Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Após melhor mês do ano, Fenabrave teme escalada da Covid-19, volta do IOF e falta de produtos
Fenabrave teme pelo esvaziamento de concessionárias em dezembro

Mercado | 02/12/2020 | 18h00

Após melhor mês do ano, Fenabrave teme escalada da Covid-19, volta do IOF e falta de produtos

Para entidade, restrições podem esvaziar concessionárias e reduzir vendas em dezembro

PEDRO KUTNEY, AB

Ao divulgar na quarta-feira, 2, o balanço consolidado mensal de emplacamentos, a Fenabrave (associação dos distribuidores de veículos oficiais dos fabricantes) confirmou que novembro foi o melhor mês de vendas do ano, com 214,2 mil emplacamentos de automóveis e comerciais leves, em alta de 4,4% sobre outubro e queda 7,2% ante o mesmo mês de 2019. Apesar de o resultado apontar para o fechamento de 2020 com cerca de 1,95 milhão de unidades vendidas, em retração de 27%, a entidade preferiu manter certa cautela e manteve sua projeção um pouco mais baixa, feita em outubro passado, de 1,88 milhão (-29%).

Para Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave, a recente escalada dos contágios por Covid-19, e o consequente reaperto nas restrições ao funcionamento de estabelecimentos comerciais, ainda poderá puxar para baixo o resultado de dezembro. Ele também destaca outro fator que colabora para reprimir os negócios: a volta da cobrança de IOF que encarece os financiamentos no momento em que a boa oferta de crédito tem ajudado a sustentar as vendas.

“Nos últimos meses os clientes estão confiantes na tomada da decisão de compra, aproveitando o crédito disponível que até os últimos dias de novembro contou com a isenção do IOF. Agora podemos sofrer impactos negativos nas vendas em função do fim antecipado da alíquota zero do imposto. Além disso, estados como São Paulo – que sozinho responde por mais de 25% do mercado nacional – voltaram à fase amarela, o que reduz carga horária de funcionamento das concessionárias e o volume de clientes atendidos em loja”, avalia Alarico Assumpção Jr.



No acumulado de janeiro a novembro, o total de 1.72 milhão de veículos leves emplacados aponta retração de 28,6% contra o mesmo período de 2019. Assumpção Jr. observa que o resultado podia ser melhor se a indústria conseguisse atender toda a demanda: “Ainda observamos que a produção não retornou aos patamares de antes da pandemia, principalmente por causa da falta de peças e componentes, o que continua trazendo problemas na disponibilidade de alguns modelos”, completa o presidente da Fenabrave.

Com isso, a Fenabrave preferiu não mexer nas projeções e vai deixar para avaliar os números finais do ano em janeiro, quando também promete divulgar novas previsões para 2021.



- Faça aqui o download dos dados de emplacamentos consolidados pela Fenabrave
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





Tags: Mercado, Fenabrave, concessionários, projeção, restrições, Covid-19, pandemia, coronavírus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência