Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de veículos cai 21% em março com 63 fábricas paradas no País

Indústria | 06/04/2020 | 13h35

Produção de veículos cai 21% em março com 63 fábricas paradas no País

Anfavea espera números ainda piores em abril e admite que 2º trimestre já está bastante comprometido

MÁRIO CURCIO, AB

A produção de veículos em março somou 190 mil unidades, registrando queda de 7% ante fevereiro. Na comparação com março de 2019 a retração é bastante expressiva, 21%. Nos primeiros três meses foram fabricados no Brasil 585,6 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus. O resultado ruim do mês passado impactou o trimestre, que agora acumula queda de 16% na comparação com o mesmo período de 2019.

Os números foram divulgados na segunda-feira, 6, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“Esses 7% de queda em relação a fevereiro ocorreram exclusivamente por causa da crise provocada pelo coronavírus no Brasil, não há relação com desabastecimento de peças da China como havíamos previsto”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.



As suspensões da produção já atinge quase todo o setor no País, com 123 mil trabalhadores parados em 63 fábricas localizadas em 40 cidades de 10 estados. Moraes ressalta que várias montadoras iniciaram as paralisações em março até mesmo por causa do aumento de faltas.

“Este levantamento [das paralisações nas fábricas] foi feito entre o fim de março e início de abril. Ele tem impacto em todo o setor: automóveis, comerciais leves, veículos pesados, máquinas agrícolas e rodoviárias”, diz Moraes.

Ele recorda que os números de abril serão ainda piores e que ainda não é possível prever quando a produção será de fato retomada, apesar do desejo da indústria, mas é fato que o segundo trimestre já está bastante comprometido.

A Anfavea estima a recuperação da indústria no terceiro trimestre, com a consolidação apenas nos últimos três meses de 2020. Moraes também recorda que ainda não é possível fazer novas projeções porque não se sabe por quando tempo os problemas relacionados à Covid-19 vão impactar a indústria.

Em janeiro a Anfavea projetava 3,16 milhões de veículos produzidos em 2020 e alta de 7,3% sobre 2019. Estimativa da Bright Consulting prevê queda de 16,5% na produção, com cerca 2,3 milhões de unidades.

ESTOQUES E EMPREGO


De acordo com a Anfavea, o estoque de veículos soma 266,6 mil veículos, sendo 85,3 mil nas fábricas e 181,3 mil nas concessionárias. Esse volume é suficiente para 48 dias, dois dias a mais do que havia em fevereiro. Com a produção parada e vendas apenas pontuais por causa do comércio fechado, acredita-se o estoque deve permanecer estável para o próximo mês.

Em março a Anfavea registrava 125,7 mil empregos nas fabricantes associadas, com pequena retração de 0,2% ante fevereiro. No entanto, o número ainda não reflete impactos da pandemia na indústria.



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Anfavea, produção, veículos, coronavírus, Covid-19, Luiz Carlos Moraes, automóveis, comerciais leves, veículos pesados, máquinas agrícolas e rodoviárias, paralisações, estoques, empregos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência