Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de motos cai 98,6% em abril e fica abaixo de 1,5 mil unidades
Kawasaki (foto) fabricou 846 motos em abril, mais da metade do total registrado. Já a Honda zerou a produção no mês

Balanço | 13/05/2020 | 17h02

Produção de motos cai 98,6% em abril e fica abaixo de 1,5 mil unidades

Volume mensal remete à metade dos anos 1970 e acumulado do ano tem retração de 18,7%

MÁRIO CURCIO, AB



A produção brasileira de motos registrou em abril menos de 1,5 mil unidades, número mensal semelhante aos anotados na metade dos anos 1970. A comparação com março revela queda de 98,6%. No acumulado do ano foram produzidas 299,1 mil motocicletas, resultando em queda de 18,7% ante o primeiro quadrimestre do ano passado. Os números foram divulgados pela Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes do setor.

“A produção ficou praticamente estagnada em abril, já que 70% das fábricas paralisaram suas atividades como medida de prevenção e segurança diante da pandemia da Covid-19”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

O executivo admite que as projeções para o ano começam a ser revistas. O maior impacto na produção foi causado pela Honda, que detém 80% do mercado e não montou nenhuma unidade em abril. Na terça-feira, 12, a empresa postergou pela segunda vez o retorno à produção, programado agora para 25 de maio.

A maior produção divulgada em abril foi da Kawasaki, 846 motos, uma pequena queda de 9,2% em relação a março. O segundo maior volume no mês foi da Yamaha, 369 unidades, neste caso com retração de 98% na comparação com o mês anterior. Sua produção foi retomada em 30 de abril.

VENDAS NO ATACADO TAMBÉM DESABAM


Em todo o mês de abril, as montadoras entregaram às concessionárias apenas 5,2 mil motos, anotando queda de 94,4% ante março. No acumulado de 2020, com 282,6 mil unidades, a retração chega a 21,7%.

EXPORTAÇÃO MENSAL FICA ABAIXO DAS 500 UNIDADES


Em abril, o País embarcou apenas 426 motocicletas. O volume foi 85,4% menor que o anotado em março, quando o comércio externo já sofria os impactos do coronavírus. No quadrimestre, as exportações somaram 7,2 mil motos, resultando em queda de 49,3% na comparação interanual.

As vendas ao exterior também foram bastante afetadas pela pandemia. A projeção anual da Abraciclo (feita antes da chegada do coronavírus) era de 28 mil motos exportadas e queda de 27,5%. A retração tinha antes como motivo a crise argentina. Com o novo cenário, parceiros como Colômbia e Estados Unidos também foram afetados.

DETRANS FECHADOS IMPEDEM NOVOS REGISTROS


Em todo o mês de abril foram emplacadas apenas 28,5 mil motocicletas, o pior resultado mensal em 24 anos. O total representa uma queda de 62,5% na comparação com março. O acumulado do ano teve 275,2 mil motos. Na comparação com iguais meses de 2019 houve queda de 21,8%.



- Faça aqui o download dos dados da Abraciclo
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Motos, motocicletas, Abraciclo, Marcos Fermanian, Honda, Yamaha, Kawasaki, produção, exportações, vendas no atacado, concessionárias, emplacamentos, Covid-19, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência