Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
MPT processa Honda de Sumaré em R$ 66 milhões
Montadora de Sumaré é processada pelo MPT, que se baseou em laudos e relatórios da Fundacentro, da GRT e Cerest

Trabalho | 14/11/2019 | 17h30

MPT processa Honda de Sumaré em R$ 66 milhões

Montadora é acusada de ritmo "frenético" na produção e de negligenciar a saúde dos trabalhadores

REDAÇÃO AB

A Regional de Campinas (SP) do Ministério Público do Trabalho (MPT) ajuizou ação civil pública contra a Honda Automóveis de Sumaré (SP), pedindo a condenação da montadora ao pagamento de R$ 66 milhões em razão de danos morais coletivos e descumprimento de dispositivos da lei trabalhista.

O MPT se baseou em laudos periciais e relatórios produzidos por instituições como Fundacentro, Gerência Regional do Trabalho (GRT) de Campinas, Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Campinas e de peritos do próprio MPT, além de depoimentos e provas documentais.

O texto do MPT cita também a prática de ritmo “frenético” da produção dos carros e pequeno intervalo entre cada veículo montado. O processo tramita na Vara do Trabalho em Sumaré.

A Honda é acusada pelos procuradores que assinam a ação de negligenciar a saúde dos trabalhadores. A ação pretende pedir a adequação de ergonomia, o acompanhamento da saúde dos empregados, a prevenção de riscos ocupacionais, a adaptação e reabilitação de trabalhadores que se acidentaram ou contraíram lesões. O MPT cita ainda a prática de assédio moral organizacional aos adoecidos e integrantes da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

Em resposta, a montadora divulgou o seguinte comunicado: “A Honda preza pelo cumprimento de todas as normas legais e pela adoção de um ambiente de trabalho seguro e saudável para seus colaboradores. A empresa atuará na defesa de suas práticas na Ação Civil Pública ajuizada pelo MPT, prezando pelo respeito aos princípios constitucionais e devido processo legal.”



Tags: Honda, automóveis, Sumaré, Ministério Público do Trabalho, MPT, Fundacentro, Cerest, Cipa.

Comentários

  • MarcioTieppo

    Oque acontece com isso ? A empresa muda a estratégia, deixando de produzir naquele local, demite os funcionários e vai embora. Essas pessoas que fazem denúncias desse tipo são aqueles pequenos grupos ligados ao sindicato e não pensam naqueles trabalhadores que realmente precisam do emprego.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência