUA
AUTOINFORME | 10/01/2018
Só três dos 15 mais importados não são utilitários esportivos
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório