Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 11/05/2020 | 21h25

Fábrica da Toyota de Porto Feliz comemora quatro anos de fundação

Unidade já recebeu quase R$ 1,2 bilhão de investimentos e produziu mais de 500 mil motores

REDAÇÃO AB

Toyota, motores, Porto Feliz, Corolla, Etios, Yaris, Ecofactory

A Toyota comemora quatro anos de sua fábrica de motores, instalada na cidade de Porto Feliz (SP). Esta é a mais nova planta da montadora no País. Já produziu mais de 500 mil motores desde a inauguração. Emprega 600 trabalhadores.

Foi erguida com investimento inicial de R$ 580 milhões e recebeu mais R$ 600 milhões para poder produzir o motor a combustão 2.0 do novo Corolla. Lá também são fabricados os propulsores flex e a gasolina 1.3 e 1.5 que equipam os modelos Etios e Yaris. A fábrica de Porto Feliz tem capacidade produtiva anual de 174 mil motores em dois turnos. "Todo o investimento feito na planta de Porto Feliz mostra o comprometimento de longo prazo da Toyota com o Brasil e a América Latina”, recorda o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang.

A fábrica utiliza processos de produção atuais, alto grau de automação e tecnologia avançada de processos de produção e dispositivos para realização de testes com simulações em 100% dos motores, além de laboratório para análise de desempenho e durabilidade.

Porto Feliz é uma das primeiras unidades da Toyota a incluir todos os três processos industriais dentro de um único local (fundição, usinagem e montagem). Para produzir o novo motor 2.0 Dynamic Force que equipa o Corolla foi preciso ainda mais preparo, já que se tratava de um conceito de produto e processos muito novos.

A tecnologia empregada é um dos pontos de destaque na fabricação desse motor, inclusive com processos desenvolvidos especialmente para o Brasil por se tratar de um motor flex.

A planta de Porto Feliz também se destaca com ações sustentáveis, seguindo o conceito Ecofactory utilizado na fábrica de Sorocaba. O princípio consiste em reduzir anualmente a emissão de resíduos gerados, compostos orgânicos voláteis (VOCs) e emissões de CO2 (dióxido de carbono, o principal responsável pelo efeito estufa), além de maximizar a reutilização de águas pluviais e a preservação da área de mata nativa.

Os principais projetos ambientais iniciais foram a substituição da areia de fundição orgânica pela inorgânica, menos impactante ao meio ambiente, além da inserção do sistema de produção compacto e o uso de energia solar na iluminação dos espaços externos, além da implementação do uso de água pluvial nos banheiros.

Atualmente, a unidade conta com 100% da energia elétrica consumida proveniente de fonte renovável (energia eólica), com zero emissão de CO2. A empresa também mapeia e busca oportunidades de conservação e melhoria na eficiência dos processos, reduzindo o consumo de energia no local.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência