Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 06/04/2011 | 22h10

Petrobras sinaliza reajuste preço da gasolina

Empresa importa produto para atender mercado.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


André Magnabosco, Agência Estado

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, sinalizou nesta quarta-feira, 6, que os preços da gasolina e dos demais derivados do petróleo poderão ser reajustados se o valor do petróleo se mantiver nos atuais patamares. "Caso se configure uma determinada estabilização do preço do petróleo no plano internacional, vamos ter que alterar os preços do petróleo no Brasil e, consequentemente, os preços dos derivados", disse.

"Não está claro, no entanto, se o atual patamar de preços será mantido", complementou o executivo, após participar de reunião com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Gabrielli destacou que, a despeito da pressão das cotações internacionais do petróleo, a gasolina pura da Petrobras (gasolina A) tem preços inalterados desde maio de 2009, ao redor de R$ 1 o litro. "Já a gasolina que chega ao consumidor tem outro preço, pois envolve o distribuidor, o álcool, os impostos estaduais", afirmou.

A Petrobras anunciou recentemente a importação de gasolina para atender à demanda interna. O volume deverá ser ofertado pela Petrobras a partir da segunda quinzena deste mês. Após esse prazo, deverá haver uma análise em relação à condição do mercado interno. "Se a demanda continuar crescendo, já estamos no limite da capacidade de produção e precisaremos importar", afirmou. Isso poderá não ocorrer caso o preço do etanol caia nas próximas semanas e, dessa forma, o consumidor volte a ampliar as compras de álcool.

Gas Brasiliano

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou hoje que a aquisição da Gas Brasiliano pela estatal, realizada no ano passado, está em fase final de avaliação pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). "Esperamos que esse resultado saia dentro em breve", disse.

Questionado sobre a razão pela qual a análise da agência reguladora paulista levou praticamente um ano desde o anúncio da operação, Gabrielli desconversou. "A agência está elaborando a fase final de resolução. Assim que ela sair, nós vamos nos posicionar sobre isso", disse.



Tags: Petrobras, derivados de petróleo, gasolina, etanol, gás.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência