Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

| 27/05/2010 | 00h00

Endividamento da Petrobras pode superar 35%

Companhia corre o risco de perder o grau de investimento.

André Magnabosco, Agência Estado

O eventual adiamento do prazo de capitalização da Petrobras, cogitado na semana passada pelo presidente José Sergio Gabrielli caso a situação da economia europeia se agrave, pode levar o endividamento líquido da companhia a estourar o nível de 35% no fim do terceiro trimestre. O limite é exigido pelas agências de classificação de risco em companhias com grau de investimento.

A projeção de analistas que acompanham a petroleira sinaliza que o atraso na capitalização deve ter impacto na estatal. À Petrobrás restaria a alternativa de reduzir o ritmo de investimentos ou correr o risco de perder o grau de investimento.

O sinal de alerta foi ligado na sexta-feira, quando Gabrielli afirmou à imprensa que a Petrobras precisará "reconsiderar" a proposta de capitalização, caso a crise na Europa venha a se aprofundar e atinja outros mercados. Sem a operação, o nível de endividamento líquido da Petrobras, medido pela relação entre endividamento líquido e patrimônio líquido, em 32% ao fim do primeiro trimestre de 2010, tende a manter a alta.

"Se a Petrobras continuar investindo neste ritmo, e se não houver a capitalização até lá, o nível de endividamento alcançará os 35% ao fim do terceiro trimestre deste ano", destaca o analista da Planner Corretora, Victor de Figueiredo.

Projeção semelhante é feita pelo analista do Banco do Brasil Investimentos (BBI), Nelson Rodrigues de Matos. "Se a dívida líquida da Petrobras tiver um adicional de R$ 12 bilhões, ou se a estatal "queimar" esse montante, o nível de 35% será superado." Ao perder o grau de investimento, a Petrobras também perderia condições mais atrativas de crédito externo, situação desfavorável a uma empresa que deve enfrentar um longo período de investimentos no pré-sal.

Foto: José Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras.

Fonte: André Magnabosco, Agência Estado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV