Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Fiat Uno chega aos 35 anos de Brasil
Na foto, o Mille Electronic, de 1992. O nome vinha de um novo sistema de ignição mais eficiente e não da injeção eletrônica

Indústria | 26/08/2019 | 13h22

Fiat Uno chega aos 35 anos de Brasil

Inovador em 1984, ele acabou dando início anos mais tarde ao movimento dos carros populares com motor 1.0

MÁRIO CURCIO, AB

35 anos surgia no Brasil o Fiat Uno. Lançado em agosto de 1984, ele inovou o mercado pelo bom aproveitamento do espaço interno e pelo desenho com baixo coeficiente aerodinâmico (Cx 0,36) criado por Giorgetto Giugiaro. Naquela década ele representou a Fiat em um movimento das montadoras pela produção local de projetos mundiais. Da GM havia o Monza, da Ford o Escort e da VW, o Santana.

Desde o lançamento da primeira geração do Uno até julho de 2019 a fábrica de Betim (MG) produzir cerca de 4 milhões de unidades. Além de abastecer o mercado brasileiro, o Uno é exportado para Argentina, México, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Chile, Uruguai, Bolívia e Peru.

Vale dizer que o Uno deu origem ao conceito de carro popular com motor 1.0. O governo concordou em baixar de 40% para 20% a alíquota de IPI para carros com motores até 1.000 cc. Na época a Fiat exportava para a Itália o Uno Bee e já tinha pronta a solução.

Surgia então o brasileiro Uno Mille. A partir daí suas vendas decolaram. Passaram de 44,2 mil unidades em 1989 para 60,7 mil em 1990 e para 100,5 mil em 1991. Em 1994 foram 224 mil Uno vendidos no Brasil.

Esse sucesso do carro, somado à chegada do Palio e à prática de preços mais competitivos que os da Volkswagen, permitiram que a Fiat assumisse a liderança do mercado interno no ano 2000 e se consolidasse nessa posição durante a década passada e parte da atual.

Em 2010 a Fiat lançou a nova geração do Uno, que conviveu até o fim de 2013 com a carroceria antiga. Em 2016 o Uno estreou os motores Firefly 1.0 (três cilindros) e 1.3 (quatro cilindros). Na época a Fiat investiu RS 1 milhão entre mudanças no carro e na reformulação da fábrica de motores.

Atualmente, o Uno ocupa apenas a 33ª posição no ranking de automóveis, com 11,8 mil unidades emplacadas em todo o ano. Como comparação, o Fiat Argo registrou 42,8 mil licenciamentos no período e o Fiat Mobi, 31,1 mil.



Tags: Fiat, Uno, Mille, Firefly.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência