Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 05/08/2019 | 19h06

Governo volta a incentivar a importação de motores

Sete modelos para veículos leves têm redução no imposto de importação de 18% para 2%

REDAÇÃO AB

Por meio da Camex – Câmara de Comércio Exterior – vinculada ao Ministério da Economia, o governo volta a reduzir o imposto de importação para motores de veículos, conforme Portaria nº 523 divulgada no Diário Oficial da União e que entrou em vigor na segunda-feira, 5.

O documento divulgado na última sexta-feira, 2, altera uma resolução anterior (Portaria nº 125, de 15 de dezembro de 2016) e inclui sete modelos (veja lista completa abaixo) de motores na lista de itens com redução de tarifa, que passou de 18% para 2%. Segundo o documento, a nova alíquota para estes motores é válida até 31 de dezembro deste ano.

Os modelos que tiveram redução no imposto de importação são classificados com os códigos 8407.34.90 e 8708.70.90 pela Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). Todos os sete motores equipam veículos leves, entre automóveis e comerciais leves e de marcas como Audi, Mercedes-Benz e Volkswagen.

Além dos motores, a pasta também aprovou na mesma Portaria nº 525 a redução do imposto de importação de rodas forjadas de alumínio, usinadas, polidas ou não e com dimensões a partir de 8,25 x 22,5 polegadas e destinadas a caminhões e ônibus. A redução é a mesma: de 18% para 2% até 31 de dezembro de 2019.

Esta não é a primeira vez que o governo incentiva a importação de motores. Em anos recentes, outras portarias da Camex, por meio do regime de ex-tarifários, incluíram dezenas de modelos que tiveram sua alíquota reduzida para 2%, além de outros tipos de componentes e autopeças.

LISTA DE MOTORES COM IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO REDUZIDO A 2%:


– Motor turbo flex fuel de 2.0 litros com bloco em alumínio, injeção direta, potência máxima de 240 PS a 3.500 rpm e torque máximo de 360 Nm a 1.750 rpm para automóveis: alíquota de 2%

– Motor básico em ciclo Otto longitudinal, 1,5 l – 16V – 4 cilindros em linha 1.497 cm³ – Turbo com sistema de injeção direta, potência 170 – 200 cv, com rotação máxima de até 6100 rpm;

– Motor básico em ciclo Otto longitudinal ou transversal, 1,6 l – 16V – 4 cilindros em linha 1.595 cm³ – Turbo com sistema de injeção direta, potência entre 150 – 190 cv, com rotação máxima de até 5300 rpm – Torque 200 – 300 Nm;

– Motor básico em ciclo Otto longitudinal ou transversal, 2,0 l – 16V – 4 cilindros em linha 1.991 cm³ – Turbo com sistema de injeção direta, potência 184 – 265 cv, com rotação máxima de até 6100 rpm – Torque entre 300 – 400Nm;

– Motor bicombustível ou gasolina, 1,5l, 4 válvulas por cilindro, 3 cilindros em linha, 1499 cm³ com turbo, comando de válvulas variável, injeção direta, potência: 75-105 kW e torque: 180-220 Nm para automóveis e comerciais leves;

– Motor bicombustível ou gasolina, 2,0l, 16V, 4 cilindros em linha, até 1998 cm³ com turbo, comando de válvulas variável, injeção direta, potência: 135-250 kW e Torque: 250-500 Nm para automóveis e comerciais leves;

– Motor gasolina, 3l, 4 válvulas por cilindro, 6 cilindros em linha, 2998 cm³ com turbo, comando de válvulas variável, injeção direta, potência: 220-330 kW e torque: 450-600 Nm para automóveis e comerciais leves.



Tags: Importação, motores, Camex, incentivo, alíquota, ex-tarifários, .

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência