Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
FCA reverte prejuízo e lucra € 1,2 bilhão no 3º trimestre

Balanço | 28/10/2020 | 20h23

FCA reverte prejuízo e lucra € 1,2 bilhão no 3º trimestre

Apesar de vendas globais menores, grupo destaca desempenhos positivos na América do Norte e Latina

REDAÇÃO AB

O Grupo FCA anotou lucro líquido de € 1,2 bilhão no terceiro trimestre, revertendo o prejuízo verificado em igual período do ano passado, quando as perdas somaram € 179 milhões (leia aqui), informa em relatório de seu balanço financeiro divulgado na quarta-feira, 28. Apesar de vendas globais em queda de 3% no comparativo anual, a companhia destaca os bons resultados que obteve nas regiões da América do Norte e América Latina.


Em todo o mundo, as marcas do grupo venderam 1,02 milhão de unidades contra 1,05 de um ano antes. Por causa da pandemia, as entregas reduziram em todos os principais mercados e regiões, sendo a América Latina com o maior índice de queda (-26% e 147 mil), seguida por América do Norte (-10% e 573 mil). Europa, Oriente Médio e África representaram queda de 5% (318 mil) e Ásia Pacífico encerrou com redução de 4% (28 mil).

Com isso, a receita líquida diminuiu 6% no terceiro trimestre, encerrando em € 25,8 bilhões em comparação aos € 27,3 bi feitos em iguais meses de 2019. Por outro lado, o Ebit ajustado alcançou crescimento de 16%, passando de € 1,95 bilhão para € 2,27 bilhões acumulados entre julho e setembro deste ano.

Por regiões, o destaque vai para as Américas: no Norte, a forte demanda contínua por veículos Ram e Jeep viabilizou Ebit (ajustado) recorde de € 2,5 bilhões, 26% maior no comparativo anual, com margem de 13,8%. A participação no mercado dos EUA permaneceu em 12,3%.

Na América Latina, a FCA manteve a liderança de mercado, alcançando 18% de participação no trimestre com crescimento nos principais países, com 145 mil veículos vendidos no período, uma queda de 3%. Os resultados da região foram impulsionados pela forte demanda da nova Fiat Strada, o veículo mais vendido no Brasil em setembro (leia aqui). Com isso, a receita chegou resultou em € 1,53 bilhão (retração de 31%) e um Ebit (ajustado) de € 46 milhões, o que representou queda de 70%, o que segundo a empresa, é reflexo da receita menor aliada à inflação dos custos locais de produção e efeitos negativos do câmbio depreciado.

“Nossos resultados recordes na América do Norte foram impulsionados pelo excelente desempenho de nossa equipe. Durante o trimestre, revelamos produtos que ocupam espaços em branco do mercado em muitas marcas; lançamos o próximo capítulo da história de nossa marca Maserati; confirmamos nossa liderança de mercado na América Latina e continuamos o ritmo acelerado de nossos investimentos globais em eletrificação. Mais uma vez, nossa equipe provou sua extraordinária resiliência e criatividade e, à medida que avançamos para a conclusão da fusão para criar a Stellantis, estamos mais fortes e focados do que nunca em nossa missão de entregar grande valor para todos os nossos stakeholders”, declarou o CEO da FCA, Mike Manley.



Tags: FCA, Grupo FCA, lucro, balanço, prejuízo, vendas globais, Mike Manley, pandemia.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência