Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
BYD expande presença no mercado global de ônibus elétricos
Dois ônibus 100% elétrico da BYD já rodam no sistema Transantiago do Chile; no fim do ano, serão cem

Negócios | 10/07/2018 | 19h30

BYD expande presença no mercado global de ônibus elétricos

Montadora registra encomendas no Chile, Espanha e Noruega

REDAÇÃO AB

A fabricante de veículos elétricos e baterias BYD anuncia a maior encomenda de ônibus elétricos feita até agora nas Américas: a empresa, que possui fábrica em Campinas (SP), assinou um acordo para a venda de cem unidades do K9FE para a cidade de Santiago, no Chile, em colaboração com a empresa de energia chilena ENEL. Os veículos serão importados da China e rodarão no sistema de transporte público Transantiago com início da operação previsto para o fim de novembro.

A venda é fruto de um teste realizado pelas duas empresas, a BYD e a ENEL, que introduziram dois ônibus 100% elétricos em Santiago em novembro do ano passado para operar em oito das artérias rodoviárias mais importantes da cidade. Após os testes, os veículos ganharam reconhecimento oficial. A frota adicional também vai operar nas principais avenidas da capital chilena.

Os e-buses serão equipados com as baterias BYD personalizadas para o mercado local a fim de atender as regulamentações de transporte do país.

“Operar um ônibus 100% elétrico da BYD é equivalente a reduzir as emissões de carbono de 33 carros. Além disso, os ônibus 100% elétricos são seguros, silenciosos e podem reduzir os custos operacionais em até 70%. Um ônibus 100% elétrico da BYD exige apenas 70 pesos chilenos para ser executado por quilômetro, em comparação com 350 pesos chilenos por quilômetro para ônibus de motores de combustão interna”, afirma a porta-voz da BYD no Chile, Tamara Berríos.

A fabricante chinesa comemora também a expansão de seus negócios na Europa: a empresa também conquista o maior pedido de ônibus elétricos de 12 metros na Espanha: serão quinze unidades para operar na cidade de Badajoz, encomendados pela Tubasa, operadora de transporte público que pertence ao grupo Ruiz, um dos principais deste setor no país. Eles serão entregues em 2019 e serão equipados com baterias de fosfato de ferro, com sistema de gerenciamento de térmico.

“Nosso potencial no mercado ibérico está crescendo rapidamente, com pedidos consecutivos da Espanha e de Portugal. Até agora, confirmamos a entrega de 32 ônibus 100% elétricos aos dois países até o verão de 2019, e temos confiança de que haverá mais por vir. Estamos satisfeitos com o fato de essas cidades já terem escolhido ônibus que não emitem poluentes, contribuindo com a qualidade do ar”, disse o diretor administrativo da BYD Europa, Isbrand Ho.

Além destes lotes, a empresa registra a venda de 42 ônibus também 100% elétricos para a operadora Nobina, na Noruega, que fará o transporte de passageiros na capital Oslo. Os veículos de 18 metros de comprimento serão produzidos na China e terão sistema de carregamento via pantógrafo. A entrega também está prevista para 2019. O novo lote se unirá aos dois ônibus articulados 100% elétricos da BYD que funcionam em Oslo desde dezembro do ano passado.

“Nos próximos dez anos, Oslo está planejando administrar um sistema de transporte público de emissão zero e nós, juntamente com a BYD, estamos fazendo uma grande contribuição para tornar este plano realidade. Temos boas experiências com os dois ônibus articulados da BYD que estão em operação há seis meses em Oslo, inclusive nos desafiadores meses de inverno, e temos confiança de que o desempenho da nova frota atenderá às nossas expectativas”, declarou o diretor da Nobina, Jan Volsdal.



Tags: BYD, ônibus, ônibus elétrico, Transantiago, Santiago, Chile.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência