Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Motociclos | 18/11/2010 | 12h06

Cuidados com a bomba de combustível

Engenheiro dá dicas para motociclistas.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

A bomba de combustível de uma motocicleta é feita para durar em média 100 mil quilômetros, em condições normais de uso. Mas não são poucos os casos de bombas que estragam muito antes disso, obrigando o motociclista a trocar a peça.

O engenheiro Marcos Pauletti, da Magnetron, empresa fabricante de peças para motos, explica que os possíveis problemas que a bomba pode apresentar, geralmente, são consequências do próprio combustível. “Um dos casos mais comuns é o uso de gasolina adulterada, que danifica componentes da bomba, como anéis de vedação e peças de plástico”.

Mas não é só isso. O proprietário deve atentar para o prazo de validade do combustível, pois a gasolina envelhecida também prejudica a peça, e evitar a prática do “cincão” – costume de abastecer sempre com R$ 5. “Assim, o motociclista nunca enche o tanque, a moto sempre funciona com nível baixo de combustível e o resultado é que falta refrigeração para a bomba, o que gera danos ao motor elétrico”, afirma, lembrando que só se deve abastecer com álcool se a moto for bicombustível.

Pauletti recomenda ainda revisões constantes e, ao trocar a bomba, a verificação de outros componentes do veículo como o filtro de combustível. “Nem todas as motos têm filtro de combustível, mas, naquelas que têm, a troca é fundamental. Cada fabricante faz a indicação da frequência da troca, que em média é de 20.000 km”.



Tags: Magnetron, motocicleta, filtro de combustível, gasolina, álcool, bicombustível.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência