Audi muda estratégia de marketing para se aproximar de clientes mais jovens

Focada no digital, abordagem pretende dobrar a conversão em vendas da internet para as concessionárias

Por GIOVANNA RIATO, AB
  • 20/02/2019 - 17:09
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura
    Pense na propaganda de um carro premium. A primeira imagem que vem à mente é provavelmente a de um executivo com o pé no acelerador para destacar todas as tecnologias do modelo. Pois é exatamente deste estereótipo que a Audi quer fugir em sua comunicação. A nova narrativa da fabricante premium se baseia em uma jovem família: uma mulher negra, casada com um homem branco, com um filha recém-nascida que cresce e descobre o mundo a cada um dos filmes publicitários da marca. A novidade é parte da nova estratégia de marketing da companhia, lançada justamente no ano em que a Audi celebra 25 de presença no Brasil.

    Mais focada no meio digital, a abordagem pretende humanizar a marca, tirar o protagonismo apenas da tecnologia para tratar de emoção e estilo de vida. “Antes apenas 25% do nosso investimento em mídia era destinado ao meio digital. Agora este porcentual vai subir para 45”, conta Cláudio Rawicz, que assumiu há seis meses a diretoria de marketing da marca no Brasil e vem desenvolvendo a estratégia desde então.

    Com esta mudança, a empresa pretende se aproximar das pessoas, melhorar seu relacionamento com o público on-line e atrair o desejo dos consumidores pela ampla gama de carros que a fabricante oferece. “Vamos do A3 ao R8. Somos a marca mais democrática do segmento”, diz o executivo, lembrando que, neste caso, a democratização só funciona quando se trata de clientes endinheirados, claro.

    META É DOBRAR A CONVERSÃO EM VENDAS


    Rawicz cita estudos globais da montadora que indicam que o público da Audi está envelhecendo. O esforço, portanto, tem como principal alvo despertar o interesse das novas gerações pelos carros da marca para, no fim das contas, elevar o volume de negócios.

    “Percebemos que há espaço para aumentar a conversão em vendas nas concessionárias. Vamos dobrar o número até 2020”, diz.

    A ideia é apostar nos canais on-line e fazer muitas ações nas redes sociais para atrair os clientes para as lojas e aumentar a conversão dos leads gerados no mundo digital em emplacamentos na vida real. Rawicz não especifica o número, mas diz que o plano é garantir que porcentual de dois dígitos dos interessados on-line se transformem em vendas.

    AUDI SPORT GANHA VIDA PRÓPRIA NO BRASIL


    A estratégia da Audi está equilibrada em quatro pilares. O primeiro é a comunicação focada em novos consumidores, aqueles que garantem volume maior de vendas, mas com foco nos carros de entrada da marca. Outra prioridade é atrair o cliente de alta gama que já está acostumado com carros luxuosos e tem mais dinheiro para investir.

    O terceiro aspecto mais importante é o apelo de inovação e sustentabilidade, com o destaque de novas tecnologias. Já o quarto pilar da estratégia é a marca Audi Sport, que até então tinha pouca autonomia para trabalhar localmente e, agora, recebeu certa independência da matriz para o desenvolvimento de ações adequadas ao cliente brasileiro. “Estamos estudando trazer uma prova de automobilismo para os clientes da América do Sul”, conta Fred Hironaka, gerente da Audi Sport no Brasil. Ele cita que a divisão terá material publicitário específico, muito focado em estilo de vida. Além disso, o plano é desenvolver uma série de ações de relacionamento com consumidores da região.