NOTÍCIAS
11/10/2017 | 17h00

Comerciais

Volkswagen e-Delivery, primeiro caminhão elétrico brasileiro

Veículo com autonomia de 200 km é apresentado na Alemanha


PEDRO KUTNEY, AB

A Volkswagen Caminhões e Ônibus apresentou o e-Delivery, seu primeiro caminhão 100% elétrico desenvolvido no Brasil, com a mesma cabine e montado sobre o mesmo chassi da nova família Delivery de modelos leves lançada este mês (leia aqui). O caminhão a bateria para entregas urbanas, com autonomia de 200 quilômetros, vai iniciar operação em testes na frota de distribuição de bebidas da Ambev já no próximo ano e foi a maior surpresa do Innovation Day, evento de apresentação de tecnologias realizado na quarta-feira, 11, em Hamburgo, na Alemanha, pela Volkswagen Truck & Bus, divisão de veículos comerciais do grupo criada há dois anos que integra MAN, Scania, Volkswagen Commercial Vehicles e a VWCO sediada no Brasil como MAN Latin America. O projeto é incluir o modelo na lista de produtos à venda a partir de 2020.

Até agora os desenvolvimentos e lançamentos de veículos elétricos de carga tinham se concentrado em países europeus e nos Estados Unidos, por isso o anúncio de um modelo brasileiro é supreendente e coloca o País em uma rota tecnológica global. “O e-Delivery representa um marco na história (de 35 anos) da Volkswagen Caminhões e Ônibus. Trata-se de uma plataforma totalmente nova, desenvolvida no Brasil, na busca de alternativas de mobilidade nas cidades. Ele insere definitivamente a engenharia brasileira na rota global de tecnologia”, afirmou Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, ao apresentar o caminhão na Alemanha para jornalistas europeus. Foram montados dois protótipos do e-Delivery, um foi enviado à Alemanha para a demonstração e o outro é uma das atrações da empresa para o público brasileiro na Fenatran, feira do setor de transporte que acontece de 16 a 20 de outubro no SP Expo, em São Paulo.

“No mundo todo existe forte demanda por soluções para reduzir as emissões veiculares de CO2, não só na Europa ou América do Norte. O e-Delivery 100% é a resposta para isso que desenvolvemos no Brasil em conjunto com a WEG e a Eletra. Pela primeira vez vamos oferecer uma opção elétrica para entregas urbanas, não só para o mercado brasileiro e da América Latina, mas para todos os países emergentes onde atuamos. Há grande necessidade de veículos assim no mundo”, justificou Cortes.

Em princípio, a configuração elétrica será oferecida em duas das cinco versões da nova família Delivery, os modelos médios de 9 ou 11 toneladas de peso bruto total (PBT). Eixos, suspensão, chassis, rodas e pneus são os mesmos compartilhados pela plataforma.

MOTORIZAÇÃO ELÉTRICA BRASILEIRA

O trem-de-força do e-Delivery é integrado pelo o novo motor elétrico AL160 fornecido pela brasileira WEG, que entrega 109 cv de potência e torque máximo de 493 Nm, acoplado a uma transmissão automática Allison. O desenvolvimento da tração elétrica foi feito em parceria com a Eletra, empresa brasileira que há 30 anos desenvolve ônibus elétricos no País, incluindo híbridos e trólebus. Os bancos de bateria de íon-lítio LiFePO4 são importados: geram corrente de 380 V e tem capacidade de 100 Ah, garantindo autonomia de 100 a 200 quilômetros, de acordo com a aplicação e a configuração do caminhão. O recarregamento completo das baterias é feito em cerca de três horas, mas também é oferecida a possibilidade de “recargas de oportunidade” de 15 minutos ao longo da rota, para repor até 30% da carga e estender a autonomia.

Segundo a Eletra, as baterias do e-Delivery têm um ciclo de vida de cinco anos. Após esse período de utilização, poderão ser devolvidas à Volkswagen para ser reutilizadas em nobreaks por mais 25 anos.

O e-Delivery também é equipado com sistema de frenagem regenerativa, que nas desacelerações atua como gerador. São três estágios de regeneração, que podem ser ajustados conforme a condição de carga ou preferência do motorista. O freio regenerativo atua antes do freio pneumático, para desacelerar o veículo, recuperando assim até 30% de energia durante a frenagem para recarregar as baterias – o que resulta também em aumento da vida útil dos freios.

O Delivery elétrico conta ainda com o sistema Eco-Drive Mode, que controla o consumo de energia dependendo da carga, ajustando a demanda de corrente das baterias de acordo com a necessidade da operação. Os sistemas auxiliares, como compressor de ar, ar-condicionado, bomba hidráulica de direção e de água têm motores elétricos e alimentação independentes.

Comentários: 1
 

Klecius Carvalho
20/10/2017 | 07h12
Gostaria de acompanhar o desenvolvimento teste do e-delivery, se possível participar através da empresa onde trabalho. Temos muito interesse em novas tecnologias que venham a contribuir com meio ambiente.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:


QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.