ABS será obrigatório para motos europeias

Freios com ABS nas motos podem evitar mais de um quarto dos acidentes com danos pessoais

Por REDAÇÃO AB
  • 10/04/2013 - 14:30
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    A partir de 2016, os sistemas antitravamento de frenagem (ABS) serão itens de série para um número maior de motos na União Europeia, onde recentemente foi aprovada uma legislação que visa a reduzir o número de acidentes de trânsito. Em 2011, cerca de 5 mil motociclistas morreram nas estradas da Europa.

    De acordo com a nova legislação da UE, será obrigatório instalar ABS para todas as motos com motorização superior a 125 cc. A partir de 1° de janeiro de 2016, isso será aplicado em motocicletas às quais será concedida a homologação e, a partir de 2017, para todos os modelos.

    Além disso, será exigido que veículos de duas rodas com cilindrada entre 50 cc e 125 cc tenham ABS ou pelo menos o sistema de frenagem combinado (CBS - Combined Brake System). Esse recurso faz com que os freios dianteiro e traseiro sejam acionados simultaneamente, embora não impeça o travamento das rodas. Vale ressaltar que, na maioria das motos, o piloto freia as rodas dianteira e traseira separadamente.

    “A utilização do ABS pode impedir mais de um quarto de todos os acidentes de moto com danos pessoais”, diz o presidente da divisão Chassis Systems Control da Bosch, Gerhard Steiger, referindo-se a um estudo sobre acidentes conduzido pela fabricante de componentes.

    Segundo estudo realizado pelo Banco de Dados de Acidentes da Alemanha, o Gidas, 47% dos acidentes com motos são causados por frenagem equivocada ou hesitante. O ABS resolve esse problema e permite uma frenagem mais segura e eficiente. Diversos estudos científicos comprovam que o ABS é o sistema com mais alto potencial de segurança.

    A empresa produz o ABS para motos desde 1994 e já vendeu cerca de 750 mil sistemas até hoje. Em 2010, a Bosch lançou uma geração de ABS projetada especificamente para motos e, desde então, vem trabalhando no desenvolvimento de funções adicionais, a fim de melhorar o desempenho do recurso.

    A Bosch faz também uma versão simplificada de ABS para aplicação apenas na roda dianteira da motocicleta, que quase sempre resulta em queda do motociclista em frenagem com travamento.

    Segundo pesquisa realizada pela sistemista, apenas 1% das novas motos vendidas no Brasil entre janeiro e dezembro de 2012 saíram de fábrica com ABS. Nenhuma fazia parte do segmento abaixo de 250 cc, justamente aquele que representa 90% do mercado. Como comparação, 41% dos carros novos registrados nesse mesmo período contavam com ABS.