Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
GM zera estoque do Tracker produzido em São Caetano
Linha do Tracker em São Caetano: produção retomada após dois meses e fim dos estoques do SUV

Mercado | 08/06/2020 | 18h45

GM zera estoque do Tracker produzido em São Caetano

SUV compacto lançado em março liderou as vendas do segmento em abril e maio

PEDRO KUTNEY, AB

Apesar da depressão nas vendas causada pela pandemia de coronavírus que fechou concessionárias ao público e paralisou as fábricas de veículos, o Chevrolet Tracker lançado pela General Motors em meados de março, exatamente no início da crise no País, conseguiu o objetivo destacado pela fabricante de liderar o mercado brasileiro de SUVs. O modelo liderou o ranking do segmento em seus dois primeiros meses cheios de vendas, abril e maio, zerando os estoques do carro que começaram a ser refeitos com a retomada da produção do carro na fábrica de São Caetano do Sul (SP), que voltou a operar em 18 de maio, após ficar quase dois meses parada para atender as medidas de distanciamento social impostas pela Covid-19.

A GM tinha começado a produzir o seu primeiro SUV nacional em janeiro para abastecer as concessionárias antes do lançamento. Por isso, quando a pandemia obrigou a paralisação da fábrica, em 23 de março, a rede já tinha o modelo para vender e havia negociado encomendas com clientes. A estratégia acabou se mostrando eficaz diante da numerosa concorrência. Os volumes são muito baixos – o total de emplacamentos registrados em maio representou queda de 75% sobre o mesmo mês de 2019 –, o Tracker encabeçou o segmento de SUVs no País nos dois últimos meses.

De acordo com números divulgados pela Fenabrave (associação dos concessionários), em maio foram emplacadas 1.564 unidades do Tracker, o que representou crescimento de 12% sobre os 1.395 emplacados em abril. Com isso, o SUV da GM ficou na primeira colocação do segmento pelo segundo mês seguido, à frente (pela ordem) dos Jeep Renegade e Compass, do Hyundai Creta e do Volkswagen T-Cross – únicos que registraram volume mensal de emplacamentos acima de mil unidades. As vendas reais podem ser maiores, pois o fechamento de muitos Detrans no País atrasou os licenciamentos.

MAIS VENDAS NO VAREJO E ON-LINE



A GM destaca que a demanda pelo seu primeiro SUV fabricado no Brasil vem aumentando nas concessionárias e nos canais digitais da marca. Segundo a fabricante, quase todo o volume de vendas da nova geração do Tracker até agora foi no varejo. Conforme os números da Fenabrave, do total de 1.564 emplacamentos, 1.491 foram de veículos negociados pela rede com consumidores e apenas 73 unidades com faturamento direto da fábrica – o que leva a entender que pouquíssimos Tracker foram vendidos a frotistas e os modelos com desconto de impostos destinados a pessoas com deficiência (PCD, também com faturamento direto) ainda não chegaram ao mercado.

Para potencializar as vendas do Tracker no varejo enquanto as concessionárias estavam fechadas ao atendimento presencial, foram criados canais de negociação on-line que segundo a GM ajudaram a zerar os estoques do modelo. No período, a empresa acelerou seu programa de digitalização e lançou novos serviços para os clientes e a rede. O primeiro deles foi a Operação Virtual Chevrolet, que permite ao cliente navegar por um showroom virtual na internet e contatar um vendedor por WhatsApp, além de avaliar o usado remotamente e solicitar o envio do carro para um test-drive.

Outra ação foi o lançamento da primeira loja de veículos novos no Mercado Livre, a maior plataforma de e-commerce da América Latina. O novo Tracker foi o produto escolhido para estrear nesse mercado virtual de vendas.



Tags: General Motors, GM, Chevrolet Tracker, mercado, vendas, emplacamentos, estratégia, Covid-19, pandemia, coronavírus.

Comentários

  • BlademirRicardo Losano

    Naminha opinião a GM está quebrada e fica colocando a culpa no dólar, não está conseguindo cumprir e honrar seus pedidos PCD, eu mesmo tenho um pedido de uma Tracker desde 25/03 R8T, com isenção somente de IPI, e vou ser bem claro vou querer receber o que está no meu pedido, e vou valer o código 35 da devesa do consumidor, estou desde essa data de a pé e com o dinheiro contato pra pagar esse carro avista. Agora vem fazendo os consultores PCD de bobos, existe lei e vai ser cumprida.

  • FRANCISCOJAVIER OCHY PANG

    Desde06 de maio, fiz o pedido e até agora nenhuma posição da GM em relação a meu pedido! A vendedora que fez o pedido não tem informações de nada e vc fica na ansiedade de resolver isso! Falta de atenção da GM para público PCD e para todos os compradores da tracker! Uma piada!

  • Ana

    peloamor de Deus a GM está caindo a cada dia...com essa de não abrir para pedido...lança a tracker e não tem para vender ou tira ou produz...fazendo o consumidor de bobo...ninguém tem q comprar da GM...vamos para outras agências...tem muitas bem melhores...

  • JOSEIVANILSON

    Fizo pedido da Tracker R8T para PCD no dia 11/05/20, e dia 27/08/20 o vendedor da vigorito de Guarulhos me mandou mensagem no zap dizendo que tinha boas notícias,que era pra mim ir até a loja pra fazer os procedimentos,quando eu perguntei a ele se era a mesma versão R8T,ele me disse que não, disse que a montadora mudou a versão de R8T PARA Versão R8U,então na mesma hora eu disse para o vendedor que não aceito a Versão R8U, Pq o pedido foi feito na versão R8T,e Simplesmente Fui inguinorado, achei uma falta de respeito a montadora fazer isso com o cliente...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência