Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 07/12/2010 | 10h06

Cresce otimismo sobre futuro da economia

Ipea aponta risco moderado de alta na inadimplência.

Wellton Máximo, Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Wellton Máximo, Agência Brasil

O otimismo dos brasileiros em relação à economia aumentou em novembro, revela pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 6, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Índice de Expectativas das Famílias (IEF) foi de 65,6 pontos, 3,5% acima do registrado em outubro (63,1 pontos).

De acordo com o Ipea, valores entre 60 e 80 pontos indicam otimismo. O aumento ocorreu em todas as regiões, com o Centro-Oeste voltando a liderar a onda de otimismo, com 70,65 pontos, seguido pelo Sul (69,45 pontos). As demais regiões obtiveram índices similares: 64,73 pontos no Sudeste, 64,67 no Nordeste e 64,25 no Norte.

A pesquisa também mostra que 64% das famílias acreditam em melhoria na situação econômica brasileira nos próximos 12 meses, 3,5 pontos percentuais acima do resultado do mês anterior. Quando o horizonte se estende pelos próximos cinco anos, o percentual de famílias com perspectivas favoráveis cai para 61,57%.

Por faixa de renda, não há grandes variações em relação à expectativa, com grau de otimismo entre 63% e 66%. A exceção ocorre entre as famílias com renda superior a dez salários mínimos: 59,32% dos pesquisados afirmam ter perspectivas positivas para a economia.

O levantamento revela ainda que 80,8% das famílias acreditam que a situação financeira doméstica melhorará ao longo do próximo ano; 56,3% pretendem adquirir bens de consumo duráveis (como automóveis e eletrodomésticos); e 75,3% dos responsáveis pelos domicílios se sentem seguros em relação ao emprego.

Apesar do nível elevado das taxas de juros ao consumidor, a pesquisa apontou que o risco de alta taxa da inadimplência é moderado. Segundo o Ipea, 47,6% das famílias afirmaram não ter dívidas e 25,5% disseram estar pouco endividadas. Cerca de 16% admitiram ter contas atrasadas, dos quais apenas um terço acredita não ter condições de saldar os compromissos.



Tags: Ipea, IEF, Focus, Banco Central.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência