Audi A3 Sportback traz várias mudanças

Novo Audi A3 Sportback utiliza plataforma modular MQB

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 18/07/2013 - 06:33
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 4 minutos de leitura

    As 27 concessionárias Audi já vendem o novo A3 Sportback. Muito agradável de dirigir, ele chega com dois motores a gasolina, 1.4 TFSI de 122 cv de potência e R$ 94,7 mil e 1.8 TFSI de 180 cv e preço sugerido de R$ 124,3 mil. “Em um ano cheio, pretendemos chegar a 1,5 mil unidades”, afirma o gerente de marketing de produto, Gerold Heinz Pillekamp Filho.

    Como na versão Sportback anterior, os compradores terão entre 25 e 45 anos. “Mas nessa nova geração, por causa do motor 1.4 e das mudanças, a parcela do público feminino subirá de 25% para 40%”, diz Pillekamp. “No mix de vendas, o 1.8 terá 60%.” Até o fim do ano, a Audi estima vender 800 unidades do A3, que equivaleriam a 11,4% dos 7 mil carros planejados pela marca para 2013.

    “É um dos lançamentos mais importantes para nós este ano”, diz o gerente de marketing. Este “um dos” é porque em março a Audi lançou o A4 Attraction, versão de entrada de seu sedã mais vendido, com igual previsão de 1,5 mil carros em 12 meses.

    “Também traremos o A3 sedã”, afirma o presidente da Audi do Brasil, Leandro Radomile. “Queremos importar ainda no primeiro semestre de 2014. É um carro com espaço semelhante ao de gerações antigas do A4.” Os novos A3 são fabricados sobre a plataforma modular MQB, a mesma da sétima geração do Golf. Radomile torce pela volta da produção do carro no Brasil (veja aqui). Num almoço com jornalistas, o executivo recordou a recente abertura de uma concessionária em Santos (SP) e outra em João Pessoa (PB). “As próximas serão em Fortaleza (CE), Juiz de Fora (MG), Aracaju (SE) e Vitória (ES).”

    MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS
    AudiTela de sete polegadas emerge do painel. Navegador é item opcional. Botão seletor no console é sensível ao toque; permite escrever com o dedo, facilitando a localização de um endereço, música ou nome na agenda de um celular

    A nova geração do A3 Sportback manteve as dimensões externas muito próximas às do carro antigo. O comprimento é de 4,31 metros. A distância entre eixos, porém, aumentou 5,8 centímetros, resultando em mais espaço.

    Na nova geração, o carro ficou até 90 quilos mais leve. Boa parte dessa redução ocorreu na carroceria, que agora utiliza diferentes tipos de aços de alta resistência. “Sua rigidez a torções aumentou de 35% a 40%”, afirma o consultor técnico da Audi, Lothar Werninghaus. “Não se ouvem rangidos ou estalos.” Também para redução de peso, capô e para-lamas dianteiros agora são de alumínio.

    O motor 1.8 combina dois tipos de injeção, direta e indireta. Elas entram em ação de forma independente ou combinada, conforme a condição de uso, favorecendo desempenho, economia e redução de emissões. Todas as versões trazem sistema Start-Stop, câmbio S tronic de dupla embreagem e sete marchas com possibilidade de trocas por aletas atrás do volante. Os carros vêm com seis airbags, um deles para os joelhos do motorista.

    Redesenhado, o A3 Sportback tem frente mais baixa, vincos laterais mais fortes e a traseira parece agora mais baixa e larga por causa do formato horizontal das lanternas. O painel tem uma tela de sete polegadas. O sistema de som é item de série e traz uma solução interessante. Como o estepe fica no fundo do porta-malas com sua parte côncava virada para cima, a Audi aproveitou esse espaço e a boa acústica que oferece para encaixar ali um subwoofer.

    Um item que facilita a vida do motorista e passageiros é comando central por seletor giratório e sensível ao toque no console. Sobre ele é possível escrever com a ponta dos dedos e facilitar a localização de músicas no rádio ou nomes na agenda de um celular, por exemplo.

    A versão 1.8 conta com o Audi Drive Select, uma função que permite optar por uma entre cinco formas de dirigir: Efficiency, Comfort, Auto, Dynamic e Individual. O ar-condicionado com duas zonas independentes de temperatura também é exclusivo do 1.8. Muitos vão chiar, mas o revestimento de série dos bancos é de tecido para todas as motorizações. Vale dizer que eles têm espuma firme e seguram bem o corpo em curvas.

    DESEMPENHO E CONSUMO
    Audi
    O motor 1.4 tem 122 cv e o 1.8, 180 cv. Porta-malas leva 380 litros de bagagem. Sob o tapete e dentro do estepe fica o subwoofer, que aproveita o espaço e a acústica do local para reprodução de sons graves

    Automotive Business dirigiu por cerca de 100 quilômetros uma versão 1.8 TFSI. O banco do motorista tem regulagens elétricas para tudo, inclusive apoio lombar. A vida é mansa também para o passageiro, que não tem ajustes elétricos, mas conta com diferentes regulagens manuais.

    Depois de achar a posição ideal, é só alegria. O carro é muito estável e transmite segurança. Também tem ótima capacidade de aceleração e retomadas de velocidade. Segundo a Audi, o 1.8 TFSI vai de zero a 100 km/h em 7,3 segundos e atinge 232 km/h de velocidade máxima. O consumo combinado (cidade-estrada) informado pela Audi é de 18 km/l. Para a versão 1.4, a Audi informa zero a 100 km/h em 9,2 segundos e 203 km/h. Seu consumo combinado é de 20 km/l.

    O A3 Sportback tem espaço razoável para quem viaja no banco traseiro e o porta-malas de 380 litros atende à proposta do carro. Em maio deste ano a Audi começou a vender o A3 Sport, versão de duas portas também equipada com motor 1.8. Em 12 meses, a empresa quer atingir 200 unidades dessa opção, cujo preço sugerido é de R$ 115 mil.