Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
JAC Motors terá mais um ano difícil no País
Habib estima vender 5 mil veículos JAC este ano, desde que a cotação do dólar recue para R$ 3,40 ou R$ 3,50

Mercado | 15/02/2019 | 13h09

JAC Motors terá mais um ano difícil no País

Vendas da marca cresceram apenas 1,7% em 2018 e iniciaram 2019 com queda acima de 50%

MÁRIO CURCIO, AB | De Araçoiaba da Serra (SP)

A JAC Motors do Brasil e a SHC, empresas presididas pelo empresário Sérgio Habib, enfrentará mais um ano difícil. A JAC vendeu 3,9 mil veículos em 2018 e cresceu apenas 1,7% sobre 2017, enquanto o segmento de automóveis e comerciais leves importados anotou alta de 27,3% no mesmo período. E em janeiro de 2019, enquanto os importados recuaram 10,8% na comparação interanual, os licenciamentos da JAC encolheram 56,5% ao somar apenas 123 veículos.

Questionado sobre a possibilidade do mau resultado neste começo de ano ter relação com a repercussão do pedido de recuperação judicial feito pelo Grupo SHC em novembro do ano passado, Sérgio Habib respondeu de pronto que não:

“Fomos prejudicados pela alta do dólar, que afeta nossa capacidade de negociação com os chineses”, lamenta o presidente da JAC e da SHC.



O empresário concedeu entrevista coletiva durante o lançamento do T80, novo SUV de sete lugares. Ele informa que seus acordos com a JAC permitem trazer pequenos volumes com o dólar abaixo da cotação real, mas se os pedidos aumentam passa a valer a cotação verdadeira.

Em 2019 Habib espera vender 5 mil unidades, desde que o dólar oscile entre R$ 3,40 e R$ 3,50, algo que ainda não ocorreu este ano. A cotação média até o momento supera os R$ 3,70 e a mais baixa registrada foi de R$ 3,67.

A JAC continua vendendo carros mais completos que os concorrentes nacionais, mas a desvalorização cambial impede que além de mais completos eles tenham preços mais atraentes como no passado. Como exemplo, um JAC T50 1.6 a gasolina e com câmbio automático de série parte de R$ 85.990. Seu tamanho e estilo são semelhantes aos do Ford EcoSport, que com câmbio automático começa em R$ 84.990 e tem motor flex.

Entre maio e junho Habib sentará com seus credores para negociar as dívidas da SHC, superiores a R$ 500 milhões. Ele acredita na possibilidade de contornar a situação, afirmando que “70% das empresas conseguem”, mas novamente os números reais jogam contra Habib, já que uma pesquisa divulgada pela Serasa Experian há pouco mais de dois anos indicou que a taxa de sucesso da recuperação judicial é apenas de 23%.



Tags: JAC, JAC Motors, Sérgio Habib, SHC, T80, T50, Ford, EcoSport.

Comentários

  • HélioMaciel

    Oproblema não está apenas no preço até porque eu não comprei o meu T40 por causa do preço e sim porque me apaixonei pelo carro e assim acredito que foi com outra pessoas também. O problema da JAC está no pós venda e falta de peças pra reposição isso está acabando com a credibilidade da empresa . Eu particularmente não tenho do que reclamar nem do carro e nem do pós venda até porque os meus carros da JAC nunca deram problema e nas revisões sempre fui muito bem atendido . Mas já vi muitos clientes reclamando Eu sou proprietário de um T 40 2017/ 18 e um j 3 Turim jet flex 2015

  • Silvania

    Tenhoum T40 o carro é excelente, mas fico muito chateada com essas noticias por favor será que a Jac não vê que o que tem que fazer é conversar entre si parar de mentir para os clientes se reunir com os departamentos responsáveis pela manutenção setor de peças, gerentes das lojas , vendedores para que esses setores funcionem, só assim a Jac terá credibilidade no mercado, tenha um estoque das peças acessível para que os carros não fiquem parados sem concerto , e mais a Jac ainda nao cresceu no Brasil pir causa dos comentarios negativos , vamos lá departamento de Marketing muda a cara da Jac com um marketing honesto e mais una vez digo, com os setores conversando entre si.

  • CesarBellini

    Temosum T40 CVT Tudo muito bom. Excelente carro. As pessoas querem comprar mas tem medo de ficarem na mão. Falta propaganda melhor atendimento. Uma Real garantia de conseguir peças e acessórios quando precisar. Isto é o que dá credibilidade a uma marca de carro ...

  • RubemSilva

    Tenhoum T40 17/18 e adoro o carro. Concordo com o Hélio Maciel: o que está travando a JAC é essa estratégia de trazer vários modelos e não focar em um ou dois, garantindo a oferta ágil de peças de reposição e a entrega dos comprados nos prazos acordados. T80 e elétrico: não vai vender. Não com esses preços.

  • Evaldeque

    Souproprietário de um T40 CVT e estou super feliz com o carro, nada a reclamar e sou sempre muito bem atendido na CCS. Na Jac encontrei um carro com preço justo e que me enche de alegria com cada elogio que recebo ao estacionar o veículo. Desejo sucesso ao grupo SHC para que consiga fazer da Jac uma potência nacional.

  • JulioWecker

    Tenhoum J5 e um J3, ambos 2012/2013, comprei os dois zero km, J5 está com 85 mil km, o J3 56 mil km, excelentes carros, baixíssima manutenção, porém a falta de concessionárias trás inseguranças. Realmente conseguir peças (lataria) tem que ter paciência. Se os carros fossem fabricados aqui no Brasil, mantendo a tecnologia e acabamentos que possuem os carros da JAC com certeza passariam a ser muito mais competitivos. Vou trocar em breve um deles por um T5 ou T40.

  • LuizFernando

    Tenhoum T40 CVT muito bom! Acredito que o grupo SHC passa por uma situação difícil financeiramente ...deveriam passar a distribuição dos veículos JAC para outro ou outros importadores que tenham melhores condições de investimento na marca .Falo como consumidor e sabe que o produto é muito bom mas precisa de investimentos em propaganda e mais concessionárias para poder vender mais e atender bem seus clientes, senão irá a falência e ficaremos sem nenhum suporte...isto é uma pena ...por isso insisto que deve ser repassado a importação para outros importadores antes que o pior aconteça..acho que é possível mudar a história enquanto é tempo e alavancar as vendas da JAC MOTORS!!!

  • Ronaldo

    Ficotriste em saber que a Jac e o grupo SHC esta passando trabalhei no grupo e nao arrependo de nada espero um dia que o grupo SHc possa sair desta dividas pq os carros sao muito bons tanto na manutenção quanto no acabamentos

  • EdnaHarnisch

    Compreium T40 CVT. No final do ano de 2018. Tive problema com a entrega. E infelizmente com 10 dias de uso batemos o carro. E já está parado na concessionária desde 26 de janeiro de 2019. A batida não foi muito grande. Mas faltam algumas peças. E previsão de chegar é pro inicio de abril. Já imaginou mais de dois meses o carro parado na concessionária e eu andando de carona. E quando comprei o carro me disseram que tinham 90 por cento das peças e se faltassem alguma com15 dias providenciariam Então da pra acreditar nesta empresa?

  • Felipe

    Euaté iria comprar um JAC T-40, mas jogaram o preço do meu carro na negociação la embaixo, R$ 26 mil. Fui em outras marcas aqui em SP e ofereceram de 33 a 34 mil. Uma diferença gritante, não é desta forma que a JAC vai se recuperar passando a perna nas negociações. O lucro deve vir dos carros novos... não se aproveitar do usado como parte do pagamento. Os novos carros da JAC são bons. Se for compar um JAC, fica a dica, venda antes em outro local antes de fazer qualquer negócio nas concessionarias desse grupo.

  • JoséFernando Sentone

    Compreio T40 e quebrei um paradigma, de não comprar carro chinês. Fiz uma viagem de 6.200 km em 15 dias; sem anotar um único problema, o carro é excelente, econômico, confiável. Enfrentei trechos alternados de asfalto e estradas de rípio na Argentina. Temperaturas de 0 graus a 60 graus; e altitude de até 4000 metros - aprovado com louvor; e olha que meu carro anterior era um Honda HR-V. Consumo cidade/estrada dá para considerar 12 na cidade e 15 na estrada com nossa gasolina. Na Argentina no plano e velocidade constante, com a excelente gasolina deles, chegou a impressionantes 18 km/l. Só não compro o segundo porque as concessionárias são muito ruins, atendimento é péssimo.

  • claudio

    Ogrande problema da JAC motors chama-se Sergio Habib, pois alem de ser arrogante e extremamente auto-suficiente em suas decisoes, que na maioria absoluta das vezes se mostra erronea, acredita ainda que o mercado brasileiro o ve como um executivo bem sucedido e competente......Porem o mercado brasileiro e ate' seus funcionarios o veem como um um arrogante, incompetente, e sem carater..... Portanto se a JAC MOTORS quiser continuar e crescer no Brasil, devera' com certeza se livrar deste problema chamado Sergio Habib...

  • LuizGóes

    Tenhocarro da JAC mais de 6 anos, os primeiros foram o J3 e agora com o T5, porém a historia do T5 que é um excelente carro mais tem um grande problema sério de oxidação precoce, posso falar disso com propriedade, pois ja foram 03 T5, todos com o mesmo problema oxidação precoce, os dois primeiros foram trocados pela loja e o terceiro apesar de ter um acordo firmado e assinado com a loja e o grupo SNS, onde não foi honrado, se encontra na justiça onde eu peço a devolução dos valores pagos, já foi deferido a tutela de antecipação, porém com a recuperação judicial, o grupo protela com pedidos de suspensão onde a justiça desde de novembro de 2018 não despacha, já ganhamos na 2ª instancia e nada do grupo honrar com o acordo, fico com as palavras do sr Cláudio onde ele diz " Portanto se a JAC MOTORS quiser continuar e crescer no Brasil, devera' com certeza se livrar deste problema chamado Sergio Habib..."

  • marcus

    Compreium T6 2016. Estou com 37000Km e até agora é só alegria não perde para nenhum carro nacional. Já fiz a 5ª revisão e sem problema. ate´a caixa de direção foi trocada na garantia sem nenhum problema. O que realmente está faltando é uma fábrica aqui no Brasil. Se realmente as coisas nas partes burocráticas não melhorar vai fazer com que os clientes venham a migrar para outras montadoras que será uma pena. acho que os próprios chineses é que deveriam comandar a jac no Brasil.

  • Wilker

    Infelizmentepessoal eu também tenho JAC J5 carro top quero trocar meu carro por um T6 ou t80 más morro de medo

  • RodrigoAdriano da Silveira

    paramim as montadoras chinesas que vieram para cá vendendo carros ou caminhões via importação ou montagem via mercosul ou no brasil se não tiverem um pós-venda do veículo de peças e serviços nunca conseguirá emplacar um modelo a única que pode dar certo neste rolo todo aí é a chery que fez um excelente parceria com a caoa pois esta empresa entendeu isto no nosso mércado e conseguiu emplacar a hyundai seus veículos suv's pois a própria empresa vê isto pois como fazer revisões no veículo se não têm peças de reposição e serviços decentes da vida.

  • FranciscoLima

    Eutenho um Jac J6 de 7 lugares e as peças aqui no Brasil são difíceis de encontrar ,fora as partes de funilaria , mas um excelente carro até hoje não tive problemas o único detalhe são sim as peças de reposição

  • MariângelaCastro

    Desde2011 tenho só carros JAC. Excelentes. Só que de uns três anos para cá, o atendimento só vem piorando. Para piorar ainda mais, a JAC fechou sua concessionária em BH. Ficamos abandonados, e fomos desrespeitados. Muito difícil.. Os gestores da JAC não entenderam as expectativas dos consumidores, tampouco ligaram para a importância do pós-venda. Em BH, o rodízio de funcionários era constante, isso pega muito mal e mostra desvalorização dos trabalhadores. Certamente, terei dificuldades para vender o T.40, pois agora vou para outra marca.

  • JoãoCoelho

    Pretendiacomprar um veículo Jac, mas pelas informações do mau atendimento no pós venda, e risco de quebra deste importador, acho que não vale a pena.

  • DANIELEVANGELISTA FILHO

    Tenhoum T40 18/18 manual... Carro excelente, na verdade este é o meu 5º carro da JAC e nunca tive quaisquer problemas... Muito bons mesmo. Porém, infelizmente, devido à falta de informações a respeito de fábrica no Brasil e peças de reposição que tanto ouço reclamações de pessoas. Estou saindo da marca. Mas o meu T40, hoje marca 16.1 de consumo por litro.... Estou pegando um carro automático de outra marca. Sei que vou sentir um pouco sobre o consumo. Mas.... A JAC tem deixado muito a desejar, principalmente com relação à desvalorização de revenda.......

  • MauroGadelha Nogueira

    Tenhouma Jac T - 8 , estou tentando trocar por uma Jac T - 40 por opção e decorridos 14 dias de assinatura de contrato, até o momento não recebi o veículo. Quando fui comprar a Jac T - 8 seria de cor branca , contudo fui convencido pelo gerente na época em ficar com uma de cor cinza , pois a concessionária neste caso entregaria o veículo mais rápido e de qualquer forma levou uma média de 20 dias para ser entregue. A pessoa que deseja comprar um novo veículo faz por necessidade e por prazer, contudo a imagem da empresa está mudando sua clientela e gerando um desconforto no pós venda. Apesar de ser um importado e com restrições de adquirir peças no mercado com certa brevidade,trata-se de uma marca boa e reconhecida na China, só que estamos no Brasil e queremos investir nosso capital em máquinas que nos dê confiabilidade. No meu caso específico, aprendi a gostar da marca , mesmo com opiniões contrárias de amigos e familiares. Só me resta agora esperar que a empresa honre a negociação e entregue o veículo conforme contrato há 15 dias. Vamos reagir Jac Motors ! Os funcionários envolvidos da Loja em Recife precisam vender.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência