Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Financeiras | 09/02/2011 | 21h42

Alta de crédito para veículos deve desacelerar para 10%

Para Anef, carteira de crédito fechará o ano com R$ 207 bi.

Agência Estado

Altamiro Silva Junior, Agência Estado

O crescimento das linhas de crédito para financiamento de veículos deve se reduzir a metade este ano. Depois de uma expansão de 20% em 2010, a previsão é que a carteira de empréstimos para o segmento avance 10% em 2011, fechando o ano em R$ 207 bilhões, segundo estimativas da Anef -- Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras.

O menor crescimento do crédito para a compra de veículos é resultado de vários fatores, na avaliação do presidente da Anef, Décio Carbonari de Almeida. O principal são as medidas adotadas pelo Banco Central em dezembro de 2010 para frear o crédito ao consumo. Os empréstimos para veículos foram os mais afetados, pois o BC passou a exigir mais depósito compulsório dos bancos e mais patrimônio para operar nas linhas com prazos maiores. Em segundo lugar, o executivo cita o aumento dos juros básicos da economia para conter a inflação, que deve esfriar a produção de carros e ainda encarecer o crédito.

Carbonari espera um primeiro semestre fraco para o mercado de automóveis e uma recuperação a partir de agosto. Em janeiro, diz ele, já houve alguns reflexos das medidas do Banco Central. O executivo, que é diretor presidente do Banco Volkswagen, destaca que houve aumento das vendas à vista de carros no mês passado, reduzindo a participação das vendas financiadas.

No ano passado, a carteira total de financiamento de veículos fechou em R$ 188,6 bilhões, considerando somente as linhas de pessoas físicas. O volume liberado foi recorde e superou as metas iniciais de expansão, que previa encerramento do ano em R$ 185 bilhões. "Foi um período excepcional", diz Carbonari.

O crédito direto ao consumidor (CDC) foi o destaque de crescimento, com expansão de 49% e carteira de R$ 140,3 bilhões. Já o leasing fechou em queda de 23%, com R$ 48,3 bilhões. A Anef reúne 14 bancos de montadoras. Esses bancos são responsáveis por cerca de 35% do financiamento a veículos no Brasil.



Tags: Anef, Banco Central, CDC, financiamentos, veículos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência