Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Transportes | 30/01/2011 | 13h04

Saiu o edital para ampliação de Viracopos

Infraero abre concorrência para projetos de R$ 44,6 milhões.

Agência Estado

Glauber Gonçalves, da Agência Estado

A Infraero publicou no Diário Oficial da União da sexta-feira, 28, o edital de licitação para a contratação dos projetos de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, SP. A concorrência internacional fará a escolha da empresa para desenvolver os projetos de engenharia (R$ 44,6 milhões) para a construção do novo terminal de passageiros, edifício garagem, sistema viário de acessos, pátio de estacionamento de aeronaves e hotel com centro de convenções.

Na quinta-feira, por unanimidade, o Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) aprovou o parecer técnico da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), disponibilizando a Licença Ambiental Prévia para o início da ampliação do aeroporto.

A Infraero informou que a abertura das propostas está marcada para 15 de março, na sede da empresa, em Brasília. "Trata-se de mais um passo importante da Infraero para fazer de Viracopos um dos maiores aeroportos da América Latina", afirmou o diretor de engenharia e meio ambiente, Jaime Parreira, em comunicado à imprensa.

De acordo com a estatal, após a contratação a empresa que vencer a concorrência internacional terá 24 meses para concluir os projetos para, em seguida, a Infraero licitar as obras de construção do novo terminal, cuja primeira etapa receberá investimentos de R$ 823 milhões, e terá capacidade para 9 milhões de passageiros por ano. A previsão é de que a primeira fase das obras seja entregue em novembro de 2013, informa a Infraero.

Expansão

Considerada estratégica para absorver a demanda do setor aéreo, a expansão de Viracopos também é fundamental para São Paulo realizar seu plano de sediar a abertura da Copa. O projeto inclui também a construção de um pátio de aeronaves, edifício-garagem de quatro andares e hotel com centro de convenções. O valor total da obra é estimado em R$ 823 milhões.

A ampliação já vinha sendo discutida desde 1997, mas indefinições sobre os impactos ambientais e as disputas políticas entre a prefeitura de Campinas, o Estado e a União dificultavam uma decisão definitiva. O projeto anterior, abandonado em 2007, previa a desapropriação de 16 mil famílias e recebeu críticas dos moradores. Em seu lugar foi feita a proposta atual, que deve retirar 593 famílias de uma comunidade rural de origem suíça, além de 8,71 hectares de vegetação nativa de numa Área de Proteção Permanente.

Durante o período em que o imbróglio esteve pendente, o aeroporto cresceu em importância e viu seu movimento quintuplicar entre 2008 e 2010. Viracopos é hoje o 12.º maior aeroporto do País em número de passageiros e opera voos regulares para cidades como Frankfurt, Paris e Lisboa. Mesmo a uma hora do centro de São Paulo, ele virou a principal base de operação da Azul Linhas Aéreas e tem servido de alternativa a companhias aéreas quando os aeroportos de Congonhas, na capital, e Cumbica, em Guarulhos, fecham por condições climáticas adversas.

Os planos da Infraero incluem explorar o potencial internacional do terminal e transformar Viracopos no maior hub (terminal de conexões) da América Latina. Isso ajudaria a desafogar Cumbica, que opera acima da capacidade. Para tanto, a Infraero conta com o interesse de várias companhias internacionais, que consideram as condições meteorológicas de Viracopos muito favoráveis e querem aproveitar que a nova pista de pouso e decolagem será independente da primeira - o que diminuiria o tempo de espera das aeronaves.



Tags: Infraero, Aeroporto de Viracopos, Consema, Cetesb, licença ambiental.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência