Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Veja o que as empresas automotivas estão fazendo para conter o coronavírus (até 24/04)
Várias linhas de montagem vão parar em todo o território brasileiro

COVID-19 | 20/03/2020 | 23h30

Veja o que as empresas automotivas estão fazendo para conter o coronavírus (até 24/04)

Maior parte das montadoras e fabricantes de autopeças paralisa as linhas de produção no Brasil

SUELI REIS, AB

(Este texto foi atualizado em 24/04/2020 às 12h com informações atualizadas de Dana, Mercedes-Benz, Hyundai)

Com o agravamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil, que ganhou dimensões exponenciais na última semana, as empresas automotivas começaram a adotar medidas de prevenção, sendo que a maioria optou pela paralisação da produção de veículos e demais componentes em suas linhas de montagem. Todas elas têm como objetivo ajudar na tentativa de contenção da propagação da Covid-19 e preservar a saúde dos funcionários, terceiros e seus familiares.


Desde a quinta-feira, 19, quando a Anfavea confirmou que todas as suas associadas estavam analisando e se preparando para adotar as recomendações orientadas pela OMS, Organização Mundial da Saúde, e pelo Ministério da Saúde do Brasil, 19 fabricantes de veículos já divulgaram interrupções de produção. A maior parte das linhas vai parar na última semana de março e seguir assim por quase todo o mês de abril. Algumas fabricantes de autopeças também se juntaram à maior parte da população brasileira e optou pela suspensão de suas atividades para permitir o maior isolamento social das pessoas, forma mais eficaz de contenção da multiplicação de contágios pela Covid-19 até o momento.

A equipe de Automotive Business seguirá no esforço de atualizar todas as medidas anunciadas pelas empresas automotivas durante todo o período de contenção da propagação do vírus no Brasil, fazendo atualizações constantes deste conteúdo ao longo dos próximos dias.

Veja abaixo o que cada empresa automotiva já decidiu e os períodos de paralisação de cada fábrica

MONTADORAS


AGRALE: (inclusão em 03/04/2020 às 13h57) as três fábricas localizadas em Caxias do Sul (RS) interromperam suas operações na quarta-feira, 1º de abril, e prossegue desta forma ao menos até dia 13. As atividades vinham sendo reduzidas desde 23 de março. A companhia, que emprega 840 pessoas, produz caminhões, chassis de ônibus, tratores e o utilitário Marruá.

AGCO: (inclusão em 01/04/2020 às 17h30): a empresa decidiu suspender as operações de suas fábricas na Região Sul a partir de 1º de abril e por dez dias, e a partir do dia 6 paralisar a unidade de Mogi das Cruzes (SP). O centro de distribuição de peças em Jundiaí prossegue funcionando normalmente.

BMW: (inclusão em 14/04/2020 às 17h50): a empresa decidiu adiar a reabertura de sua fábrica em Araquari (SC), onde produz automóveis. A unidade, que está parada desde 30 de março, voltaria a operar em 22 de abril: as férias coletivas foram prorrogadas até 4 de maio. Na fábrica de motocicletas em Manaus (AM) o Grupo BMW (incluído em 24/03/2020 às 20h45) decidiu pela paralisação temporária entre 30 de março com retorno previsto para 23 de abril, além de adotar home office para trabalhadores da área administrativa. A unidade emprega 200 pessoas.

CAOA CHERY/HYUNDAI: (atualizado em 17/04/2020 às 19h15): após aprovação pelos 200 funcionários do setor administrativo, a montadora aderiu à MP 936 que permite a redução de jornada e salários. Para estes, a empresa garante estabilidade dos empregos até 30 de agosto. Já os trabalhadores da produção da fábrica de Jacareí (SP), não haverá redução salarial: a decisão tomada no início de abril foi a de suspensão dos contratos desde 1º de abril. O retorno da produção estava previsto para 30 de abril, mas segundo o sindicato local, não há mais nova previsão de retorno das atividades.
(inclusão em 24/03/2020 às 18h40): A fábrica do Grupo Caoa em Anápolis (GO), onde são montados modelos Hyundai e Chery, interrompeu sua produção em 23 de abril e por tempo indeterminado. A unidade, que emprega mais de 1,4 mil pessoas, também determinou o trabalho remoto.

CNH INDUSTRIAL: (inclusão em 26/03/2020 às 19h) o grupo que integra as empresas Case, New Holland, Iveco e FPT informa que desde a segunda-feira, 23, começou a reduzir gradativamente as operações de todas as fábricas no Brasil com paralisação total a partir do dia 27 de março. Não há data prevista para o retorno das atividades. A medida afeta as plantas de Contagem (MG), Curitiba (PR), Piracicaba e Sorocaba (SP), além de Sete Lagoas (MG).

FCA FIAT CHRYSLER: (atualizado em 17/04/2020 às 16h30) a empresa informa que aderiu à MP 936, que permite a redução de jornada e salários para empregados de suas três fábricas no Brasil: Betim (MG), Goiana (PE) e Campo Largo (PR) a partir de 22 de abril. As operações dessas unidades estão paralisadas desde 27 de março e o retorno era previsto para 27 de abril, a princípio. A montadora decidiu retomar as atividades de forma gradual ao longo de todo o mês de maio, com possibilidade de nova revisão do cronograma, conforme a dinâmica de mercado e a evolução da pandemia. O home office para quase todos os trabalhadores da área administrativa está mantido por tempo indeterminado. A companhia garantiu a estabilidade de emprego.

FORD: (inclusão em 23/03/2020 às 17h05) todas as fábricas da companhia na América do Sul paralisaram sua produção a partir da segunda-feira, 23. No Brasil, a medida afeta as unidades de Camaçari (BA), Taubaté (SP) e a da Troller em Horizonte (CE). O retorno está previsto para o dia 13 de abril. Na Argentina, a planta de General Pacheco vai parar na quarta-feira, 25, até o dia 6 de abril.

GENERAL MOTORS: a interrupção da produção na fábrica de Gravataí (RS) já ocorreu na sexta-feira, 20. Na segunda-feira, 23, serão suspensas as atividades das plantas de Joinville (SC), São Caetano do Sul e Mogi das Cruzes, além do campo de provas em Indaiatuba, todas em São Paulo. A fábrica de São José dos Campos, também paulista, vai parar na terça-feira, 24.

A GM vai liderar a equipe formada por representantes do ministério da Economia, Senai e Associação Brasileira de Engenharia Clínica (Abeclin) para reparar todos os aparelhos de respiração auxiliar que estão inoperantes no Brasil. O equipamento, também conhecido como respirador, é fundamental no tratamento de pacientes graves infectados com o novo coronavírus (inclusão em 25/03/2020 às 16h15).

HONDA: (atualizada em 22/04/2020 às 21h20) a montadora decidiu mais uma vez estender o período de suspensão de suas operações nas duas fábricas no Brasil, em Sumaré e Itirapina, ambas em São Paulo. O novo período entra em vigor em 27 de abril com término previsto para 25 de junho. A montadora também aderiu a MP 936 que permite a flexibilização dos empregos: a maior parte dos funcionários da produção terá o contrato de trabalho temporariamente suspenso por 60 dias, além da redução mínima dos salários. Fábrica de motos em Manaus (AM) da Moto Honda (atualizado em 15/04/2020 às 20h13) a unidade estendeu até 4 de maio a suspensão de suas operações, que estão paralisadas desde 27 de março. Antes, a retomada estava prevista para 20 de abril.

HPE MITSUBISHI/SUZUKI: (inclusão em 24/03/2020 às 18h40) desde a segunda-feira, 23, que os cerca de 1,9 mil trabalhadores da fábrica de Catalão (GO) entraram em férias coletivas por 60 dias. As equipes de do escritório de São Paulo já fazem home office desde a sexta-feira, 20.

HYUNDAI: (atualizado em 23/04/2020 às 20h09) a fabricante decidiu estender o período de paralisação de sua fábrica de Piracicaba (SP), onde são fabricados os modelos HB20 e Creta. O retorno às atividades está previsto para 27 de maio: antes, a retomada da produção estava programada para 13 de abril. A empresa também decidiu aderir à MP 936, que autoriza a flexibilização dos contratos de trabalho: haverá suspensão dos contratos de trabalho (lay-off) pelo período de 27 de abril até 26 de maio, sem redução de salários. O acordo é válido para funcionários da fábrica e dos escritórios que ficam na capital paulista com duração de 30 dias e poderá ser prorrogada por mais um mês.

JAGUAR LAND ROVER: (inclusão em 23/03/2020 às 19h24) a única fábrica da empresa na América Latina localizada em Itatiaia (RJ) interromperá suas operações entre 25 de março e 27 de abril por meio de banco de horas. As áreas administrativas estão em trabalho remoto (home office) desde 16 de março.

JCB: (inclusão em 26/03/2020 às 19h) a fabricante de máquinas de construção vai interromper a produção de sua fábrica em Sorocaba (SP) a partir de férias coletivas entre 30 de março e 22 de abril, período que pode ser alterado. O trabalho remoto foi adotado para funções administrativas e a operação de pós-venda permanece ativa para peças e serviços.

JOHN DEERE: (inclusão em 26/03/2020 às 19h) a paralisação começou na quarta-feira, 25, para as fábricas de Horizontina e Porto Alegre (RS) e a partir de segunda-feira, 30, passa a valer para demais unidades em Montenegro, Canoas (RS), Indaiatuba (SP) e Goiás (GO). Trabalhadores da sede paulista, incluindo p Banco John Deere, áreas de serviços de suporte ao cliente farão home office.

MERCEDES-BENZ: (atualizado em 23/04/2020 às 13h45) a empresa aderiu a MP 936 e os funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo (SP) aprovaram acordo para a redução de jornadas e salários. Para os funcionários de setores administrativos, haverá redução de jornada de trabalho de 25% entre 4 de maio e 31 de julho, com redução salarial. Equipes ligadas à produção terão dois períodos de suspensão temporária de contratos de trabalho: 50% deles ficarão em casa entre 4 de maio e 30 de junho enquanto o restante terá a suspensão entre 1º de julho e 31 de agosto. A empresa garantiu estabilidade dos empregos até 31 de dezembro. A fábrica está parada desde 23 de março e o retorno da produção estava previsto para 2 de maio.

NISSAN: (atualização em 17/04/2020 às 17h42) a montadora estendeu a paralisação de sua fábrica de Resende (RJ), que interrompeu suas atividades em 25 de março. A unidade, que voltaria a operar em 21 de abril, agora prevê a retomada em 21 de maio. Ao mesmo tempo, a companhia aderiu à MP 936 que permite a redução de jornada e salários. Segundo a empresa, a redução será aplicada durante este novo acréscimo da paralisação. A montadora emprega 2,4 mil pessoas.

PSA PEUGEOT CITROËN: (atualizado em 17/04/2020 às 21h) a montadora com fábrica em Porto Real (RJ) decidiu estender o período de interrupção de sua produção, que está parada desde 23 de março e voltaria a operar em 21 de abril. Com a nova decisão, as atividades ficam suspensas até 31 de maio. A montadora ainda reforça que a operação será retomada dependendo da futura situação no País.

RENAULT: (atualizado em 09/04/2020 às 18h36) a montadora prorrogou até 3 de maio as férias coletivas para os seus funcionários do complexo industrial Ayrton Senna, localizado em São José dos Pinhais (PR), na região metropolitana de Curitiba. A fábrica interrompeu as atividades no dia 23 de março e a paralisação iria inicialmente até 14 de abril. O sindicato local, em consulta durante plenária, reprovou a possibilidade de votação, pelos funcionários, da adoção de medidas de flexibilidade previstas na MP 936 (de 1º e abril) que reduz salários e jornada.

SCANIA: (atualizada em 22/04/2020 às 20h49) a fabricante com planta em São Bernardo do Campo (SP) segue as orientações de sua matriz, o Grupo Traton, na Europa, para retomar as atividades operacionais em 27 de abril de forma gradual e adotando diversas medidas para preservar a saúde dos funcionários.

TOYOTA: (atualizado em 13/04/2020 às 14:40) por meio da adesão da montadora à MP 936, que flexibiliza medidas trabalhistas, a empresa decidiu estender por mais um mês o retorno de suas atividades no Brasil. Com isso, os funcionários terão os contratos de trabalho suspensos por dois meses a partir de 22 de abril e com retorno previsto para 22 de junho nas fábricas de Indaiatuba, Porto Feliz e São Bernardo do Campo, todas em São Paulo.

VOLKSWAGEN: (atualizada em 22/04/2020 às 12h07) a montadora decidiu aderir a MP 936, que permite a flexibilização dos contratos de trabalho. Os funcionários das quatro fábricas Anchieta, em São Bernardo do Campo, Taubaté, São Carlos (SP) e de São José dos Pinhais (PR) aprovaram a redução de 30% da jornada de trabalho e mantiveram os salários líquidos. O acordo, feito por meio de assembleias virtuais nos dias 20 e 21 de abril, atinge 15 mil trabalhadores e é válido por três meses.

VOLKSWAGEN CAMINHÕES E ÔNIBUS: (atualizada em 22/04/2020 às 20h49) a fabricante com planta em Resende (RJ) segue as orientações de sua matriz, o Grupo Traton, na Europa, para retomar as atividades operacionais em 27 de abril de forma gradual e adotando diversas medidas para preservar a saúde dos funcionários.

VOLVO: a fábrica de Curitiba (PR) onde são feitos os caminhões, ônibus, motores e caixas de câmbio, vai paralisar as operações com férias coletivas para todos os 3,7 mil empregados a partir de 30 de março e vai até 30 de abril.

ABRACICLO: a entidade estima que as paralisações das fábricas de motocicletas e bicicletas no Polo Industrial de Manaus (AM) vão atingir 13 mil pessoas (inclusão em 25/03/2020 às 14h25).

YAMAHA (inclusão em 13/04/2020 às 19h36) A Yamaha Motor da Amazônia decidiu prorrogar a paralisação de sua fábrica de motos em Manaus (AM). O retorno das atividades deverá ocorrer em 30 de abril e não mais no dia 20 como previsto inicialmente. A fabricante foi uma das três primeiras do setor de duas rodas a anunciar a parada, ao lado de Honda e BMW.

KAWASAKI: (inclusão em 27/03/2020 às 13h10) o complexo a fábrica de Manaus (AM) determinou que 40% de seu efetivo ficasse em casa a fim de reduzir a circulação de pessoas no local. A empresa também orientou todos os concessionários a manter as portas fechadas até nova recomendação.

EMPRESAS DE AUTOPEÇAS


EMPRESAS DE AUTOPEÇAS BUSCAM ABASTECER OFICINAS: (inclusão em 24/03/2020 às 20h49) as associações das empresas de autopeças – Andap, Sicap e Sincopeças-SP – vão pedir ao governo de São Paulo uma autorização para continuar trabalhando a fim de abastecer as oficinas durante a quarentena no estado.

BOSCH: (inclusão em 23/03/2020 às 21h42) a suspensão temporária das atividades atinge as 14 unidades do País, das quais oito produtivas, além de centros de pesquisa e desenvolvimento, distribuição de peças e escritórios. A medida vale entre os dias 30 de março e 20 de abril e afeta 8,3 mil empregados.

CONTINENTAL: (inclusão em 24/03/2020 às 19h30) a companhia suspenderá temporariamente suas atividades entre os dias 30 de março e 12 de abril nas fábricas de Guarulhos, Itapevi (SP) e Ponta Grossa (PR). A unidade de Várzea Paulista (SP) fica parada até 14 de abril.

CUMMINS: (inclusão em 24/03/2020 às 21h55) a companhia decidiu suspender temporariamente parte de sua produção na fábrica de Guarulhos (SP) a partir do dia 30 de março com retorno previsto em 22 de abril. Funcionários não ligados diretamente à produção farão home office. A suspensão se aplica à produção de motores, turbos e sistemas de pós-tratamento. Já a fabricação de geradores e filtros se mantêm por causa da demanda e da prestação de serviços essenciais.

DANA: (inclusão em 22/03/2020 às 20h45) a fabricante de autopeças aderiu à MP 936 e decidiu reduzir jornada de trabalho e salários. A empresa também voltou a operar: as fábricas de Gravataí (RS), Campinas, Jundiaí, Limeira e Sorocaba (SP) retomaram a produção em 22 de abril, atendendo orientações de distanciamento e prevenção do contágio pelo coronavírus.

DELPHI: (inclusão em 26/03/2020 às 15h48) a fábrica de Piracicaba, no interior paulista, decidiu por adotar férias coletivas a partir de 30 de março e com retorno previsto para 12 de abril. A unidade emprega cerca de 900 pessoas. Para a divisão de aftermarket, a empresa definiu férias coletivas entre 25 de março e 6 de abril. Trabalhadores das áreas administrativas e de atendimento ao cliente adotaram home office.

DENSO: (inclusão em 23/03/2020 às 20h04) a suspensão temporária da produção no País inicia na terça-feira, 24, e vai até 6 de abril, por enquanto. A companhia emprega 3 mil funcionários espalhados em seis fábricas: Manaus (AM), Goiana (PE), Curitiba (PR), Santa Bárbara d’Oeste (SP) e duas em Betim (MG).

PROMETEON: (inclusão em 25/03/2020 às 17h08) a fabricante de pneus interrompeu desde a segunda-feira, 23, a produção de suas duas fábricas no Brasil, em Santo André (SP) e Gravataí (RS). A retomada está prevista para 13 de abril. As operações de armazenagem, transporte e vendas de campo serão mantidas. A companhia produz pneus para caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e mineração com a marca Pirelli.

PIRELLI: (atualizada em 22/04/2020 às 16h43) a empresa retomou de forma gradual a produção de suas fábricas em Campinas (SP) e Gravataí (RS), ambas com capacidade reduzida. Ainda não há informações sobre a retomada da planta de Feira de Santana (BA). As unidades estavam com as operações paralisadas desde 23 de março.

SCHAEFFLER: (inclusão em 23/03/2020 às 21h49) a suspensão de todas as operações da fábrica de Sorocaba (SP) ocorre a partir da segunda-feira, 23, até 13 de abril. A unidade emprega mais de 3 mil pessoas.

TUPY: a planta de Joinville (SC) adotou férias coletivas por 10 dias para os 8,5 mil trabalhadores.

ZF: (inclusão em 26/03/2020 às 18h41) a empresa escolheu dar férias coletivas para seus 5 mil funcionários de todo o Brasil entre os dias 1º e 12 de abril. Desde a segunda-feira, 23, algumas atividades estão reduzindo seu ritmo gradativamente até paralisar totalmente até o mês que vem. A empresa possui operações em cinco unidades, entre fábricas e escritórios: Sorocaba, Engenheiro Coelho, Araraquara, Iracemápolis, Itu, Limeira e São Bernardo do Campo, todas em São Paulo.

IMPLEMENTOS E ENCARROÇADORES


BUSSCAR: a princípio, a fabricante de carrocerias de ônibus anunciou que vai suspender a produção de sua fábrica de Joinville (SC) por uma semana a partir da segunda-feira, 23. A medida, que abrange os 1,2 mil funcionários da unidade, pode ser ampliada dependendo da situação no País.

CAIO: (atualizado em 02/04/2020 às 19h07) os trabalhadores da fabricante de carrocerias de ônibus concordaram por meio de assembleia com redução de jornada e salário. Com a decisão, a fábrica de Botucatu (SP), que estava parada desde o dia 24 de março, retoma a produção na segunda-feira, 6, com duas equipes que vão trabalhar em dias alternados para evitar maiores aglomerações.

MARCOPOLO: (atualizado em 09/04/2020 às 16h20) a fabricante de carrocerias de ônibus retomou em 13 de abril a produção de suas unidades fabris de Caxias do Sul (RS) e Duque de Caxias (RJ) de forma gradativa após 20 dias de férias coletivas. O retorno das operações em São Mateus (ES) ainda está em avaliação.

RANDON: a paralisação dos 8,5 mil funcionários das empresas do grupo começa na segunda-feira, 23, e deve durar 20 dias. A medida vale para as fábricas de Caxias do Sul (RS).

EVENTOS


ABX20 – AUTOMOTIVE BUSINESS EXPERIENCE: o maior evento B2B do setor automotivo foi adiado para 13 de outubro, no São Paulo Expo. Estava previsto para acontecer em 27 de maio. As inscrições foram estendidas. Veja mais informações aqui.

AGRISHOW E FEIMEC: as tradicionais feiras de máquinas agrícolas e a de máquinas industriais foram adiadas, mas ainda não têm novas datas definidas. A Agrishow estava agendada para ocorrer entre os dias 27 de abril e 1º de maio, enquanto a Feimec ocorreria entre 5 e 9 de maio.

SALÕES DE DETROIT E PARIS: (inclusão em 30/03/2020 às 17h15) dois dos principais salões do automóvel do mundo foram cancelados por causa da pandemia: o Salão de Detroit (EUA), que pela primeira vez seria realizado em junho estava agendado para ocorrer entre 13 e 20 daquele mês e agora foi reagendado para junho de 2021. Já o Salão de Paris, que estava marcado para os dias 1º a 11 de outubro, não tem nova data para acontecer.

AINDA NO BRASIL


IMPACTOS NO MERCADO: (atualizado em 31/03/2020 às 19h26)novas projeções da Bright Consulting para o setor automotivo apontam que a produção de veículos pode cair 15% em 2020 no Brasil por causa da pandemia do novo coronavírus.

WEBMOTORS: (inclusão em 27/03/2020 às 12h45) a empresa especializada em compra e venda de veículos antecipa o lançamento de sua plataforma de ensino à distância da Universidade Webmotors. O curso está disponível gratuitamente em versões desktop e mobile para os lojistas que tenham acesso ao Cockpit, ferramenta de gestão oferecida aos comerciantes de veículos.

INTERNACIONAL


ACEA (EUROPA): (inclusão em 31/03/2020 às 12h54) estimativa da associação das montadoras aponta que a pandemia já paralisou 229 fábricas de veículos no Velho Continente de forma total ou parcial, afastando mais de 1,11 milhão de pessoas de seus postos de trabalho. Com isso, cerca de 1,23 milhão de unidades deixarão de ser produzidas.

MONTADORAS NA EUROPA: na segunda-feira, 16, algumas empresas iniciaram a paralisação da produção de suas fábricas na Europa, o que ocorreu ao longo de toda a semana, gerando a pior crise de todos os tempos da indústria automotiva local.

MONTADORAS NOS ESTADOS UNIDOS: a ajuda do governo norte-americano prometida ao setor automotivo pelo presidente Donald Trump pode não ser o suficiente para impedir o grande estrago que a pandemia poderá fazer à indústria local.

BOAS AÇÕES PELO MUNDO: MONTADORAS AJUDAM NO COMBATE AO COVID-19: as fabricantes e empresas do setor oferecem auxílio à entidades assistenciais e estudam adaptar fábricas de veículos para produzir equipamentos médicos.

A FCA começou a preparar suas fábricas nos Estados Unidos para produzir máscaras de proteção com volume estimado em 1 milhão de unidades por mês e doá-las aos profissionais que atuam na linha de frente no combate do avanço da Covid-19 no país (inclusão em 24/03/2020 às 18h).

A FORD se uniu a empresas como 3M e GE Healthcare para acelerar a capacidade de produção de respiradores auxiliares da 3M e em um modelo desenvolvido por técnicos da montadora a partir de ventiladores dos assentos da picape F-150, peças impressas em 3D e baterias portáteis (inclusão em 26/03/2020 às 17h).



Tags: Coronavírus, Covid-19, montadoras, produção, fábrica, trabalho, jornada, salários, layoff, indústria, suspensão de contrato, sindicato, paralisação, interrupção de produção.

Comentários

  • AMPARORODRIGUEZ CARRION

    Graciaspor esta informaciòn, muy importante para nuestros negocio

  • GercinoCassula Oliveira

    Omomento requer atitudes, de preservar vidas, o isolamento é o melhor remédio, para o momento. Os governos estaduais e federal, preserva conforme puder, o patrimônio humano, a economia depois construiremos, com os recursos que tivermos. Essa é a minha opinião.

  • DanielB. Calazans

    Precisavade elaborar uma análise rápida sobre saídas da indústria durante quarentena do Corona vírus. Sou líder sindical na scania base do sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Encontrei dados muito úteis neste site, muito obrigado por ter disponibilizado estas informações gratuitamente ! Atenciosamente, Calazans

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência