Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
AB entrega o Prêmio Inovação e Transformação Digital no Setor Automotivo
Letícia Mendonça, da Basf, recebe o prêmio de Giovanna Riato, da AB, e de Eduardo Peixoto, do Cesar

Estratégia | 20/08/2019 | 20h29

AB entrega o Prêmio Inovação e Transformação Digital no Setor Automotivo

FCA, Ford, Basf, Bosch, Mercedes-Benz e Scania recebem reconhecimento por boas práticas

GIOVANNA RIATO, AB

A indústria automotiva está distante da maturidade digital no Brasil, segundo apurou o Índice de Transformação Digital do Setor Automotivo, feito por Automotive Business em parceria com o Cesar, centro privado de inovação estabelecido em Recife (baixe o relatório completo aqui). Ainda assim, há organizações empenhadas em fazer movimentos importantes nessa área para colher frutos no futuro.



- Faça aqui o download dos dados do Índice de Transformação Digital do Setor Automotivo
- Clique aqui e descubra o Índice de Transformação Digital da sua empresa





Automotive Business, com o apoio do Cesar, reconheceu seis destas empresas com o Prêmio AB | Inovação e Transformação Digital no Setor Automotivo, entregue na segunda-feira, 19, durante o ABPlan – Workshop Planejamento Automotivo 2020, em São Paulo.

Para apurar os vencedores e suas boas práticas, convidamos os respondentes da pesquisa realizada para construir o Índice de Transformação Digital do Setor Automotivo a destacarem as ações mais relevantes que desenvolvem pela transformação digital. Após o levantamento, uma seleção feita por Automotive Business e pelo Cesar, destacando as companhias que realizaram os movimentos mais consistentes nessa área.

Conheça os vencedores e suas iniciativas:

BASF - REVOLUÇÃO NA CULTURA E NOS PROCESSOS


Em fase madura da implementação de soluções de indústria 4.0 no Brasil, a Basf desenvolve localmente estratégia abrangente para a transformação digital, conforme conta Letícia Mendonça, diretora da unidade de Catalisadores da companhia para a América do Sul. Com isso, a executiva calcula que a Basf tenha alcançado mais proximidade dos clientes e capacidade de entregar novas respostas.

Letícia diz que a abordagem é digitalizar tanto os processos quanto a abordagem da companhia e a cultura interna. Entre as iniciativas em curso, está a fábrica da companhia em Indaiatuba (SP) que recebeu investimento para se adaptar aos conceitos de indústria 4.0. Outra frente importante de trabalho, destaca, é o onono, Centro de Experiências Científicas e Digitais que a organização inaugurou em São Paulo. “Um ambiente inovador e colaborativo para a cocriação de soluções de maneira ágil para atender as demandas do mercado”, conta.

BOSCH - DIGITALIZAÇÃO NO AFTERMARKET




Na divisão de aftermarket da Bosch na América Latina a revolução aconteceu na maneira de entender de quais soluções o mercado precisa. A empresa apostou em metodologias de design baseadas no ser humano, como design thinking e user experience, para mapear problemas do segmento de reposição automotiva e criar novas respostas. Lucas Frugis, chefe da área digital de Automotive Aftermarket para a região, conta que a iniciativa já começa a render bons frutos.

Segundo ele, a Bosch estruturou seis projetos voltados a atender as reais necessidades do segmento – a maior parte deles ainda está em desenvolvimento, mas uma solução já está em operação. É o eXtra, programa de pontos para que oficinas mecânicas ganhem prêmios ao comprar produtos Bosch. “Estamos desenhando o MVP (Minimum Viable Product) e vamos começar os testes de mais uma solução nos próximos meses”, conta, adiantando que tem mais novidade por vir.

FCA - ARRISCAR PARA GERAR VALOR AO CLIENTE




A FCA entendeu que, para acompanhar o acelerado ritmo da digitalização, não basta fazer planos. É preciso estar sempre em ação – e manter o foco em criar valor para o cliente. Quem fala a respeito é André Souza, CIO da companhia para a América Latina. “O processo de transformação digital em uma empresa com da nossa complexidade é de longo prazo e precisa considerar uma mudança cultural feita de forma gradual”. Segundo ele, a concorrência da organização não se resume mais no setor automotivo, passando também a incluir empresas de tecnologia.

O executivo diz que o processo de transformação digital da FCA está estruturado em cinco frentes, que ele chama de Digital Manufacturing; Customer Engagement and Commercial; New Digital Business; Digital Backoffice (digitalização de processos internos); e Connected Services and Vehicles. Segundo ele, há um trabalho constante para engajar os colaboradores da companhia na condução deste processo. “Um das ações impulsiona a empresa a ser cada vez mais guiada pelo uso de dados”, conta. Souza aponta que a revolução só será bem-sucedida se estiver focada em melhorar a experiência do cliente.

FORD - DE OLHO NA JORNADA DO CONSUMIDOR




Facilitar a vida das pessoas com segurança e assertividade. É assim que a Ford resume a sua busca com a transformação digital. Enquanto encerra as atividades de sua fábrica em São Bernardo do Campo, reduzindo seus ativos físicos, a companhia aponta estar trabalhando para ampliar seu patrimônio digital ao melhorar processos e criar novas soluções para aprimorar a jornada do consumidor.

A Ford informa que suas ações para a transformação digital se encaixam na estratégia global, mas com autonomia e iniciativas locais. Um dos exemplos, aponta a fabricante, é o FordPass, plataforma que foi desenhada para oferecer comodidades aos clientes, como o agendamento de serviços na rede de concessionárias. A empresa destaca também soluções como o uso de realidade aumentada para fazer o diagnóstico dos problemas do carro e prestar assistência técnica remota para o veículo, além do uso de robôs para automatizar processos internos.

MERCEDES-BENZ - UM ECOSSISTEMA PARA A DIGITALIZAÇÃO




Depois de anos seguindo a cartilha tradicional da indústria, de busca constante por eficiência na fábrica, a Mercedes-Benz dá passos no Brasil para avançar na transformação digital em outras frentes, trabalhando em uma revolução de cultura e de abordagem do mercado, como conta o Chief Information Officer (CIO) da companhia, Maurício Mazza. “Precisamos atuar como um ecossistema, ao lado de uma série de parceiros, para entregar o melhor ao cliente”, diz.

Mazza conta que a Mercedes-Benz começa a colher agora os frutos do alto investimento que fez nos últimos anos para modernizar as fábricas e em ações internas. “Com operações eficientes, engajamento das pessoas e controle financeiro minucioso, construímos a fundação para aplicar agora uma série de conceitos, como machine learning, analytics e big data”, diz. Outra frente importante para a transformação digital da empresa, conta, é o que está além dos portões das fábricas. Neste caso a Mercedes-Benz comemora a frota de 10 mil caminhões conectados, equipados com o sistema FleetBoard, que já circulam no Brasil. Mazza cita também a TruckPad, startup em que a montadora detém o controle minoritário.

SCANIA - APOSTA NA CONECTIVIDADE




Na Scania, entre as ações de transformação digital, está o investimento na conectividade e na gestão cuidadosa dos dados para melhorar a entrega aos clientes. A companhia aponta que a estratégia é contribuir para elevar o nível de gestão de quem usa caminhões da marca, identificando oportunidades e reduzindo custos.

Fábio Souza, diretor de serviços da fabricante no Brasil, conta que, em 2017, a companhia lançou os Serviços Conectados. Por meio da solução, os veículos transmitem informações para um módulo na fábrica, que gera relatórios ou permite o acompanhamento em tempo real do desempenho do veículo, dependendo do plano de assinatura. O executivo conta que a ferramenta oferece informações detalhadas da operação e, a partir delas, o cliente pode tomar providências para economizar combustível, diminuir emissões de poluentes e aumentar a rentabilidade e disponibilidade da frota.



Tags: Prêmio, Transformação Digital no Setor Automotivo, Índice de Transformação Digital, CESAR.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência