Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de veículos deve crescer 7,3% em 2020, projeta Anfavea

Indústria | 07/01/2020 | 18h16

Produção de veículos deve crescer 7,3% em 2020, projeta Anfavea

Entidades prevê que ritmo vai superar a barreira das 3 milhões de unidades apesar da redução das exportações

GIOVANNA RIATO, AB

O ano começa promissor para os fabricantes de veículos, com a expectativa de que sejam produzidos 3,16 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil em 2020. O volume corresponde a aumento de 7,3% na comparação com o resultado de 2019. A expectativa foi divulgada pela Anfavea, associação que representa as montadoras instaladas no Brasil, na terça-feira, 7, em coletiva à imprensa.



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Faça aqui o download das projeções da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Se a projeção virar realidade, a indústria brasileira romperá a marca das 3 milhões de unidades produzidas localmente. Com isso, vai matar a saudade de um patamar que foi alcançado pela última vez em 2014, quando 3,14 milhões de veículos saíram das linhas de montagem brasileiras.

Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, explica a projeção otimista com a sutil melhora da economia e do ambiente de negócios no Brasil. Ele cita a expectativa de que o PIB avance 2,5% em 2020, com inflação controlada, retomada gradual do nível de emprego e, ainda, a redução da taxa básica de juros, que torna mais barato o financiamento de veículos.

“Começamos 2020 com condições bem melhores do que iniciamos o ano passado, com tendência maior ao consumo”, diz o executivo.

O aumento mais expressivo do volume de produção deve acontecer entre os veículos pesados. Segundo a Anfavea, as fabricantes do segmento podem elevar os volumes em 13,4%, com 160 mil unidades em 2020. Já a produção de automóveis e comerciais leves é estimada em 3 milhões de veículos, patamar 7% ao de 2019.

MERCADO INTERNO PUXA EXPANSÃO


A responsabilidade por puxar a produção de veículos vai ficar nas mãos do mercado interno em este ano. Enquanto as vendas dentro do país devem crescer 9,4% e chegar a 3,05 milhões de unidades, é esperado um novo tombo das exportações, de 11%. A redução é reflexo das dificuldades da Argentina, o principal mercado internacional para os veículos nacionais.

“As exportações brasileiras seguem nesta gangorra de subidas e descidas porque temos muita dependência de um só parceiro comercial”, diz Moraes. Segundo ele, o chamado custo Brasil, que inclui a infraestrutura insuficiente e a alta carga tributária local, impedem a indústria de ter competitividade para levar os produtos nacionais a outros mercados.

Além da questão na Argentina, o executivo lembra que 2020 deve ser um ano desafiador para outros mercados importantes para o Brasil, como Chile e Colômbia, que vivem crises políticas e efervescência de manifestações e movimentos sociais.



Tags: Anfavea, produção, veículos, fábricas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência