Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Cummins: Euro 6 trará mais clientes e compensará saída da Ford
Luis Pasquotto, presidente da Cummins no Brasil: reestruturação e outros negócios ajudam a compensar o fim do fornecimento de motores à Ford Caminhões

Indústria | 01/10/2019 | 19h38

Cummins: Euro 6 trará mais clientes e compensará saída da Ford

Parte dos volumes têm sido absorvidos pela Volkswagen Caminhões e Ônibus

SUELI REIS, AB

O fim da produção de caminhões anunciado pela Ford em fevereiro deste ano pegou toda a indústria de surpresa e isso não foi diferente para a Cummins, que fornecia seus motores para a montadora, que por sua vez decidiu vender a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) para o Grupo Caoa. O presidente da Cummins no Brasil, Luis Pasquotto, diz que é necessário esperar o desfecho do negócio, que deve ser anunciado em meados deste mês.

“Foi um golpe que não prevíamos, foi muito na calada da noite. Imaginávamos que talvez isso acontecesse mais à frente, mas não em 2019”, comenta.

Com isso, a empresa precisou se organizar internamente, uma vez que com o fim das vendas de motores à Ford, o volume de produção diminuiu entre 20% e 25% na fábrica da Cummins em Guarulhos, região metropolitana da capital paulista. Segundo o executivo, a reestruturação já compensou parte da perda. “A Volkswagen Caminhões absorveu parte dos volumes, reconstituindo uma maior participação [no fornecimento]”, disse.

Pasquotto estima que a saída da Ford do mercado de caminhões deva significar uma variação negativa de 10% no faturamento da companhia no Brasil este ano.

No entanto, com o advento do Euro 6, a empresa já prevê aumentar sua carteira de clientes: “Esse portfólio vai aumentar com a chegada do Euro 6 e não será apenas um, mas mais clientes. Ainda com o Euro 5, já esperamos ter novas aplicações”, revela sem mencionar os nomes das novas empresas parceiras.

Outros negócios da companhia também vêm ajudando a conter as perdas causadas pelo fim das atividades pela Ford, caso das vendas de turbos que a fabricante fornece para montadoras como Scania e Volvo, além do negócio de filtros, que aumentou cerca de 20% justamente para atender clientes com caminhão Ford. A área de motores para geradores de energia também vem mantendo o crescimento: a participação da Cummins neste mercado saltou de 24% para 45% durante os anos da crise, quando os pedidos de motores para caminhões e ônibus estavam em baixa.



Tags: Cummins, Euro 6, Ford, caminhões, fábrica, Caoa, Volkswagen Caminhões.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência