Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Marketing e Lançamentos | 11/03/2011 | 15h35

Habib revela estratégias com a JAC

Marca quer mercado das montadoras tradicionais.

Liora Mindrisz, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Liora Mindrisz, AB

Com presença até de celebridade, a JAC Motors Brasil apresentou o hatch J3 e o sedã J3 Turin à imprensa nesta sexta-feira, 11, em Campinas. O presidente da importadora oficial dos carros chineses da JAC para o país, Sérgio Habib, exibiu os dois veículos que estrearão nas concessionárias em 18 de março, que chama de Dia J, ao lado do apresentador Fausto Silva, garoto propaganda da marca.

O empresário, experiente em trazer novas marcas para o Brasil, como a Citroën, informou ter feito um investimento superior a R$ 380 milhões para estruturar a operação na região, que terá na primeira fase uma rede com 50 concessionárias (35 da SHC, de Sérgio Habib) em 28 cidades.

Habib admite que pretende avançar sobre os segmentos de mercado dominados pelas quatro montadoras tradicionais, que vêm perdendo participação para as outras marcas. Juntas, Ford, Fiat, GM e VW ficaram com 72% das vendas no primeiro bimestre do ano, mas já responderam por 84% em 2001. “São elas que têm a perder”, assegurou, prometendo trazer ‘coisas novas’ que o consumidor quer, especialmente na faixa dos R$ 30 mil a R$ 40 mil.

“O preço é importante e oferecemos ótimo custo-benefício”, argumentou. Ele projeta a comercialização de 35 mil carros ainda este ano. O portfólio de produtos inclui o J3 nas versões sedã (R$ 37.900) e hatch (R$ 39.900), com motor 1.4 VVT a gasolina de 108 cavalos, que garante “desempenho de 1.6 e economia de 1.0”, segundo Habib.

Os próximos modelos a conhecerem as ruas brasileiras serão o J6, previsto para ser junho, e o J5 para setembro. Motores flex devem demorar ainda cerca de um ano.

Os modelos comercializados no Brasil serão diferentes dos vendidos na China ou no Chile, onde a marca já existe. Os carros foram adaptados para as necessidades locais e sofreram 242 modificações em relação à plataforma original. Algumas dessas mudanças resultaram em maior torque, potência e houve ajuste dos freios e densidade dos bancos.

A preço de “pelado”

“Ou o cara vem pro completão, ou fica no peladão”. É assim que Faustão quer vender os novos veículos da marca chinesa. “Vamos fazer uma campanha ‘comparou, comprou’ e a concorrência só vai nos trazer benefícios”, garantiu o apresentador, que participou do encontro com os jornalistas em Campinas.

Essa segurança toda não parece ser à toa. O J3 e o J3 Turin vêm com air bag duplo, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, freios ABS de oitava geração e EBD, ar condicionado, MP3 Player para CD e USB, sensor de estacionamento, rodas de liga leve aro 15", faróis de neblina, faróis com regulagem elétrica e suspensão traseira independente, tudo de série. Outro diferencial são os seis anos de garantia sem limite de rodagem.

Fábrica só depois

Com a experiência de quem estruturou a operação da Citroën no Brasil, Sérgio Habib preparou cuidadosamente estratégias para trazer a JAC ao Brasil. Além de adequar o veículo às condições locais, tratou de investir na formação de uma rede de revendas dentro de padrões modernos para competir com marcas tradicionais. No budget também estão previstos investimentos importantes em promoção e propaganda, que representam a alma do negócio no setor para alavancar a confiança na marca e o tráfego nas lojas.

Com preços atrativos negociados junto à matriz chinesa, ele não tem pressa em negociar a construção de uma fábrica local, iniciativa que depende da conquista de volumes expressivos de venda, da ordem de 100 mil unidades por ano. Ele adota, assim, caminho diverso do escolhido pela também chinesa Chery, que já trabalha na construção de uma planta em Jacareí, SP.

Habib, representante também das marcas Jaguar, Aston Martin e Volkswagen, calcula que os chineses vão demorar cerca de três anos para conquistar uma parcela equivalente a 5% do mercado brasileiro de automóveis. “Não haverá uma invasão”, garante.


Assista à entrevista com Sérgio Habib, presidente da JAC Motors:



Tags: JAC Motors, carros chineses, J3, J3 Turin, Sérgio Habib, lançamentos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV