Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Transportes | 17/03/2011 | 06h11

Ações pedem suspensão do leilão do trem bala

Ministério Público recomenda correções no leilão.

Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Sabrina Craide, Agência Brasil

O Ministério Público Federal no Distrito Federal ajuizou duas ações civis públicas pedindo a suspensão do leilão do trem de alta velocidade, marcado para o dia 29 de abril. O órgão também deu recomendações à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para corrigir o que considera irregularidades no leilão.

Segundo o órgão, o objetivo é adequar os procedimentos adotados pelo governo aos limites constitucionais e legais, “sem entrar no mérito da necessidade do empreendimento”. Algumas irregularidades podem ser corrigidas imediatamente, outras demandam a suspensão do leilão.

Uma das ações pede a suspensão da licitação do trem-bala até que sejam concedidas novas outorgas em todas as linhas de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros. De acordo com o MPF/DF, sem a concessão dessas linhas, não é possível garantir a adequação dos estudos de viabilidade do trem-bala, que foram baseados nos preços e condições atuais das linhas de ônibus entre Campinas e o Rio de Janeiro, que poderão mudar significativamente após as outorgas.

Outra ação questionou as cláusulas da minuta do contrato de concessão do trem-bala que prevêem que eventuais discordâncias entre a ANTT e a futura concessionária sejam resolvidas por meio de arbitragem, ou seja, sem a análise do Poder Judiciário. Segundo o Ministério Público, a utilização desse instrumento faz com que a ANTT abra mão de seu poder de gestora de interesses da União em casos de divergências com a concessionária que ganhar a licitação.

O MPF/DF enviou uma recomendação a ANTT propondo que as empresas interessadas em participar do leilão utilizem declarações de formulação independente de proposta, para evitar que os concorrentes se comuniquem para a formulação de propostas. Outra recomendação do órgão é que a ANTT aguarde a aprovação do projeto de lei que cria a Empresa Pública de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade (Etav), para realizar a licitação do trem-bala.

O órgão também solicitou ao procurador-geral da República que questione no Supremo Tribunal Federal a constitucionalidade de alguns itens da Medida Provisória 511/2010, que prevê ações para assegurar a sustentabilidade econômico-financeira do financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao trem-bala.



Tags: Trem de alta velocidade, ANTT, Ministério Público, Etav, BNDES.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência