Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Com Tiguan Allspace, Volkswagen dá largada à sua ofensiva SUV
Tiguan Allspace mexicano é o primeiro dos cinco SUVs prometidos pela Volkswagen para o Brasil até 2020

Lançamentos | 10/04/2018 | 20h11

Com Tiguan Allspace, Volkswagen dá largada à sua ofensiva SUV

Carro chega do México por R$ 125 mil a R$ 160 mil; é o primeiro de cinco SUVs prometidos pela marca até 2020

PEDRO KUTNEY, AB

Com atraso considerável, a Volkswagen deu largada à sua estratégia de lançamentos de utilitários esportivos no Brasil, com ambição de tomar um pedaço considerável do segmento que mais cresce atualmente e deverá corresponder a 30% do mercado nacional em poucos anos. O Tiguan Allspace que chega em maio às concessionárias, trazido do México, é o primeiro de uma lista de cinco SUVs que a marca promete lançar no País até 2020 – e o quarto dos 20 novos carros previstos para o mesmo período, quer chega após Polo, Virtus e Amarok V6.

“Perdemos quase duas décadas desse mercado. Hoje temos menos de 3% [das vendas] do segmento de SUVs. Mas vamos recuperar e decolar rapidamente a partir de agora com o Tiguan Allspace, seguido do T-Cross feito aqui (2019) e o Tarek (2020) que faremos na Argentina”, promete Pablo Di Si, presidente da Volkswagen do Brasil e América do Sul.



O Tiguan Allspace representa a segunda geração do SUV lançado originalmente no Brasil em 2009, então importado da Alemanha. Primeiro utilitário esportivo da Volkswagen fabricado sobre a plataforma modular MQB do Grupo VW, o carro mudou bastante por fora e por dentro, a começar pelo entre-eixo alongado para 2,79 m (18,5 cm maior que o anterior), o que fez o modelo crescer e subir de categoria, agora competindo com rivais maiores como Peugeot 3008 e 5008, Jeep Compass, Honda CR-V e Hyundai Tucson.


A cabine crescida, agora com sete lugares, do Tiguan Allspace

O novo arranjo interno conferiu ao Tiguan a possibilidade de configuração para cinco ou sete assentos (daí o nome Allspace). A solução tornou o Tiguan mais palatável aos padrões do mercado norte-americano, onde também é vendido, e o fato de ser produzido no México tornou mais viável a importação pela subsidiária brasileira, dentro de acordo comercial entre os dois países que isenta carros do imposto de 35%.

A opção de entrada do Tiguan Allspace, a 250 TSI, com motor flex 1.4 turbinado e com injeção direta de 150 cavalos, tem cinco lugares e parte de R$ 124.900. O 250 TSI Confortline, já configurado para sete assentos, sai por 149.990. E o topo de gama R-Line 350 TSI (usa o esportivo 2.0 turbo de 220 cv e tem tração 4x4), também para até sete passageiros, custa 179.990.

DOIS MOTORES, TRÊS VERSÕES




Plataforma MQB criou um Tiguan maior

Usado em duas das três versões do Tiguan Allspace que serão vendidas no Brasil, o motor 1.4 TSI é brasileiro, fabricado pela Volkswagen em São Carlos (SP), por isso é bicombustível etanol-gasolina. Acoplado a câmbio automático DSG de dupla embreagem e seis marchas, o 1.4 TSI Total Flex, turbinado e com injeção direta, entrega respeitáveis de 150 cavalos torque de 25,5 kgfm ou 250 Nm, por isso as duas versões que equipa recebem o nome 250 TSI – assim como Polo e Virtus equipados com o 1.0 TSI de 200 Nm foram batizados 200 TSI. Segundo a VW, independentemente do combustível utilizado, o novo Tiguan 1.4 vai de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos e velocidade máxima é de 198 km/h.

A opção de topo do Tiguan Allspace é a R-Line 350 TSI, que reinaugura no país a venda de carros nomeados com sua grife esportiva da Volkswagen. A versão vem com o mesmo motor do Golf GTI, turbo 2.0 TSI a gasolina de 220 cv, que combina injeção direta e indireta de acordo com o regime de rotação, para economizar combustível. Alcança torque de 35,7 kgfm (350 Nm) a apenas 1.200 rpm e tem câmbio automático DSG de 7 marchas (mesmo powertrain do Golf GTI). A tração é integral 4Motion (automática 4x4). Nessa configuração, acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e atinge máxima de 223 km/h, conforme medições da VW.

Todas as três versões são bastante completas, incluindo no preço o sistema de infoentretenimento Discover Media com tela tátil de 8 polegadas, controle por voz e espelhamento de smartphone nas plataformas Apple CarPlay, Mirrorlink e Android Auto. O único opcional é o teto panorâmico, por R$ 4 mil extras.


Painel frontal da versão esportiva R-Line

Como chamariz adicional aos clientes, a Volkswagen oferece as três primeiras revisões gratuitas (10.000 km/12 meses, 20.000 km/24 meses e 30.000 km/36 meses) dentro da garantia de três anos, o que segundo a marca representa economia de R$ 1.465.

O Tiguan Allspace é maior em tudo na comparação com sua geração anterior: mede 4,7 m de comprimento (27,4 cm a mais) a largura é de 1,84 m (+3 cm) e a distância entre-eixos de 2,79 m (acréscimo de 18,5 cm), segundo a VW, é maior da categoria. Com benefício aerodinâmico, a altura foi imperceptivelmente reduzida 1,66 m (menos 7 mm). No mercado brasileiro, o Tiguan Allspace contará com três opções de rodas de liga leve (17”, 18” e 19”), em ordem crescente de acordo com a versão de acabamento.


Bancos ajustáveis aumentam o espaço na cabine

A cabine mais ampla é bastante modular. Independentemente da versão ou quantidade de assentos, todos os bancos traseiros podem ser rebatidos individualmente, podendo oferecer até 1.870 litros de espaço de carga. O porta-malas sozinho já ganhou 240 litros em relação ao Tiguan antigo, agora acomoda 710 litros em bagagens. Mas nas versões com sete lugares ocupados o espaço das malas cai para 216 litros, e sobe para 686 litros caso os dois últimos bancos traseiros sejam rebatidos. A segunda fileira de assentos conta com ajuste de inclinação dos encostos e pode ser deslocada para frente e para trás em 18 cm.

VERSÕES E EQUIPAMENTOS



250 TSI
Rodas liga leve 17” com pneus 215/65 R17, revestimento dos bancos em tecido preto, volante multifuncional revestido com couro, ar-condicionado digital Climatronic com três zonas de resfriamento (duas na dianteira e uma atrás do apoia-braço central, voltada para os bancos traseiros), freio eletrônico de estacionamento com função Auto-Hold, sistema de infoentretenimento Discover Media, sensores de aproximação de obstáculos na dianteira e traseria, sensor de chuva, sistema start-stop (que desliga automaticamente o motor quando o veículo em desaceleração atinge velocidade igual ou menor a 7 km/h e religa ao tirar o pé do freio livre).

Equipamento de segurança de série incluem seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois tipo cortina), controle eletrônico de estabilidade (ESC) e de tração, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), detector de fadiga, indicador de perda de pressão dos pneus, faróis de neblina com a função cornering lights, sistema Isofix com top tether para fixação de cadeiras infantis.

Comfortline 250 TSI
Além de todos os equipamentos da versão de entrada, agrega os sete assentos, além de cromados na parte superior do farol, barra de teto, a grade frontal, frisos laterais, contorno das janelas e as molduras das saídas de escapamento. Os faróis são em LED e têm luzes diurnas de condução (DLR) também em LED. Rodas de liga leve 18” com pneus 235/55 R18, câmera de ré, bancos revestidos em couro, assentos dianteiros com aquecimento e ajustes elétricos com três memórias de posição. O painel de instrumentos tem tela central colorida e a região dos pés dos passageiros dianteiros recebe iluminação. A versão também trás mesas dobráveis com porta-copos embutidas atrás dos bancos dianteiros.

R-Line 350 TSI
O Tiguan topo de gama também tem sete assentos, mas motorização superior, tração integral e aparência externa e interior exclusivos da versão esportiva, com para-choques diferentes das outras versões, entradas de ar maiores e aerofólio. Um friso cromado na parte inferior conecta os faróis de neblina. Faróis de LED com DLA (assitente dinâmico) criam uma assinatura noturna exclusiva. Vem com rodas de liga leve 19” e pneus 255/45 R19. O logotipo “R-Line” aparece na grade frontal, nos para-lamas dianteiros, nos bancos e no volante multifuncional também com design próprio, com a base reta e couro perfurado.

O painel de instrumentos é 100% digital e configurável, o Active Info Display já usado em vários modelos do Grupo VW, como Polo e Virtus.

Os sistemas de assistência incluem o Easy Open de abertura elétrica da tampa do porta-malas, com chave no bolso e movimento do pé na parte de trás do veículo; para fechar basta acionar o botão na tampa – um sensor monitora o raio de fechamento e quando detecta qualquer obstáculo interrompe o fechamento. Já o Park Assist 3.0 permite estacionamento semiautomático em vagas paralelas ou perpendiculares à via, é capaz inclusive de tirar o carro da vaga (estacionamentos paralelos).

O Tiguan R-Line também vem com controle adaptativo de velocidade de cruzeiro (ACC, que regula automaticamente a aceleração e frenagem em relação ao veículo da frente), seleção de perfil de condução, sistema Kessy (de abertura de portas por aproximação da chave e partida por meio de botão), sensor Front Assist que monitora o tráfego adiante e emite alertas ao motorista sobre possível colisão e em baixas velocidades de até 30 km/h aciona automaticamente os freios. Em caso de colisão iminente, os cintos de segurança do motorista e do passageiro da frente são automaticamente pré-tensionados para assegurar a melhor proteção pelos airbags.



Tags: Volkswagen, Tiguan Allspace, lançamentos, SUV, utilitário esportivo, estratégia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência