Acea critica acordo de livre comércio da UE com Coreia

Entidade reclama de assimetria no fluxo de veículos

Por REDAÇÃO AB
  • 28/06/2012 - 19:04
  • | Atualizado há 2 months
  • 56 segundos de leitura
    O acordo de livre comércio entre União Europeia e Coreia do Sul, que completa um ano no próximo domingo, 1º de julho, recebeu críticas dos representantes da Acea, associação que reúne as fabricantes de veículos na Europa, sobre a assimetria no fluxo de veículos entre os dois parceiros. Segundo a entidade, nos primeiros onze meses do acordo, período entre 1º de julho de 2011 a 31 de maio de 2012, a Coreia exportou 400 mil veículos de passageiros para a Europa, um aumento de 40% sobre o volume registrado em período imediatamente anterior, quando ainda não havia acordo.

    Em contrapartida, a Acea alega que a Coreia importou 73 mil veículos europeus, um aumento de 13% na mesma base de comparação.

    Desde a entrada em vigor do acordo bilateral, os direitos de importação coreanos caíram de 8% para cerca de 6%, enquanto os da União Europeia foram reduzidos de 10% para aproximadamente 8%. “Ainda é muito cedo para dizer se há uma relação direta entre a entrada em vigor do acordo e do aumento dos fluxos comerciais”, afirmou o secretário-geral da Acea, Ivan Hodac.

    O secretário acrescenta que as exportações europeias ainda estão em dificuldade pela existência continuada das barreiras não tarifadas para automóveis. Por ocasião do primeiro aniversário do acordo bilateral, a Acea convocou uma comissão para debater a questão das barreiras e assegurar a entrada livre de novos modelos europeus que terão como estratégia global a participação no mercado coreano.