Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Entidades | 15/10/2010 | 09h49

Fiesp pede reforma tributária ao próximo governo

Entidade quer que o candidato eleito se comprometa com o assunto.

Vinicius Konchinski, Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Vinicius Konchinski, Agência Brasil

A reforma tributária é prioridade de empresários paulistas para o mandato do próximo presidente da República. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) quer que o candidato eleito no próximo dia 31 firme um compromisso de promover a votação do projeto da reforma no primeiro semestre de 2011.

O presidente da entidade, Paulo Skaf, disse hoje (14) que o presidente eleito será convidado a participar de um congresso da Fiesp no dia 9 de novembro. A Fiesp quer que o presidente eleito assuma o compromisso de fazer a reforma tributária e as demais reformas estruturais do país durante o encontro.

“Reforma se promove no início do governo”, disse Skaf, em entrevista concedida após a abertura do 5º Congresso da Micro e Pequena Indústria. “O objetivo é firmar o compromisso com o novo ou a nova presidente de promover as reformas estruturais do país no primeiro semestre do ano que vem”.

Para Skaf, a questão tributária nacional já foi muito debatida e precisa avançar. Ele afirmou que a carga de impostos atrapalha o crescimento do país. “Nos temos tributos que, além de serem elevados, custam caro para recolher, pagar, fiscalizar e dão margem para guerra fiscal".

Ele ainda pediu atenção do próximo presidente para uma reforma das leis trabalhista, investimentos em saúde, educação e segurança.



Tags: Fiesp, Paulo Skaf, eleição, governo, reforma tributária, indústria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência