Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 01/02/2011 | 14h17

Honda registra 40% de queda nos lucros

Dados são referentes ao terceiro trimestre do ano fiscal.

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Daniel Rela, AB

A Honda informou nesta segunda-feira, 31, uma arrecadação de US$ 995 milhões de lucro no 3º trimestre do ano fiscal, encerrado em 31 de dezembro. O valor representa uma queda de 40% justificada pela valorização do iene. Com a moeda japonesa mais forte, aumenta o custo da produção de veículos no país e o valor das receitas de exportação é reduzido.

Desde 1º de abril, início do ano fiscal da companhia, o iene saltou para 87 por dólar, em média, ante 93, no ano anterior. Para o próximo, a Honda estima taxa de câmbio média de 85 ienes por dólar. Globalmente, as vendas de automóveis caíram 6% no terceiro trimestre, um total de 885.000 veículos.

No contra mão desses números, a montadora projeta alta no lucro ao final do ano fiscal, em 31 de março, devido à expectativa de crescimento de 10% nas vendas de automóveis nos EUA, país responsável por cerca de 40% de seu mercado. A Honda lançou recentemente em território americano a minivan Odyssey e em breve apresentará, entre outros modelos, um novo design do compacto Civic.

Entre as montadoras japonesas, a Toyota é líder mundial, com 8,4 milhões veículos vendidos em 2010. A Nissan alcançou 4,1 milhões e a Honda vendeu 3,6 milhões.

A Toyota deve divulgar seus resultados do terceiro trimestre do ano fiscal no dia 8 e a Nissan no dia 9 de fevereiro.

Com informações do The Detroit News.



Tags: Honda, lucros, ano fiscal.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV