Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 27/02/2011 | 09h06

Petrobras prevê investimento de R$ 93,6 bi em 2011

Meta é produzir 2,1 milhões de barris/dia em 2011.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Sabrina Vale, André Magnabosco e Kelly Lima, Agência Estado

O diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa, disse na sexta-feira, 25, que para cumprir os investimentos previstos de R$ 93,67 bilhões para este ano, a geração de caixa prevista para 2011 seria suficiente.

"Se todos os nossos investimentos terminassem no final do ano eu diria que o caixa é suficiente, mas temos muito para investir nos próximos anos, então teremos que recorrer ao mercado de capitais”, disse. Ele destacou que há espaço "suficiente" para maior endividamento e que a capitalização em 2010 foi muito importante para financiar a companhia. Barbassa descartou qualquer perspectiva de uma nova capitalização.

Segundo o executivo, a empresa já captou US$ 6 bilhões em janeiro e deve buscar mais US$ 17 bilhões para novos investimentos e outros US$ 29 bilhões para amortização de dívidas. O diretor ainda destacou que o fato de a companhia ter ficado 14% abaixo dos investimentos previstos para 2010 se deve, principalmente, a atrasos em licitações e compra de equipamentos. Os investimentos da Petrobras atingiram R$ 76,4 bilhões em 2010.

Produção

Barbassa afirmou que a estatal tem uma meta de produzir 2,1 milhões de barris por dia em 2011, o que representa uma alta de 2,5% ante os 2,004 milhões de barris diários de 2010. Segundo ele, a empresa trabalha com uma margem de variação entre 2,05 milhões e 2,15 milhões de barris para o ano.

Ele afirmou que há previsão de entrada de 60 novos poços no mar (offshore) em 2011, adicionando na média diária 120 mil barris em desenvolvimento em plataformas já existentes (concessões de Caratinga, Marlim Sul, Marlim Leste e Roncador); 55 mil barris da P-57; 30mil da P-56 (entrada em julho de 2011); 30 mil da Bacia de Campos e 30 mil do pré-sal da Bacia de Santos.

O custo de extração de petróleo da Petrobras no Brasil foi de R$ 17,34 por barril no quarto trimestre de 2010, queda de 6% em relação aos R$ 18,46 por barril apurados pela estatal no trimestre anterior. O indicador desconsidera as participações governamentais. Incluindo as taxas pagas ao governo, como royalties e participações especiais, o custo de extração subiu 2%, para R$ 43,47 por barril. Em relação ao quarto trimestre de 2009, o custo de extração do barril do petróleo cresceu 5%, sem contabilizar a participação governamental. Considerando as participações governamentais, o incremento no custo de extração foi de 1%.

A Petrobras fechou 2010 com superávit de R$ 2,89 bilhões em sua balança comercial, o que representou uma queda de 49% em relação a 2009 (R$ 5,64 bilhões). Segundo o balanço financeiro da estatal divulgado hoje, a companhia importou R$ 31,753 bilhões em 2010, uma alta de 34% em relação a 2009 (R$ 23,748 bilhões). Já a exportação de petróleo e derivados ficou em R$ 34,643 bilhões, alta de 18% frente a 2009 (R$ 29,392 bilhões).



Tags: Petrobras, capitalização, investimentos, poços de petróleo, pré-sal, plataformas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência