Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Na Argentina, montadoras mergulham em precipício
Linha de produção da Fiat em Córdoba: produção na Argentina está paralisada

Indústria | 03/04/2020 | 17h33

Na Argentina, montadoras mergulham em precipício

Produção, exportação e vendas acentuam ainda mais a queda que já era grande

REDAÇÃO AB

A pandemia de coronavírus agrava consideravelmente a crise econômica que a Argentina enfrenta há quase três anos, puxando para níveis ainda mais baixos o desempenho da indústria automotiva no país. Após a paralisação total de atividades nas duas últimas semanas para conter a disseminação da Covid-19, as montadoras instaladas registram quedas acentuadas de produção, exportação e vendas internas.




Com apenas 14 dias trabalhados, as fábricas de veículos na Argentina produziram apenas 19.164 veículos em março, número que representa expressiva retração de 26,7% sobre fevereiro e de 34,4% na comparação com o mesmo mês de 2019 – que já registrava queda sobre o ano anterior. No acumulado dos três primeiros meses de 2020 as montadoras somaram 65.980 unidades fabricadas, em contração de 14% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. Os dados foram divulgados na sexta-feira, 3, pela Adefa, a associação que reúne as fabricantes instaladas no país.

Segundo avalia a Adefa, a paralisação total das atividades, embora necessária, coloca indústria automotiva argentina, que já atravessa situação crítica há alguns anos, em situação ainda mais difícil, que gera preocupação em toda sua cadeia de valor. A associação destaca que desde o primeiro dia de agravamento da crise vem buscando com governos, fornecedores e outras entidades industriais mecanismos para mitigar o impacto da pandemia e proteger sua força de trabalho, para que as fábricas possam retomar as operações sem obstáculos após o período de quarentena preventiva obrigatória.

VENDAS DESPENCAM DENTRO E FORA DA ARGENTINA



A pandemia acentua a contração de vendas dentro e fora da Argentina. Apenas 13.928 veículos foram exportados em março, em baixa de 23% sobre fevereiro e de 34% comparativamente ao mesmo mês de 2019. Como o mercado automotivo brasileiro, maior comprador de carros argentinos, também está parado, a perspectiva é que em abril as exportações argentinas continuem em queda livre.

No primeiro trimestre as exportações argentinas de veículos somaram 40.734 unidades, em recuo de 15% em relação ao mesmo período do ano passado.

As vendas internas, que caem por quase três anos seguidos, registraram desempenho ainda pior. As montadoras faturaram às concessionárias na Argentina 18.922 veículos em março, em queda de 30,4% ante fevereiro e de 44% na comparação com igual mês de 2019. Dee janeiro a março as vendas no atacado somam 71.840 unidades, registrando retração de 23,7% sobre os mesmos três meses do ano passado.



Tags: Argentina, Adefa, montadoras argentinas, indústria, produção, exportação, mercado, paralisação, coronavírus, Covid-19.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência