NOTÍCIAS
11/01/2017 | 18h44

Legislação

Contran aprova Renave, que entra em operação em julho

Sistema informatizado prevê a simplificação de transferências de veículos


REDAÇÃO AB

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aprovou a Resolução nº 655 que estrutura o Registro Nacional de Veículos em Estoque, o Renave, sistema informatizado para as transferências e venda de veículos novos e usados no País. A medida, que entra em vigor em julho, foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) na quarta-feira, 11.

Por meio de um sistema informatizado, o Renave permitirá o registro da entrada e saída dos veículos novos e usados nos estoques de concessionárias e revendedores independentes de forma mais simplificada e desburocratizada. Na prática, toda a comunicação de compra e venda será feita de forma eletrônica: atualmente é feita em papel. Os registros serão feitos em tempo real e serão validados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), junto aos Departamentos de Trânsito (Detran), Receita Federal e Secretarias de Fazenda (Sefaz), a fim de dispor informações que darão maior segurança às operações de compra e venda de automóveis. A medida também ajudará a eliminar inseguranças jurídicas.

Ele será dedicado apenas aos estabelecimentos que vendem automóveis novos e usados e não será utilizado, no primeiro momento, entre pessoas físicas.

“O fundamental é que os cidadãos estarão mais seguros na hora de efetivar essas transações. Todos serão beneficiados com esse instrumento de controle, a ser efetivamente implantado”, afirma o diretor do Denatran, Elmer Vicenzi. “Com o Renave, a população terá mais segurança nessa modalidade de relação comercial, além da garantia na legitimidade do emplacamento de veículos novos. Haverá também uma desburocratização na compra e venda de usados, uma vez que as transações eletrônicas simplificarão os procedimentos”, acrescenta.

O Renave está amparado pelo Código Brasileiro de Trânsito (CBT), que permite a substituição dos livros de registro de movimento de entrada e saída de veículos novos e usados por sistema eletrônico, na forma regulamentada pelo Contran.


Comentários: 2
 

marilene zaghis correia
12/01/2017 | 16h55
Olá mais uma vez voces estão colocando mais desempregados nas ruas. Sou despachante, pago impostos para o governo, emprego várias pessoas direta e indiretamente e com estas decisões tomadas, cada vez mais vamos ficando sem serviço. Terei que diminuir o número de funcionários. O Estado também deixara de arrecadar taxas que eram pagas nas transferências dos veículos para a concessionária.

LEANDRO
15/01/2017 | 00h31
OLA BOA NOITE . TB SOU DESPACHANTE E TRABALHO PARA VARIAS CONSECIONARIAS EU ACHO QUE O GOVERNO NAO CAIU A FICHA DELES . O TANTO QUE ELES VAO DEIXAR DE ARRECADAR COMAS TAXAS RECOLHIDAS PARA EMISSAO DO CRV . EU ACHO UMA FALTA DE CONSIDERACAO COM SER HUMANOS . ALGUEMTINHA QUE RESOLVER EACABAR COM ESSA RERSOLUCAO.AFINAL ALGUEM DO DENATRAN ESTAO SENDO BENEFICIADOS EM MANTER ESSAS LEIS .......ISSO NAO EXISTE . O GOVERNO NAO ABRIU O OLHA. MAS A ARRECADAO VAI CAIR .

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.