Aumento da produção em 2012 deve superar 2%

Anfavea espera queda maior que 10% nas exportações deste ano

Por SUELI REIS, AB
  • 07/11/2012 - 17:06
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura
    A evolução da produção de veículos no País deve ficar pouco acima da estimativa atual dos fabricantes, que projetam expansão de 2%, para 3,4 milhões de unidades, entre automóveis, comerciais leves e pesados. O presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, admitiu mudanças nas projeções de produção e exportações, mas manteve os números e disse que o resultado da revisão será apresentado somente após o fechamento de novembro.

    “Em produção, acreditamos que será um pouco melhor (que 2%). Nas exportações, que aparecerem nas projeções com queda de 5% em volume, esse recuo deve ser maior que 10%”, disse.

    Este movimento de aceleração da produção esperado pela entidade já foi sentido em outubro, com crescimento de 12,8% sobre setembro, segundo os dados divulgados pela Anfavea na quarta-feira, 7. As linhas montaram 318,7 mil unidades, contra 282,5 mil do mês anterior. Ainda no comparativo mensal, a produção de automóveis subiu 12,8%, e a de caminhões, 10,6%. O ritmo deverá ser puxado pelo segmento de leves, devido ao IPI menor até 31 de dezembro e para compor os estoques, tradicionalmente maiores no fim do ano.

    O presidente da Anfavea acrescenta que, para formar o estoque de fim de ano, algumas montadoras estão transferindo as férias coletivas, que geralmente ocorrem em dezembro, para janeiro e fevereiro. “Já percebemos esse movimento, que será acompanhado por algumas empresas da cadeia de fornecimento”, disse.

    Enquanto os esforços se concentram no último bimestre, a conjuntura do acumulado do ano, entre janeiro e outubro, mostra que houve queda de 3,3% na produção com relação a iguais meses do ano passado, para 2,78 milhões de unidades. Para alcançar o volume projetado para o ano, de 3,47 milhões, as fábricas deverão produzir 690 mil unidades, algo como 345 mil veículos em cada um dos dois meses restantes para o fim de 2012.

    ESTOQUES

    A Anfavea informa que o estoque de veículos ficou em 28 dias em outubro, com 313,2 mil unidades, apenas 100 unidades menos que setembro. Pelo cálculo da entidade, a diferença está no número de dias úteis: enquanto outubro teve 22 dias, o mês anterior contou apenas com 19. Para Belini, o patamar de 28 dias de estoque representa que eles “estão bem alinhados para o mercado”. No início do ano, antes da redução do IPI, os estoques chegaram a superar os 40 dias.

    EMPREGOS

    Entre setembro e outubro, o nível de emprego na indústria automotiva ficou estável, com 148,1 mil contratados. Apenas o setor de máquinas agrícolas registrou novas contratações no mês passado, 84, enquanto a de automóveis registrou baixa de 7 pessoas.

    Segundo os números divulgados, desde a redução do IPI, em maio, a indústria registrou 3,1 mil novos contratos, passando de 145 mil para 148,1 mil no período.

    EXPORTAÇÕES

    As vendas do setor ao exterior recuaram 18,4% entre janeiro e outubro, para 364,3 mil unidades. Em valores, a queda foi menor, de 5,9%, para US$ 12,6 bilhões. Segundo Belini, ainda incide nesse cenário o mix de produtos, com maior valor agregado apesar do menor volume, o reposicionamento de preços nos mercados e o aumento das exportações de autopeças.

    No comparativo mensal, as exportações cresceram 53,7%: embarcaram 41,7 mil veículos em outubro contra 27,1 mil de setembro, dos quais 39 mil automóveis, segmento que registrou alta de 58,7% nas exportações do mês passado com relação a setembro. No mesmo período, os embarques de caminhões caíram 1,1%, para 1,9 mil unidades, enquanto os de ônibus subiram 33,1%, para 849 chassis. Em nove meses, as exportações de automóveis somaram 337,4 mil unidades, recuo de 19,1% com relação às do ano passado. As vendas externas de caminhões também se retraíram, 11,7%, para 20 mil unidades. Apenas no segmento de ônibus o setor registrou avanço nas exportações do ano, alta de 4,6%, para 7 mil unidades.

    - Confira aqui as estatísticas completas da Anfavea.

    Assista abaixo à entrevista exclusiva de Cledorvino Belini a ABTV: