Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Anfavea culpa instabilidade política por piorar crise
Moraes, da Anfavea: “Quanto mais barulho em Brasília, mais problemas a economia terá”

COVID-19 | 08/05/2020 | 16h30

Anfavea culpa instabilidade política por piorar crise

Presidente da entidade critica políticos e governo por falta de coordenação para superar a pandemia

PEDRO KUTNEY, AB



O presidente da Anfavea, associação que reúne os fabricantes de veículos instalados no País, não poupou críticas ao governo e aos políticos durante a divulgação do mais recente balanço de desempenho do setor, na sexta-feira, 8. Luiz Carlos Moraes culpa a instabilidade política, “que gera mais de uma crise por dia”, pelo agravamento da crise econômica que torna mais dramática e difícil a superação de todas as dificuldades trazidas pela pandemia de coronavírus.



Moraes reconhece que a Covid-19, doença causada pelo coronavírus, e a paralisia da economia que ela provoca é a causa no momento da maior crise econômica contemporânea global que se tem notícia, mas pondera que no Brasil a situação é pior por causa da “falta de sensibilidade dos políticos para a gravidade do problema” e “falta de agilidade e coordenação” dos poderes em “tomar medidas para mitigar os efeitos da pandemia”.

“A situação se deteriorou muito rapidamente no Brasil. O dólar já passou de R$ 5,80 apesar de o Banco Central já ter queimado US$ 50 bilhões para conter a desvalorização, isso é uma das discrepâncias causadas pela instabilidade política do País, todos dia acontece uma crise política. Então o problema não é econômico, mas político, institucional, que gera descoordenação para enfrentar a pandemia. Infelizmente temos políticos que ainda não perceberam a gravidade dessa crise”, afirmou Luiz Carlos Moraes.



O presidente da Anfavea destacou a deterioração dos indicadores econômicos. “Inflação e juros são os únicos números bons, mas por maus motivos, porque o desemprego é elevado e os índices de confiança não param de cair”, apontou. “Já se fala em queda do PIB de mais de 4% este ano. Isso poderia ser menos grave se houvesse mais sensibilidade dos políticos na condução da crise. Não tenho dúvidas de que haverá recessão, mas o tamanho dela está diretamente ligado à agilidade em tomar medidas para mitigar os graves problemas financeiros que as empresas estão enfrentando com a pandemia”, alertou.

“BARULHO EM BRASÍLIA” DETERIORA ECONOMIA



Moraes defende que sejam tomadas medidas urgentes para atenuar a curva da recessão que virá. Segundo ele, a Anfavea já levou propostas ao governo, algumas acatadas como a flexibilização de jornada de trabalho e redução de salários incluídas na Medida Provisória 936, outras em análise como o uso de créditos tributários para dar garantia a empréstimos bancários com juros reduzidos, e deverá encaminhar outras demandas.

Foi para defender essas posições, segundo Moraes, que havia representante da Anfavea em reunião com ministros no Planalto, na quinta-feira, 7, que culminou na inesperada marcha liderada pelo intempestivo mandatário da República que atravessou a Praça dos Três Poderes até o Supremo Tribunal Federal. “Defendemos conceitos e não discutimos política”, justificou o presidente da Anfavea.

“Temos de trabalhar junto com o poder público para achatar a recessão. Legislativo e Executivo precisam entender isso. Mas infelizmente vemos políticos propondo aumento de salários a servidores públicos; não entendo como alguém pode discutir isso nesse momento em que empresas estão reduzindo salários e podem demitir”, critica Moraes.

“Olho para os ‘invisíveis’ e vejo que mais de 50 milhões de pessoas ou talvez até 70 milhões no País vão precisar da ajuda emergencial do governo de R$ 600; e querem aumentar salários do setor público? Infelizmente tem gente em Brasília que não percebeu o tamanho da crise econômica que estamos passando. Quanto mais barulho em Brasília, mais problemas a economia terá”, resume o presidente da Anfavea.





- Faça aqui o download dos dados divulgados pela Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Anfavea, indústria automotiva, balanço, fabricantes de veículos, política, crise, coronavírus, Covid-19, pandemia.

Comentários

  • MarcosEdson Nava

    Concordoplenamente com o presidente da Anfavea. Vejo que além da inabilidade do nosso presidente de lidar com as crises sanitária,econômica e política os congressistas não estão ajudando em nada o governo a superar este momento difícil. Na minha modesta opinião teríamos que criar 1 gabinete de crise econômica composto por lideranças empresariais de cada setor mais impactante, bem como , parlamentares do senado e câmara federal para geração de propostas de consenso e de rápida aprovação. Pensem no Brasil!

  • Josué

    Éo Bozo na sena.................

  • ValdirPereira

    Voute passar o endereço de um dos nazifascista responsáveis Av Morunbi 4500. SP. Quem sabe ele tenha alguma solução.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência