Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 22/07/2020 | 22h30

Vendas em julho crescem 25%, acima das expectativas da Fiat

Se continuar assim, recuperação pode acontecer mais rápido que o esperado, prevê Herlander Zola

PEDRO KUTNEY, AB

Herlander Zola, diretor da marca Fiat e de operações comerciais, foi positivamente surpreendido pela evolução do mercado em julho, que nos primeiros 20 dias do mês apresentou crescimento de vendas em torno de 25% em comparação com o resultado de junho. “Pelo movimento, nossa expectativa é que o mês vai fechar 25% acima de junho. Isso representa retomada um pouco mais rápida do que prevíamos”, afirmou Zola durante entrevista em que anunciou o lançamento de nova estratégia da Fiat no País.

Julho será o primeiro mês com número de emplacamentos mais próximo da realidade desde a chegada da pandemia de coronavírus ao País, no meio de março passado. Isso porque todos os Detrans voltaram a funcionar e assim não haverá mais o elevado represamento de licenciamentos de meses anteriores, como aconteceu em junho, quando houve expansão de 113% no volume de lacrações sobre maio, mas perto de 25% dos veículos leves emplacados (ou 30,7 mil unidades do total de 122,8 mil registros) tinham sido vendidos em abril e maio. Por isso, a sustentação do crescimento este mês indica desempenho mais forte e sustentável do mercado.

Se o crescimento mensal de 25% de fato for mantido, julho deverá fechar com mais de 150 mil veículos leves vendidos, número ainda 35% menor do que o observado no mesmo mês de 2019. No acumulado de sete meses, o mercado finalmente se aproximaria da marca de 1 milhão de unidades, o que representará queda de 39% sobre igual período do ano passado.

Ou seja, até agora os números estão em linha com a projeção da associação dos fabricantes a Anfavea, que prevê retração de 40% nas vendas este ano, que fecharia com apenas 1,6 milhão de automóveis e utilitários leves emplacados. Para o resultado anual ser melhor, nos próximos meses a reação também deverá ser maior, acima de 170 mil veículos vendidos por mês até dezembro – o que de fato está sendo esperado por parte da indústria e alguns consultores.

“Se essa recuperação mais rápida que o previsto for confirmada, poderemos investir mais para antecipar os lançamentos que precisamos postergar por causa da pandemia. Nosso objetivo é lançar o quanto antes novos SUVs e a nova linha de motores turbo”, afirma Zola, em sentimento que é compartilhado por boa parte da indústria.



Tags: Fiat, FCA, mercado, vendas, projeção, crescimento, expectativa, previsão, Covid-19, pandemia, coronavírus.

Comentários

  • Carlos

    Issoque é otimismo, assim faz que as pessoas comprem os veiculos e não fique com medo de demissão, como Ja foi feito pelo presidente da GM qie diz que seria preciso ser pessimista e esperar o pior. Que absurdo..

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência