NOTÍCIAS
18/05/2017 | 15h39

Balanço

Frota circulante para de crescer no País

Idade média avança e veículos de 6 a 10 anos passam a um terço do total


MÁRIO CURCIO, AB

A frota circulante no País praticamente parou de crescer como consequência da queda nas vendas. O mais recente levantamento do Sindipeças, que reúne os fabricantes de autopeças, aponta que em 2016 havia 42,9 milhões de veículos rodando pelo Brasil, um pequeno acréscimo de 0,7% sobre o ano anterior. Este aumento foi puxado pelos automóveis, que passaram de 35,3 milhões para 35,6 milhões, anotando crescimento de 1% em 2016.

No mesmo estudo, chama a atenção o recuo entre os comerciais leves (-1,1%) e ônibus (-0,9%) em circulação. Uma análise de anos mais recentes mostra que esses dois segmentos não registravam decréscimo em suas frotas circulantes desde 1990, segundo o Sindipeças.

- Veja aqui o novo estudo do Sindipeças
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência


A frota de importados em circulação também encolheu. Em 2012 ela atingiu a casa dos 5 milhões e chegou bem perto dos 6 milhões em 2015, mas recuou para 5,93 milhões em 2016.

Como consequência da queda de vendas e da entrada de veículos novos no mercado que afeta o País desde 2014, a idade média da frota circulante subiu de 8 anos e 11 meses para 9 anos e 3 meses. Até 2015 os veículos com 1 a 5 anos de idade representavam 37% do total. Em 2016 essa participação caiu para 34%, ao passo que os modelos de 6 a 10 anos avançaram de 29% para 33%, ou um terço do total. Outro reflexo da retração do mercado interno é a quantidade de habitantes por veículo, que se mantém estável em 4,8 desde 2015.

O levantamento do Sindipeças revela também que a participação dos carros flex cresceu de 57,2% para 59,8% de 2015 para 2016 e a de modelos a gasolina caiu de 31,7% para 29,4%. E os velhinhos movidos a álcool recuaram para menos de 1% em 2016.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.