Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Lifan para outra vez sua fábrica no Uruguai
Produção do X60 foi interrompida entre março de 2016 e maio de 2017 e voltou a parar neste mês

Indústria | 19/06/2018 | 17h04

Lifan para outra vez sua fábrica no Uruguai

Interrupção deve durar 4 meses pela queda de vendas do X60 e alta do dólar

MÁRIO CURCIO, AB | De Campos do Jordão (SP)

A fábrica uruguaia da Lifan, em San José, parou novamente e enviou 125 trabalhadores para o seguro-desemprego. A interrupção deve durar quatro meses. Entre os motivos está o fraco desempenho de mercado do utilitário esportivo X60. De 2017 para 2018 sua média mensal de vendas caiu de 189 para 175,4 unidades, mesmo tendo ganho opção automática CVT e passado por uma pequena reestilização.

Outro motivo seria a alta do dólar, que fez com que a montadora chinesa suspendesse o envio de componentes para o Uruguai, segundo o sindicato local dos trabalhadores. Nos últimos dois meses, antes de interromper a produção, a empresa montou um lote de 320 unidades do X80, novo SUV de sete lugares que começa a ser vendido por R$ 129.777 (leia aqui).

“Dependendo do que for definido pelo Rota 2030, é possível que a Lifan passe a trazer os carros direto da China para cá”, admite o presidente da empresa no Brasil, Johnny Fang.



Em tese este seria o fim da unidade de San José, já que o Brasil é o único mercado de exportação da unidade. A Lifan nega o fechamento definitivo, alegando a possibilidade de exportar para a Argentina e até mesmo para o México.

Os planos para o X70 (prometido para este ano, veja aqui) foram adiados: “Com o dólar no valor atual é inviável trazer o carro”, diz o presidente da Lifan do Brasil. Sobre a queda de vendas do X60, ele afirma: “Ele ficou defasado porque começou a ser produzido em 2013 e o segmento de SUVs recebeu vários novos modelos com preços bastante agressivos.” Segundo a Lifan, há 600 unidades em estoque do X60, suficientes para mais de três meses de vendas.

A fábrica de San José foi erguida pela Effa Motors em abril de 2010 com um investimento de US$ 6,5 milhões, para produzir o sedã médio LF 620 e o hatch LF 320, polêmico por sua semelhança com o Mini. A montagem dos dois foi interrompida no início da década e a planta foi incorporada pela própria Lifan há cerca de cinco anos, quando começou a produzir o X60.

A produção na unidade ocorre em regime SDK, sigla em inglês para a fabricação a partir de kits semidesmontados. As carrocerias vêm da China armadas e com todas as peças já pintadas. Em 2014 a Lifan passou a montar ali também a picape Foison e o sedã pequeno LF 530.

Em março de 2016 a Lifan suspendeu a produção em decorrência da crise no mercado brasileiro e só voltou à atividade em maio de 2017. Tanto a Foison como o LF 530 acabaram saindo de linha. Este parece o destino mais provável também para o X60.



Tags: Lifan, X60, X70, X80, SUV, Johnny Fang, Foison, LF 530, Effa Motors, Mini.

Comentários

  • ANDERSONGONÇAVES PEREIRA

    AX80 TA MUITO CARA POR SER SÓ A GASOLINA E SER IMPORTADO AQUI NO BRASIL AS OUTRAS MONTADORAS ESTÃO BEM MAIS ACESSÍVEL O VALOR POR ISSO QUE VCS ESTÁ QUEBRANDO, MEU FILHO TEM UMA X 60 VIP 2016 ESTAVA PENSANDO EM COMPRA A X80 MAIS ESTA MUITO CARA QUE PENA PODERIA SER MAIS ACESSÍVEL O PREÇO.. LAMENTÁVEL.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência