Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Profissionais serão artigo escasso para montadoras
Para Letícia, indústria terá 4 grandes caminhos: eletrificação, conectividade, mobilidade e autonomia (foto: Luis Prado)

Indústria | 10/09/2018 | 19h43

Profissionais serão artigo escasso para montadoras

Faltarão engenheiros e pessoas especializadas numa nova indústria que surge

MARIO CURCIO, AB

Encontrar profissionais será um grande desafio para as montadoras nesta nova era que se aproxima. A conclusão é da consultora e sócia-diretora da Prada Assessoria, Letícia Costa, que encerrou as apresentações do 6º Fórum IQA da Qualidade Automotiva, realizado em 10 de setembro em São Paulo.

“Estudos indicam que o setor tem atualmente cerca de 70 mil engenheiros e deverá empregar 110 mil em 2020. Há uma demanda crescente por profissionais com conhecimento em inteligência artificial, robótica, soluções cognitivas e machine learning”, recorda Letícia.

“O emprego na indústria no mundo deverá atingir 14,3 milhões em 2022, com novas habilidades em 60% a 65% das posições”, afirma a sócia-diretora da Prada Assessoria. Letícia prevê que a indústria automobilística passará por uma grande ruptura decorrente de quatro tendências: eletrificação, conectividade, mobilidade e disseminação dos autônomos.

A perspectiva de novas formas e usos do automóvel num futuro breve já gerou grande número de aquisições e anúncios de cooperação entre montadoras tradicionais e startups ou empresas de inovação.

“Há muitos movimentos porque o futuro não está claro ainda e não se sabe quem será o ‘dono do cliente’, ou seja, quem irá captar o maior valor. Essa discussão tem um impacto muito significativo sobre como o mercado irá evoluir”, afirma Letícia Costa.



Por causa dessa ruptura nos modelos de negócio tradicionais, já se prevê que empresas de tecnologia como Google, Apple e seus produtos dividirão espaço com fornecedores tradicionais de autopeças tais como Bosch e Valeo, por exemplo.

Durante o fórum do IQA, Letícia voltou a criticar a abrangência do Rota 2030. “É um programa de subsídios, que não alinha a indústria numa direção”, diz. Para a consultora, o programa tem escopo restrito porque o incentivo para veículos elétricos é bastante limitado e também porque os valores exigidos em pesquisa e desenvolvimento estão bem abaixo da média global, por volta de 4% para montadoras e grandes fornecedores.

“Ele (o Rota 2030) também não impacta estruturalmente a competitividade da indústria e não reflete sua necessidade de inserção global”, diz, citando a grande dependência da Argentina, principal mercado de exportação de veículos e autopeças produzidos no Brasil.



Tags: Fórum, IQA, Letícia Costa, machine learning, robótica.

Comentários

  • ReginaldoGomes

    Prezados, Bom dia, tenho acompanhado o post do site por muito tempo. Sobre esse artigo acima na qual diz: “Estudos indicam que o setor tem atualmente cerca de 70 mil engenheiros e deverá empregar 110 mil em 2020. Há uma demanda crescente por profissionais com conhecimento em inteligência artificial, robótica, soluções cognitivas e machine learning”, recorda Letícia. Convido a todos a fazer uma busca pelos sites das montadoras e verificar essa crescente demanda por engenheiro como é afirmado acima.

  • JoséLuiz Pereira Lima

    Acompanhotambém este movimento e concordo plenamente com a Sra. Letícia. Acrescento que com a estabilização das montadoras na nova era e está se dissipa no mercado, ouviremos de algumas empresas “quebrei por causa da crise”. O que estamos assistindo é uma transformação anunciada e iniciada e quando ocorrer de fato a disruptura chegará a conhecida “crise”. Porém para àqueles profissionais e empresas que estiverem bem informados se atualizando e buscando parcerias ouviremos “crescemos, pois, aproveitamos a oportunidade”.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência