Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Camaçari estima perder 12 mil empregos com saída da Ford
Assembleia convocada pelo sindicato em frente à fábrica da Ford em Camaçari: protesto contra demissões

Trabalho | 12/01/2021 | 19h35

Camaçari estima perder 12 mil empregos com saída da Ford

Sindicato acusa empresa de esconder número real de demitidos, que envolve fornecedores que trabalham dentro da fábrica e empresas satélites

PEDRO KUTNEY, AB

Em assembleia convocada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari (BA) na porta da fábrica da Ford na terça-feira, 12, os trabalhadores protestaram contra a decisão da empresa de encerrar as atividades produtivas da planta, com a consequente demissão em massa dos empregados. A montadora comunicou na segunda-feira, 11, que vai fechar suas três fábricas no Brasil, o que segundo a fabricante deverá acarretar no corte de 5 mil pessoas do total de cerca de 6 mil que emprega atualmente no Brasil. No entanto, sindicato e a prefeitura afirmam que esse número é muito maior, estimam a perda de 12 mil empregos somente na cidade e no entorno da região metropolitana da capital baiana.

Entram nessa conta os funcionários da própria Ford e os empregados de fornecedores, incluindo os que trabalhavam dentro das linhas de montagem e em empresas próximas. Com o fechamento da fábrica sua cadeia de suprimentos, o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araujo (DEM), calcula que a perda de arrecadação de impostos no município deve chegar a mais de R$ 130 milhões nos próximos dois anos.

Após a assembleia, os trabalhadores saíram em carreata até o centro de Camaçari, para chamar a atenção da população sobre as demissões na Ford que afeta toda a economia da Região Metropolitana de Salvador, a capital baiana.

“O que a Ford tá fazendo hoje é um atrocidade com mais de 12 mil trabalhadores. A empresa está mentindo quando fala que 5 mil trabalhadores estão sendo desligados [no Brasil e Argentina]. Somando os empregados da Ford e dos fornecedores [que trabalham dentro da fábrica] já são 8 mil, mais 4 mil estão em empresas satélites que fornecem diretamente para a montadora”, acusou Júlio Bonfim, presidente do sindicato de Camaçari. Ele calcula ainda que as atividades da montadora e de seus fornecedores são responsáveis pela geração de cerca de 60 mil empregos indiretos na região.

A fábrica da Ford em Camaçari produzia três modelos de veículos (Ka hatch e sedã e o SUV compacto EcoSport) e também a linha de motores 1.0 três-cilindros. Com capacidade para produzir 250 mil carros/ano, a planta baiana mal passou de 130 mil em 2020. Desde março passado, 1,45 mil empregados estavam afastados em layoff.



Tags: Ford, Bahia, Camaçari, emprego, trabalho, demissão, corte, montadora, investimento, indústria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência