Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
De cara nova, Fiat quer voltar ao topo com mais valor
Nova identidade visual da Fiat já está estampada na nova Strada: marca escrita na grade frontal e o símbolo de quatro barras com cores da bandeira italiana serão padrão em todos os carros de agora em diante

Marketing | 22/07/2020 | 20h30

De cara nova, Fiat quer voltar ao topo com mais valor

Marca renova identidade visual, foca em novos produtos e experiência de compra para reconquistar mercado

PEDRO KUTNEY, AB

Não é mais “popular”, é “pop” – no sentido de ser não ser “pobre”, mas atual, moderno, conectado com as tendências –, assim como colorida, alegre, espontânea, democrática e ítalo-brasileira. São esses os principais adjetivos que a Fiat quer ver colados à sua imagem a partir de agora, com o programa de reposicionamento lançado na quarta-feira, 22, que após um ano de pesquisas e estudos faz uma espécie de campanha de relançamento da marca italiana no País.

A estratégia de marketing envolve nova identidade visual (já presente na recém-lançada nova Strada), novos produtos que vão aumentar o mercado potencial da fabricante, melhoria da experiência de compra em concessionárias repaginadas e linguagem de comunicação modernizada. Tudo com o objetivo de aumentar a percepção de valor da marca, para ganhar mais clientes e consequente crescimento das vendas.

Herlander Zola, diretor da marca Fiat e de operações comerciais, revela que a estratégia de reposicionamento começou a ser planejada há um ano, quando pesquisas mostraram que apesar da ampla safra de produtos lançada nos últimos três anos (pela ordem, Mobi, Toro, Argo e Cronos), os clientes não percebiam avanços da marca, o que reduzia seu valor. Com essa informação preocupante, a empresa contratou a agência especializada em posicionamento de marca de Ana Couto para reconstruir a reputação, baseada em três pilares: produtos, experiência do consumidor e comunicação.

O diretor afirma que o objetivo central não é retomar a liderança do mercado brasileiro, que a Fiat perdeu para a GM em 2016 após 12 anos no topo do ranking, mas ele admite que voltar a ser a marca de veículos mais vendida do País é uma consequência bastante desejada da estratégia adotada. “Ao aumentar o valor percebido da marca esperamos três consequências: ter clientes mais fiéis, mais satisfeitos e em número maior, o que por consequência fará nossa participação de mercado continuar a aumentar”, avalia, destacando que este movimento já acontece este ano após o lançamento da nova Strada, que fez a participação da Fiat subir de 13,8% no fim de 2019 para 14,1% no primeiro semestre de 2020.

“Não é só o lançamento de um logotipo, mas de um novo momento, com novos produtos e novo comportamento diante dos clientes. Até o fim de 2021 vamos lançar dois novos SUVs, dois motores turbo, câmbio CVT, teremos concessionárias repaginadas. Com isso, em dois a três anos estaremos muito melhor preparados para liderança de mercado”, diz Herlander Zola.



O executivo defende que a Fiat não é mais o que se pode chamar de marca de carros populares, pois ao mesmo tempo que tem no portfólio produtos mais baratos como o compacto Mobi, também vende a picape Toro por preços acima de R$ 100 mil. Dentro da nova estratégia, Zola diz que a Fiat continuará a oferecer um portfólio amplo, mas adaptados aos novos tempos (daí o ser “pop”) de consumidores mais exigentes, que não focam só no preço baixo. Ele cita como exemplo disso o desempenho da nova Strada: as vendas da versão mais cara, a Volcano com cabine dupla, voltada para lazer e uso cotidiano, representam atualmente 40% da demanda – esperava-se que fossem 25%.

“Temos pesquisas que apontam crescimento da intenção de consumo de bens mais caros, o que acontece após momentos de dificuldade ou de privações, como acontece agora por causa da pandemia, porque as pessoas tendem a se premiar com compras de alto valor”, pontua.

NOVOS DESIGN E PRODUTOS FIAT



O ponto central da estratégia é o lançamento dos dois primeiros SUVs da Fiat até o fim de 2021. “Apesar de estar entre as maiores do mercado, a marca tem abrangência relativamente restrita, tem produtos em apenas 65% do mercado brasileiro. O lançamento dos SUVs nos colocará no segmento que mais cresce e que representa 25% das vendas no Brasil , o que é fundamental para consolidar a estratégia e nos preparar para a liderança”, aponta Zola.

O executivo admite que, assim como o lançamento da Strada que deveria ter acontecido no início de abril junto com a campanha de reposicionamento de marca, a pandemia atrasou todos os planos, incluindo os novos SUVs. “Vamos fazer todos os esforços para tentar adiantar o máximo e recuperar o tempo perdido, mas isso depende do desempenho que teremos daqui para frente para justificar os investimentos”, afirma. Também para o próximo ano está prevista a adoção em vários modelos da linha Fiat de dois novos motores turbinados 1.0 e 1.3, bem como a oferta de câmbio automático CVT.

De hoje até o fim de 2021 todos os veículos Fiat (a começar pela Strada já lançada) deverão adotar a nova identidade visual, com nova logotipia que abandona o escudo bordô usado até agora e fixa a marca escrita em grandes letras (a “Fiat Script”) na grade dianteira e outras áreas dos carros como rodas, volante e traseira. Também foi resgatado o logotipo de quatro barras (cada uma representando uma letra da marca, chamada de “Fiat Flag”) usado nos anos 1990, mas desta vez com a cores da bandeira da Itália, para reforçar a origem da fabricante que, em 44 anos de história no Brasil, já mudou cinco vezes o desenho de seu logotipo.

CONCESSIONÁRIAS FIAT TERÃO NOVO PADRÃO VISUAL E DE ATENDIMENTO




Concessionárias Fiat começam a adotar novo padrão visual

O reposicionamento de marca acontece com a adoção de um novo padrão visual externo e interno das concessionárias Fiat, que virá acompanhado de uma “nova forma de receber a tender o cliente”, diz Zola. Da rede de 520 pontos, 10 já foram remodeladas e a intenção é que até o fim de 2022 todas tenham a mesma identidade.

Para incentivar a mudança, que envolve custos em momento delicado de caixa zerado pela crise, foi criada para os concessionários uma linha de crédito subsidiada do Banco Fidis. “Compreendemos as dificuldades e a falta de capacidade para fazer investimento nesse momento, por isso essa será uma transição gradual. Mas é importante ressaltar que não se trata de um custo extra, porque já existe um ciclo normal de reformas nesses pontos, é um processo natural, que vamos apoiar com financiamento muito atraente. O valor do investimento depende de vários fatores, como tamanho da loja, porém o benefício será proporcional, com atração de mais clientes e aumento do faturamento”, defende Zola.

Mais importante do que o visual é a mudança na forma de atender, de melhorar a experiência do consumidor. Para isso, segundo Zola, foram feitos grandes investimentos em treinamento e criação do padrão WCD (de World Class Dealer). “Desenvolvemos várias ferramentas digitais para atender melhor o cliente e treinar mais de 4 mil consultores até o fim de outubro”, conta o diretor. “É esperado um fluxo menor de pessoas nas concessionárias, por isso temos de favorecer os negócios on-line e oferecer mais atrativos nas lojas.”


Cafeterias Illy e espaços de coworking são atrativos das novas concessionárias Fiat

Nesse sentido, o novo padrão também envolve a instalação de espaços para entreter crianças e de coworking com conexão wi-fi, onde o cliente poderá trabalhar enquanto espera pela realização de serviços no seu carro. Entre os mimos possíveis, as lojas também poderão ter cafeterias Illy para servir cafés.



Tags: Fiat, FCA, marketing, identidade visual, relançamento, logotipo, Strada, Toro.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência