Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 27/04/2018 | 19h35

Lucro global da FCA Fiat Chrysler cresce 59% no 1º trimestre

Ganhos na Europa e América Latina compensam perdas nos EUA

REDAÇÃO AB

O Grupo FCA Fiat Chrysler reportou lucro líquido de € 1,02 bilhão no primeiro trimestre, valor 59% maior que o registrado em igual período do ano passado. O Ebit ajustado ascendeu 5%, passando de € 1,53 bilhão para € 1,61 bi, enquanto o lucro líquido ajustado cresceu 55%. Por sua vez, o faturamento líquido teve queda de 2%, para € 27 bilhões.

Na Europa Médio e Oriente e África (EMEA), o Ebit ajustado cresceu 2%, para € 281 milhões, embora a participação no mercado de automóveis tenha diminuído 0,3%, para 6,7%. O efeito cambial positivo e menores custos industriais explicam os melhores resultados. Já na América Latina, o lançamento dos novos Fiat Argo e Cronos fez disparar o volume de vendas do grupo, que cresceu 31% na comparação com o ano passado, para 132 mil unidades. Com isso, a empresa reverteu o prejuízo de € 20 milhões do primeiro trimestre do ano passado e alcançou Ebit ajustado de € 74 milhões de euros neste primeiro trimestre.

Na América do Norte, o resultado operacional antes de impostos caiu 2%, para € 1,21 bilhão, apesar de um aumento de 6% nas vendas, para 646 mil unidades. O custo com o lançamento de novos modelos e um efeito cambial negativo, inverso do que beneficiou os resultados na Europa e na América Latina, explicam a queda do Ebit. Segundo o CEO do grupo, Sérgio Marchionne, a introdução da versão reestilizada da picape Ram 1500, o modelo mais vendido do grupo nos Estados Unidos, foi afetada por problemas de produção na fábrica do norte de Detroit, com um custo adicional de pelo menos US$ 300 milhões.

Na região da Ásia-Pacífico (APAC), a FCA viu um Ebit ajustado 52% menor, de € 10 milhões, em parte por causa de efeitos cambiais negativos, além de maior volume de vendas de veículos de menor valor agregado.

Com pouca adesão ao SUV Levante, a afiliada Maserati registrou queda de 21% das vendas em volume e uma baixa de 20% nos resultados antes de impostos, para € 86 milhões.

Ao divulgar o relatório do balanço financeiro do primeiro trimestre, o conselho de administração do grupo FCA autorizou na quinta-feira, 26, a elaboração de um plano para a separação da fabricante de peças Magneti Marelli, que deve ser concluída entre o fim de 2018 e o início de 2019, com provável abertura de capital em Milão. A estratégia é a mesma adotada com a Ferrari, que deixou a FCA no início de 2016 e, desde então, vem batendo recorde atrás de recorde em seus resultados.



Tags: FCA, Fiat Chrysler, lucro, balanço.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência