Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota investirá R$ 1 bi para produzir SUV em Sorocaba em 2021
A linha de produção da Toyota em Sorocaba: novo investimento de R$ 1 bilhão para fazer um novo carro

Indústria | 19/09/2019 | 01h30

Toyota investirá R$ 1 bi para produzir SUV em Sorocaba em 2021

Anúncio foi confirmado no Japão; aporte deve receber benefícios do IncentivAuto

PEDRO KUTNEY, AB

A Toyota confirmou na sede da empresa no Japão que fará novo investimento de R$ 1 bilhão na unidade de Sorocaba (SP) para “fabricar um novo modelo no mercado brasileiro com previsão de comercialização em 2021”, segundo comunicado divulgado no início da madrugada da quinta-feira, 19, no horário do Brasil. Embora não confirme qual modelo será produzido, até as pedras da planta sorocabana sabem que será o primeiro SUV nacional da marca, que deverá contar com benefícios fiscais estaduais do IncentivAuto.

Segundo fontes consultadas por Automotive Business, o novo produto será montado sobre a arquitetura DNGA, versão compacta a plataforma global TNGA. Esta é a mesma usada pela recém-lançada nova geração do Corolla fabricado em Idaiatuba (SP), que permite a introdução de versões com powertrain híbrido.

Esse tipo de propulsão se encaixa na estratégia da montadora de nos próximos dez anos eletrificar toda a sua oferta de modelos globalmente. Um possível candidato a ser produzido no País é um SUV compacto baseado no Daihatsu DN Trec, a ser lançado no Japão em 2020.

No anúncio do aporte estava o governador de São Paulo, João Doria, que viajou ao Japão para a revelação, como já havia adiantado há quase um mês.. O investimento deverá ser beneficiado pelo IncentivAuto, programa criado pela gestão Doria no início do ano para incentivar fabricantes de veículos no Estado, com a concessão de descontos de ICMS que começam em 2,5% para empresas que investirem R$ 1 bilhão, com geração de no mínimo 400 empregos, e vão subindo gradativamente até 25% de isenção para quem aportar acima de R$ 10 bilhões.

“Esse anúncio de mais um investimento que fazemos no Brasil é o resultado do trabalho conjunto de nossos colaboradores, fornecedores, concessionários, sindicatos, governo e reforça nossa visão de longo prazo no País”, afirma Masahiro Inoue.



Segundo a Toyota, a escolha de Sorocaba para abrigar o novo veículo foi motivada pelo projeto inicial da unidade, que já previa a possibilidade de ampliações e tem ao lado um polo de 12 fornecedores. Quando iniciar a produção de mais um carro da planta, a empresa prevê a contratação de 300 novos colaboradores – 100 postos a menos do que exige o IncentivAuto, indicando que mais pessoas deverão ser contratadas. Ainda assim, não será suficiente para compensar as 840 demissões que a montadora fez ao encerrar o terceiro turno em agosto passado, que gerou outras centenas de cortes em fornecedores da região.

Em nota, Masahiro Inoue, CEO da Toyota para a América Latina e Caribe e chairman da Toyota do Brasil, deu a entender que o novo investimento em Sorocaba foi viabilizado após negociações e acordos com trabalhadores e o governo estadual.

Segundo o presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang, o projeto para o investimento foi trabalhado em conjunto com o governo: “O estado está dando todos os mecanismos para facilitar os investimentos e sobretudo para dar previsibilidade às empresas como a Toyota”, declarou logo após o anúncio em Nagoya, no Japão.

PRODUÇÃO E INVESTIMENTOS ASCENDENTES



Em agosto, a fábrica da Toyota em Sorocaba completou sete anos de operação com 665 mil veículos produzidos. A terceira unidade produtiva da empresa aberta no País nasceu com investimento inicial de US$ 600 milhões para fabricar a linha Etios, hatch e sedã. Desde o ano passado a Toyota também produz lá os Yaris hatch e sedã. Inaugurada para montar 60 mil veículos por ano, a planta recebeu aportes adicionais de R$ 1 bilhão em janeiro de 2015 e hoje tem capacidade para 108 mil unidades/ano.

Segundo a Toyota, desde o início das operações a fábrica vem aumentando a produção à média de 13% ao ano. Este ano, de janeiro a agosto já foram montadas 80 mil unidades dos modelos Etios e Yaris.

Com o novo anúncio, a Toyota soma nesta década o total de R$ 6,68 bilhões investidos no País. Desde 2012 a empresa investiu na construção de duas fábricas: Sorocaba e Porto Feliz, onde são feitos os motores 1.3 e 1.5 que equipam os Etios e Yaris, e o recém-chegado 2.0 Dynamic Force para a nova geração do Corolla produzido em Idaiatuba, que no último ano recebeu aporte de R$ 1 bilhão para fazer o novo sedã.



Tags: Toyota, Sorocaba, investimento, IcentivAuto, fábrica, indíustria, SUV.

Comentários

  • EduardoTeixeira Küll

    Primeiro,vamos combinar que, mundo afora, o competidor do HR-V é o C-HR. Para variar, só por aqui e em outros "emergentes" que não vai ser. O que a Toyota fez foi fazer uma plataforma mais barata, para fazer um modelo igualmente mais barato para estes mercados. PONTO. Depois, espero que o modelo Toyota, que se diz que aparece este ano ainda no Salão de Tóquio, não seja TÃO FEIO quando o conceito Daihatsu. Por fim, nesta conversa de que vai ter a "arquitetura interna do Yaris", tomara que seja A DO PRÓXIMO YARIS e não a do nosso atual, inclusive e especialmente com a melhoria de materiais que, espero, signifique também a chegada LOGO do novo compacto a nosso mercado.

  • JosafáSrc2

    Ótimanotícia pra nossa cidade porem a Toyota deveria concentrar toda sua produção de veículos na sua planta de Sorocaba pois tem seus fornecedores locais,mão de obra especializada,e espaço pra ampliação para fabricar mais modelos em uma só planta,esperamos o Corolla e SW4 para fabricar em Sorocaba e a planta de Indaiatuba virar aftermarkint,é uma nova Toyota surgirá...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência