Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 30/07/2020 | 19h36

Pandemia gera perdas de € 1,8 bilhão para o Grupo Renault

Companhia divulga balanço financeiro do 1º semestre com queda em todos os indicadores

REDAÇÃO AB

A pandemia do novo coronavírus gerou perdas equivalentes a € 1,8 bilhão para o Grupo Renault, que divulgou seu balanço financeiro referente ao primeiro semestre na quinta-feira, 30. Há dez dias, a companhia informou sobre seu balanço de vendas globais, cujo volume registrou queda de 35% no período (leia leia aqui), levando a uma retração de mesma proporção no faturamento, ao fechar em € 18,4 bilhões.

O grupo registrou ainda uma margem operacional negativa de pouco mais de € 1,2 bilhão no primeiro semestre. O resultado operacional também ficou negativo em mais de € 2 bi, após a contabilização das despesas não recorrentes. Com isso, a companhia teve prejuízo de € 7,3 bilhões na primeira metade de 2020. Como base comparativa, no primeiro semestre do ano passado, o grupo havia registrado lucro de € 1,04 bilhão.

Segundo o Grupo Renault, o resultado líquido negativo (prejuízo) foi fortemente penalizado pela contribuição negativa da Nissan, com perdas de € 4,8 bi no período.

“Apesar da situação ser sem precedentes, ela ainda não acabou. Junto com todas as equipes de direção e os colaboradores do grupo, estamos totalmente mobilizados para corrigir nossa trajetória por meio de uma disciplina rigorosa, que vai além da redução de nossos custos fixos. Para preparar o futuro também é necessário construir nossa estratégia de desenvolvimento e, por isso, estamos trabalhando ativamente neste sentido. Tenho total confiança na capacidade de recuperação do grupo”, declarou Luca de Meo, CEO da Renault.



A CEO adjunta da Renault, Clotilde Delbos, acrescentou que a crise gerada pelo coronavírus agravou ainda mais as dificuldades pré-existentes que já estavam sendo enfrentadas pelo grupo. “O comprometimento de todos os nossos colaboradores nos permitiu enfrentar esta situação. A manutenção deste compromisso, o projeto de plano de redução de custos 2022, nossas reservas de liquidez e, logicamente, a chegada de nosso novo CEO fazem com que eu tenha confiança na capacidade de recuperação de nossa performance, o mais rapidamente possível”, disse Delbos.

O faturamento da divisão automotiva (com exceção da Avtovaz) chegou a € 15,7 bilhões, representando queda de 36,6% na comparação com o primeiro semestre de 2019. A empresa atribui a queda aos menores volumes de vendas das empresas parceiras como reflexo da crise sanitária da Covid-19.

O fluxo de caixa da divisão automotiva caiu e ficou negativo em € 6,3 bilhões, principalmente devido ao impacto da queda das atividades durante o auge da pandemia e os custos ligados a capital de giro.

Também houve efeito negativo relacionado a taxas de câmbio, principalmente à desvalorização do peso argentino, do real brasileiro e da lira turca. Outros efeitos negativos elencam a queda na contribuição dos negócios de pós-venda, que foi fortemente impactado pelos decretos de quarentena em todo o mundo.

Por outro lado, houve um pequeno efeito positivo dos preços a partir do reposicionamento dos novos veículos, principalmente Clio e Captur, e do trabalho feito para compensar os custos das mudanças na regulamentação europeia e as desvalorizações das moedas nos países emergentes.

Na nota, o Grupo Renault declara que devido às incertezas em torno da situação sanitária, tanto na Europa como nos países emergentes, “não há condições de fornecer uma previsão confiável de resultado para o exercício fiscal”. No entanto, confirmou seu objetivo de atingir € 600 milhões na redução de custos neste ano, o que equivale a 30% das economias esperadas do projeto de plano 2022.



Tags: Grupo Renault, balanço financeiro, pandemia, lucro, prejuízo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência