Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Grupo Volkswagen fecha o semestre com queda de 2,8%

Balanço | 12/07/2019 | 16h14

Grupo Volkswagen fecha o semestre com queda de 2,8%

China e Europa explicam resultado negativo da companhia, que entregou 5,36 milhões de veículos pelo mundo até junho

REDAÇÃO AB

As vendas mundiais do Grupo Volkswagen neste primeiro semestre somaram 5,36 milhões de unidades, resultando em queda de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado até maio a retração era de 3,7%, mas o mês de junho foi bom para o grupo, especialmente no mercado chinês, que registrou 354,8 mil unidades vendidas e alta de 15% sobre o mesmo mês do ano passado.

No acumulado persiste na China uma queda de 3,9%, que a companhia alemã não sabe se conseguirá reverter ao longo do ano. Sozinho, o país asiático absorveu 1,9 milhão de unidades.

As vendas do grupo na Europa andaram de lado até maio e o acumulado até junho resultou em queda de 0,9%, com 2,4 milhões de veículos repassados ao continente. As entregas na Alemanha cresceram menos de 1%. Na Rússia houve alta de 4%, mas o volume total daquele país (107,1 mil veículos no semestre) foi insuficiente para anular o efeito negativo de mercados tanto do Ocidente como das regiões central e leste do continente.

As vendas no Brasil cresceram 22,8%, com 214,1 mil unidades no semestre, mas em toda a América do Sul a alta foi inferior a 1% como consequência da recessão na Argentina, onde as entregas caíram pela metade na comparação com o primeiro semestre do ano passado.

VENDAS POR MARCA


A análise por divisão do Grupo VW mostra que as vendas da Volkswagen Automóveis somaram 3 milhões de unidades e caíram 3,9%. As entregas da Audi somaram 906,2 mil unidades e recuaram um pouco mais, 4,5%. Assim com a Volkswagen Automóveis, a marca premium do Grupo VW também tem grande dependência do mercado chinês.

A queda de 4,9% nas entregas da marca tcheca Skoda (620,9 mil veículos) se explica pela retração nas regiões central e leste do continente europeu. A Porsche acumulava resultado negativo até maio, mas passou para o positivo no semestre, com 133,5 mil unidades e alta de pequena 2,2% sobre iguais meses do ano passado. Com a renovação do SUV Macan, o crescimento anual tende a ser maior que este.

Das divisões de veículos comerciais, a Scania mantém a maior alta, 10,1%, com 51,5 mil veículos vendidos em todo o mundo.

Veja abaixo os resultados por região e por marca:




Tags: VW, Grupo Volkswagen, vendas mundiais, Audi, Skoda, Scania, Porsche, Macan.

Comentários

  • RogérioMakssurAjub

    Temque fechar em queda mesmo enquanto substimarem o povo brasileiro trazendo produtos adaptados como o t cross que era um suv pequeno que foi alongado para ocupar uma categoria que não lhe pertence. Deviam ter fabricado o Tarek primeiro, de maior valor agregado. Erraram feio. Eu, por exemplo terei que ir para a jeep como muitos irão.Quanto a Europa, deviam avançar mais no design dos Audi, estão muito aquém. Veja seat, skoda, mais evoluídos em design.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência